Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

Adriana Farias encerra o festival São Chico das Violas, em São Francisco Xavier (SP)

Deixe um comentário

Adriana Violeira

Adriana Farias é natural de São Paulo e desde os 8 anos está ligada à música, uma herança da família

A cantora Adriana Farias, também conhecida por Adriana Violeira, vai encerrar neste sábado, 31, o festival São Chico das Violas, que começou em 3 de janeiro no acolhedor distrito de São Francisco Xavier, em São José dos Campos (SP). Para ver a apresentação a partir das 21h30, no Largo São Sebastião, 105, o ingresso custará quinze paus. Promotora do festival, a Photozofia Cozinha e Arte abriu o São Chico das Violas com o casal Oswaldinho e Marisa Viana. Na sequência, sempre aos sábados, recebeu Ricardo Vignini, João Lucas & Léo e Zeca Collares.

Adriana Farias, além da carreira solo, toca viola e violão. Com as amigas Adriana Sanchez e Dede Soares, forma o trio Barra da Saia. Paulista do bairro Ipiranga, despertou para a música por volta dos 8 anos quando ganhou um violão. Na família havia a dupla Leonardo e Chiquinho e de um tio que compunha o duo herdou a primeira viola.

O disco de estreia, gravado aos 11 anos de idade, mescla influências de polcas, guarânias e chamamés, todas composições próprias assinadas com o nome artístico Hanayna, “a garota do coração sertanejo”. Quatro anos depois, Adriana produziu saiu o segundo álbum, ainda com o nome artístico, mantido até completar 20 anos. Nesta época já era atração em circos, festivais, canais de TV e festas populares.

2

Adriana Farias, Adriana Sanchez e Dede Soares, trio que compõe o Barra da Saia (Foto: Divulgação)

Com Maria Guilhermina e Cláudia Mocchi ela estudou canto lírico e, para aprimorar-se em viola, instrumento que aprendeu a tocar sozinha, teve aulas com Ricardo Vignini  e João Vilarim, entre outros. Como vocalista subiu ao palco até com a banda Raimundos, além de  Leandro e Leonardo, Fábio Júnior, e Vanessa Camargo. Adriana representou o Brasil no Festival de Chamamé, em Corrientes (Argentina), e da Prefeitura de São Paulo recebeu homenagem como defensora da cultura caipira, por meio de uma placa entregue em cerimônia solene na Câmara Municipal, em 11 de setembro de 2013, Dia da Música de Raiz. Outros prêmios dos quais tem orgulho são o Excelência de Viola Caipira e Tião Carreiro.

minha casaw

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s