Catorze músicos sobem ao palco do teatro do Sesi para encerramento do I Encontro Nacional do Dandô, em Uberaba (MG)

dandô
Os músicos do Dandô no palco do Sesi Uberaba (MG), da direita para a esquerda: Cacá Sankari, Rosa Barros, Paulo Matricó, Oswaldo Rios, João Arruda, Valdir Verona, Giancarlo Borba, Katya Teixeira, Erick Castanho, André Salomão, Marcelo Taynara, Nádia Campos e Lilian Fulô (Fotos: Marcelino Lima/Barulho d’água Música)

Depois de quatro dias reunidos na Casa do Folclore, em Uberaba (MG), onde promoveram com apoio de vários colaboradores o I Encontro Nacional Dandô Circuito de Música Dércio Marques, 14 músicos dos estados de Minas Gerais, São Paulo, Paraná, Rio Grande do Sul, Goiás, e Pernambuco ocuparam na noite de sábado, 7, o palco do teatro do Sesi para realização de um show coletivo.

Durante a estadia na cidade mineira eles planejaram a temporada do terceiro ano consecutivo do projeto idealizado por Katya Teixeira e recentemente contemplado com o Prêmio Brasil Criativo. O grupo também deliberou sobre uma nova forma de coordenação das atividades em 2015. Elas, agora, serão planejadas e organizadas por um conselho gestor, encarregado de cuidar das apresentações do Dandô, entre outras funções administrativas.

DSC07209
Gilberto Rezende

André Salomão, Cacá Sankari, Erick Castanho, Lilian Fulô, Marcelo Taynara, Nádia Campos (MG); Katya e João Arruda (SP); Valdir Verona e Giancarlo Borba (RS); Rosa Barros (GO); Paulo Matricó (PE); e Oswaldo Rios (PR) entremearam sucessos autorais e consagrados pelo público, como a música de abertura Encontro de Bandeiras (Pena Branca e Xavantinho); Meu primeiro amor (Hermínio Giménez e José Fortuna); Pega-pega (de Paulo Gomes, com a primeira gravação de Dércio e da irmã Doroty Marques em praça pública, na cidade paulista de Penápolis. no começo dos anos 1980); e a Lua Girou (de domínio público e gravada por Milton Nascimento no antológico Geraes). Gilberto Rezende, empresário proprietário da Casa do Folclore, também foi o anfitrião da festa em que o maior homenageado, o patrono Dércio Marques, nasceu em Uberaba.

 

Para reverenciar a memória do cantor e compositor que partiu antes do combinado, em 2012, puxada por Matricó, todos cantaram antes da despedida a Canção dos Ipês, inspiradora do projeto, eternizada pelo mestre e que tem entre outros autores João Bá e Clécius Albuquerque. A festa terminou fora do palco, em um cordão que se formou entre os músicos e a plateia cantando e dançando os versos de “tá caindo fulo/lá no céu/cá na terra/tá caindo fulo”.

O cantor e compositor Luiz Salgado (MG) também entrou na roda ao final do show. Outro destaque que vale a pena deixar registrado é a participação do filho de Salgado e Lilian Fulô, o pequeno Toninho Salgado, que durante a cantoria tocou tambor.

Ao idealizar em 2013 o Dandô – Circuito de Música Dércio Marques, Katya Teixeira pensava em fomentar a circulação de música de qualidade inquestionável por todo o país, reunindo artistas de várias regiões para criar um intercâmbio e gerar novas plateias. Quem já se apresentou possui trabalhos reconhecidos, mas poderia ter uma melhor projeção no panorama nacional e proporcionar às pessoas o acesso à música de qualidade produzida fora da “grande mídia”.

Um artista saindo de cada cidade e passando por todos os pontos do circuito em uma caravana contínua. Cada edição conta sempre com um artista do local recebendo e abrindo o espetáculo para o convidado, em shows de aproximadamente noventa minutos. Ao final, um bate-papo entre artistas e plateia fecha a apresentação.

O Dandô já circulou por várias cidades paulistas, de Minas Gerais, de Pernambuco, do Paraná, de Goiás, de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul. 

O objetivo de Katya Teixeira é, ainda, levar a todo o Brasil o nome de Dércio Marques e seu inestimável legado não apenas para a música, mas para toda a cultura popular brasileira.

Dércio Marques morreu em julho de 2012, em Salvador, deixando como maior legado uma grande escola que transcende a composição musical e poética e propõe, ainda, uma postura mais íntegra e solidária de viver, voltada tanto para a preservação da natureza, quanto para o aprimoramento espiritual de cada individuo, sem deixar de lado o engajamento político e social.

Katya é um dos seguidores mais brilhantes e discípulo do ideário do mineiro que viveram bem próximos dele, a exemplo de João Arruda, Déa Trancoso, Levi Ramiro, João Bá, Carol Ladeira, Wilson Dias e tantos outros artistas que com suas obras vêm contribuindo para ajudar a pegar flor e dar frutos os sonhos do mestre.  

O Prêmio Brasil Criativo destacou o Dandô em Artes de Espetáculo/Música  em 3 de dezembro de 2014 no Auditório Ibirapuera (SP). Promovido pelo Ministério da Cultura, pelo Projeto Hub e pela 3M, contemplou 22 projetos  perante um público de mais de 800 pessoas. A estatueta é o reconhecimento oficial da proposta de Katya Teixeira, que com apoio da jornalista Mercedes Cumaru, fiel escudeira da cantora, literalmente, ganhou estrada e passou a ser apresentada em várias localidades nacionais

10945779_869021516495553_6697475702731610423_o
Paulo Matricó (PE)
????????
Valdir Verona (RS)
????????
Oswaldo Rios (PR)
????????
Cacá Sankari (MG) e João Arruda (SP)
DSC07125
Giancarlo Borba (RS)
DSC07137
Katya Teixeira (SP)
DSC07184
Erick Castanho (MG)
1146829_869021303162241_4734445196106688633_o (1)
Katya Teixeira e Toninho Salgado
????????
Nádia Campos (MG)
????????
Marcelo Taynara (MG)
????????
André Salomão (MG)
????????
Lilian Fulô (MG)
????????
Luiz Salgado (MG)
DSC07234
Cacá Sankari (MG) e Rosa Barros (GO)
dercio-marques-dando-pbrasil
Dércio Marques (MG)

 

O Barulho d’água Música, mais que um blog de divulgação de música de qualidade, é um canal, também, de apoio às causas que ajudem a transformar para melhor o mundo e a convivência entre os seres vivos, possibilitando assim vivermos já a partir de agora da forma mais saudável, justa e pluralista possível. As bandeiras do Greenpeace, neste sentido, são também as nossas! Acompanhe a página da entidade no Facebook clicando aqui  e se engaje, também, em suas ações e atividades! 

 

1779827_10152534693162543_8379987754406568880_n
As florestas são fundamentais para assegurar o equilíbrio do clima, a conservação da biodiversidade e o sustento de milhões de pessoas que dela dependem diretamente para sobreviver. No Brasil elas são responsáveis por grande parte das chuvas que irrigam nossas plantações e que abastecem nossos reservatórios de água. Proteja as florestas brasileiras. Assine pelo Desmatamento Zero: http://ligadasflorestas.org.br/

 

Repertório do Dandô durante o show de encerramento do I Encontro Nacional, em Uberaba:

Paulo Matricó (Diamante)|Oswaldo Rios (Meu primeiro amor)|João Arruda (Viola)|Valdir Verona (Com a Viola na Garupa)|Giancarlo Borba (Sonho ao pé do latifúndio)|Katya Teixeira (Pega-pega)|Erick Castanho (A lua girou)|André Salomão (Rica vida simples)|Marcelo Taynara (Esperança Passarim)|Nádia Campos (Cantiga do Paraibuna)

Abertura, com todos: Encontro de Bandeiras |Encerramento: Canção dos Ipês| Bis: Tá caindo fulô

 

Anúncios

2 respostas para “Catorze músicos sobem ao palco do teatro do Sesi para encerramento do I Encontro Nacional do Dandô, em Uberaba (MG)”

  1. Muito bom o blog de vocês, nos aproximando de músicos de nossa cultura popular brasileira que tem de ser mais divulgados. Abraço do interior do Rio de Janeiro.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s