De Cuiabá, Daniel de Paula, uma talentoso sopro de viola de cocho

daniel de paula
Daniel de Paula recebeu do IBVC uma das estatuetas da edição de 2013 do Prêmio Rozini (categoria “Outras Vertentes) pelo álbum que gravou tocando viola de cocho (Foto: Marcelino Lima)

Para a galera que curte música de viola, o Barulho d´Água Música apresenta Daniel de Paula, nascido em Tangará da Serra (MT), mas desde muito cedo residente na capital do estado, Cuiabá . Daniel de Paula toca viola de cocho, instrumento tombado pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) produzido na região da bacia do rio Paraguai, baixada cuiabana e Pantanal, incluindo os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Singular quanto à sua forma e sua sonoridade, produzida de forma artesanal com matéria prima encontrada no ecossistema regional, a confecção se processa a partir de um tronco de madeira esculpido a seu formato peculiar e escavada na parte que vem a ser a caixa de ressonância. Em geral possui cinco cordas de nylon, em particular linha de pesca de vários diâmetros, cuja afinação varia entre os sistemas “canotio preso” e “canotio solto” “rio acima” e “rio abaixo”.

A habilidade de tocar este instrumento rendeu a Daniel de Paula uma das estatuetas do 3º Prêmio Rozini de Excelência de Música de Viola, em reconhecimento à gravação do disco  Lufada em Viola de Cocho, entregue em 17 de junho de 2013 no Memorial da América Latina pelo Instituto Brasileiro de Viola Caipira. O álbum foi agraciado na categoria Outras Vertentes e tem entre as faixas Papo de Viola, destacada para compor uma das obras primas do paulista  Levi Ramiro, Prosa na base do Ponteio. O mato-grossense também emplacou Curva de Rio entre os finalistas do 2 º Prêmio Syngenta de Música Instrumental de Viola, de 2006, e a própria  Lufada em Viola de Cocho no Prêmio Syngenta anterior.

Confira nos linques abaixo como é o som da viola de cocho executada pelo próprio Daniel de Paula, cujo endereço para contato é danielvioladecocho@gmail.com

utm_source=soundcloud&utm_campaign=share&utm_medium=facebook

Anúncios

Osni Ribeiro completa 50 anos

Ribeiro22
Osni Ribeiro, filho de Botucatu, autor de músicas como “Realeza” e “Me chama que eu vou”

Hoje, 30 de julho, Botucatu está em festa pela comemoração dos 50 anos de um dos seus mais ilustres filhos, o cantor e compositor Osni Ribeiro. Atual secretário de Cultura da cidade onde já viveu Angelino de Oliveira, de “Tristeza do Jeca”, Osni Ribeiro já soma mais de vinte anos de carreira, assinando letras de sambas e de outros gêneros, embora tenha maior identidade no meio por seu cultivo da cultura caipira e sua exímia arte de tocar viola. É autor dos álbuns Gênesis” e “Beberibando” e algumas de suas mais belas criações podem ser curtidas abrindo o linque abaixo. Parabéns em nome do Barulho d’Água Música e dos nossos seguidores, Osni!