Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

José Rico fez em Osasco (SP) sua última apresentação com Milionário e de acordo com fãs demonstrava não estar se sentindo bem

Deixe um comentário

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Milionário e José Rico formaram a dupla que fez sucesso Brasil a fora em 1973 e tocaram pela última vez em Osasco (SP), dois dias antes do pernambucano morrer em Americana (SP)

 

O Barulho d’água Música solidariza-se com amigos e admiradores do cantor José Rico, que fazia dupla com Milionário e morreu na terça-feira, 3 de março, em Americana. José Alves dos Santos era pernambucano de São José do Belmonte, onde nasceu em 20 de junho de 1946. Estava, portanto, com 68 anos. De acordo com a nota oficial publicada na rede social dos músicos, antes do óbito José Rico fora internado no período da manhã com complicações em órgãos vitais como coração e rins em um hospital de Americana  (SP).

“É com muita dor no coração e profunda tristeza que comunicamos o falecimento do nosso ídolo José Rico. Vamos rezar por este homem que tanta alegria nos deu. É impossível descrever nossa tristeza, estamos todos em estado de choque”, destaca o texto da nota oficial.

A consagrada dupla Milionário e José Rico fez a sua última apresentação no domingo, 1º de março, no Centro de Eventos Pedro Bortolosso, situado em Osasco, cidade da Região Metropolitana Oeste da Grande São Paulo. Fãs de Zé Rico, após a divulgação da morte comentaram em redes sociais e em entrevistas que o ídolo não aparentava estar bem.

“Ficamos bem perto do palco. Na hora que o locutor chamou o José Rico, percebi que ele ia entrar, mas sentou na cadeira e ficou uns dois minutos. Ele subiu com dificuldade para caminhar. Até comentei que ele não estava passando bem. Ele cantou normalmente, mas sempre sentado. A gente percebeu que ele estava sentindo alguma dor. Colocava a mão na cintura toda hora. Mas o show foi maravilhoso”, afirmou o gerente administrativo Alexandre Romio.

O momento mais marcante foi ter visto ele pessoalmente a um metro e meio de distância, de ter ouvido ele cantar as músicas que a gente sempre está cantando aqui em casa. A gente chorava pois cada música lembrava uma parte de nossa vida”, prosseguiu Romio. Ainda segundo o fã, José Rico fez uma homenagem a Osasco, chamada por ele de “cidade dos violeiros” e lembrou que no início da carreira foi recebido na casa de um amigo ali reesidente. “Em momento nenhum ele comentou nada sobre a dificuldade que ele estava vivendo naquele dia, naquele show. Ele tocou normalmente como se nada tivesse acontecido com ele.”

Milionário & José Rico ficaram conhecidos nacionalmente como As gargantas de ouro do Brasil. Em 42 anos de carreira, a dupla já vendeu cerca de 35 milhões de exemplares dos 29 discos gravados desde 1973. A obra neste período inclui dois DVDs e os filmes Na Estrada da Vida (1980) e Sonhei com você (1988).

José Rico adotou este nome  por ter sido criado em Terra Rica (PR) desde os dois anos de idade, registrando em cartório o nome José Rico Alves dos Santos. O apelido havia sido  inventado por um padre, ainda durante a infância do cantor. Quando morou em Terra Rica, gostava de jogar bola, o que explica a musica preferida em seu repertório com o amigo: Jogo do Amor.

 

 Romeu Januário de Matos, o Milionário, nasceu em Monte Santo de Minas (MG), em 9 de janeiro de 1940. Antes da fama  trabalhou como pedreiro, garçom e pintou paredes. Observando a mãe cantarolar, resolveu ser cantor, aprendendo música “de ouvido”, isto é, sem ter estudado em conservatório musical.

11054408_723646164414888_28457443266326821_n

bordin e

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s