Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

“Sons da Tarde”, do SESC São Carlos, recebe banda Ruído Fino

Deixe um comentário

Sesc Presidente Prudente (780x519)

Apresentação da Ruído Fino no SESC de Presidente Prudente: shows são festas com ritmos brasileiros e de outros países que variam do soul ao instrumental

A banda Ruído Fino será a primeira atração de setembro do SESC de São Carlos e tocará pelo projeto “Sons da Tarde” neste domingo, 7, feriado da Independência,  às 15h30, na Praça de Convivência externa. Os shows do grupo são sempre dos mais animados, verdadeiras festas proporcionadas pela execução de canções que se destacam pela valorização do groove e pelas letras poéticas que extravasam as fronteiras do funk. O trabalho é marcado por passagens pelo soul, pop, MPB e instrumental, fortemente influenciado pelas obras de Stevie Wonder, Ed Motta, James Brown, Sandra de Sá, The Meters e Djavan.

A Ruído Fino é formada por Fabíola Ognibeni (voz e guitarra), William de Paula (teclado), Felipe Gianei (baixo) e Vinicius Suzuki, (bateria), além de contar com o apoio da forte seção rítmica de um duo de metais. Existe desde 2009 e já teve a canção própria «Permita-se calma», classificada para o Festival Interunesp de MPB de Ilha Solteira (SP). Participou também da abertura do show da banda Pato Fu no Festival da Cerejeira de Garça (SP). Desde 2013, a Ruído Fino vem se apresentando em diversas unidades do SESC do Interior paulista, nas quais  já contou com participações especiais das cantoras Nanny Soul e Izzy Gordon.

O SESC São Carlos fica na avenida Comendador Alfredo Maffei, 700.

Demais atrações do projeto Sons da Tarde:

14| Flor de Abóbora 21| Grupo Xotirado 28|Samba da Antiga

 

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s