Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

Consuelo de Paula dialoga com Cecília Meireles em novo CD cheio de asas e um ramo de acácia

Deixe um comentário

Consuelo de Paula, que lançou recentemente “O Tempo e o Branco”, com participação de Neymar Dias, Toninho Ferraguti e o saudoso Rubens Nogueira vai dividir o palco com a conterrânea Déa Trancoso nesta sexta-feira, 26, a partir das 21 horas, na Casa do Núcleo. O endereço é avenida Padre Cerda, 25, Alto de Pinheiros. Na classificação do Barulho d’água Música, um show imperdível que vai misturar duas formas diferentes de energia e de cativar o público, mas que, com certeza, deixará quem comparecer bastante realizado!

Barulho d'Água Música

blur

OBarulho d’Água Música recebeu hoje mais uma rica contribuição para o acervo do blog: o novo álbum da cantora, compositora e poetisa Consuelo de Paula.

O “Tempo e o Branco” é o sexto trabalho autoral de Consuelo, artista completa que vem recebendo as mais elogiosas palavras e definições da crítica desde que surgiu no cenário musical brasileiro. Desta vez, motivada — ou, na verdade, provocada pela jornalista Fátima Cabral, para utilizar uma palavra a qual ela mesma recorreu –, Consuelo teceu 13 canções que mergulham no universo poético de Cecília Meirelles, 12 das quais em parceria com o inesquecível Rubens Nogueira, responsável por onze das melodias. Gravadas no estúdio do amigo Mario Gil (Dançapé), todas têm os delicados acompanhamentos do acordeom de Toninho Ferraguti e das cordas da viola caipira e do violão de Neymar Dias.

Que ninguém morra de tanto ouvi-lo, e que nem ela morra de…

Ver o post original 814 mais palavras

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s