Cantor e compositor de Rua Ramalhete e de Casa no Campo, Tavito fez aniversário em 26 de janeiro

tavito
Tavito é de BH e  já tocou com Vinícius de Moraes, Milton Nascimento e Zé Rodrix. Com Wagner Tiso e outros conterrâneos, fez parte da banda Som Imaginário (Foto: Elisa Espíndola)

O Barulho d’água Música comeu bola, mas vem ainda a tempo divulgar que na segunda-feira, 26, comemorou aniversário o querido cantor e compositor Tavito, nome artístico de Luís Otávio de Melo Carvalho, um dos ícones da música de Minas Gerais e da brilhante geração que tem ainda Zé Rodrix, Wagner Tiso,  Robertinho Silva, Luiz Alves, Laudir de Oliveira, (depois substituído por Naná Vasconcellos) e Frederyko, com os quais formou a banda Som Imaginário.

O mineiro de Beagá é ainda arranjador, produtor de discos e publicitário. A carreira começou de forma privilegiada, acompanhando Vinícius de Moraes, ainda em meados dos anos 1960. Muita gente o conhece pelo sucesso Rua Ramalhete, mas Tavito tem mais do esta consagrada composição no currículo, fora os amigos e parceiros, um dos quais é Milton Nascimento.

Com os rapazes do Som Imaginário, ele protagonizou uma das épocas mais efervescentes e criativa em toda a história brazuca. As páginas da época registram que a banda acompanhou Bituca em um show histórico na arena do Teatro Opinião, ocasião da qual brotou o  LP que é considerado o marco zero da fase pop do cantor. O Som Imaginário  faturou  entre outros o prêmio revelação do Festival Internacional da Canção interpretando Feira Moderna, de Beto Guedes e Fernando Brant. O que havia de mais vanguardista na época, o Som Imaginário gravou, ainda, um segundo álbum com Milton, o Clube da Esquina, disco duplo com participações dos principais nomes do Clube de Esquina, entre os quais os irmãos Márcio e Lô Borges. O grupo gravou também os bolachões Som Imaginário, Som Imaginário 2 e A Matança do Porco, tendo Tavito como um de seus principais compositores.

Em 1971, ele e Zé Rodrix acertaram em cheio: compuseram Casa no Campo, imortalizada na voz de Elis Regina e considerada até hoje como um hino da geração adepta de lemas como Paz & Amor e Faça amor, não faça a guerra. Casa no Campo foi lançada no Festival de Juiz de Fora (MG), defendida pelo próprio Zé Rodrix: deu o primeiro prêmio na cabeça, conquista que automaticamente valeu a classificação para o Festival Internacional da Canção, onde Elis conheceu a música e se interessou em gravá-la.

miar pb

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s