Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

Trilogia de violão arretada de boa!

Deixe um comentário

“Se a feira fô de passarim… gato que avua nem precisa sabê cantá!”

Tiradinha inspirada em “Feira do Passarinho”, do álbum Forró de Violão”.

DFdesbotado

Fernando Melo e Luís Bueno (de óculos) formam o Duofel, dupla de violonistas que já gravou com Badal Roy e assina a trilha de “Olho de Boi”

 

1979468_681937841870589_1315538023_n

Capa de “Forró de Violão”, da trilogia de Fernando Melo

Hoje, 24 de junho, é dia de São João Batista, ocasião, portanto, propícia para acender uma boa fogueira e fazer aquela festa, já que o profeta que precedeu Jesus Cristo é considerado bastante festeiro. E ambiente de festejo popular só é bom se, além do fogo aceso no meio do terreiro, rolam comidas e bebidas típicas e a boa quadrilha. Dentro deste clima, a dica de hoje tem tudo a ver: o disco “Forró de Violão” , do alagoano de Arapiraca Fernando Melo.

Para quem não conhece o cara,  Melo, mais o paulistano Luís Bueno, compõe o Duofel”, consagrada dupla que já gravou discos ótimos, todos instrumentais, um deles em parceria com o indiano Badal Roy. Outro que faz jus ao título: “Precioso”. O “Duofel” assina, ainda, várias trilhas sonoras para o cinema, entre as quais as faixas para “Olho de Boi”.

“Forró de Violão” é o primeiro álbum da série “Alagoas em Trilogia”, que Melo fez em carreira solo e tem ainda “Tocador” e “Do mar para a lagoa e da lagoa para o mar”, de 2010. Clique no linque e ouça e/ou compre as músicas!

http://megastore.uol.com.br/acervo/mpb/f/fernando_melo/alagoas_em_trilogia__tocador

 

 

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s