Museu da Casa Brasileira (SP) abre espaço para blues, música caipira e de câmara aos domingos de junho

penobluess1

O Museu da Casa Brasileira, situado em um dos endereços mais badalados de São Paulo, vem se destacando pela ótima programação cultural que oferece ao seu público fiel e pessoas que visitam o local esporadicamente, promovendo atrações dos mais variados segmentos artísticos, sempre sem cobrança de ingresso. Uma das iniciativas mais procuradas são as apresentações musicais e concertos que ocorrem nas manhãs dominicais, sempre às 11 horas. As quatro programadas para o mês de junho já estão definidas e começarão com o show Pé no Blues, protagonizado pela dupla Rogério Ribon (violão de aço e gaita) e Robson D’Angelo (viola caipira). Com um repertório que mesclará o tradicional blues americano de compositores consagrados como Robert Johnson, Muddy Waters e Bo Diddley, com pitadas da música caipira brasileira, o público ouvirá, por exemplo, clássicos como Sweet Home Chicago, de Johnson, e o pagode A coisa tá feia,  uma das obras mais apreciadas de Tião Carreiro e Pardinho.

Sob a regência do maestro Rafael Cardoso, o Grupo Raízes de Atibaia manterá a atmosfera caipira no dia 14, quando interpretará joias deste rico cancioneiro, bem como peças instrumentais escritas por autores da cidade que se localiza a menos de 70 quilômetros da Capital. Em sua formação, o grupo conta com violas caipiras, violões, flauta transversal e sanfona, distribuídos em naipes de solo, vozes e harmonia para executar, por exemplo, Cálix Bento, de domínio público, Você vai gostar, de Elpídio dos Santos, e Paçoca no Pilão, de Carlos Alberto Peranovich.

A terceira rodada, em 21 de junho, contemplará outro perfil de público, mas os instrumentos de corda ainda estarão no palco. Neste dia será a vez da Orquestra de Câmara Vivace, formada por 26 músicos e musicistas que ingressaram ou se formaram em instituições superiores ou técnicas de ensino de música na cidade de São Paulo. O repertório é composto por músicas eruditas brasileiras que denotam os ritmos, estilos e a cultura do país e revisitam Cláudio Santoro, A.Nepomuceno e Guerra Peixe, entre outros luminares do gênero.

O encerramento do projeto em 28 junho levará a plateia a um passeio pela aprazível São Luiz do Paraitinga (SP), berço de Elpídio dos Santos e do Céu de Lamparina, grupo cuja proposta é resgatar, preservar e divulgar as canções mais representativas do tradicional Festival de Música Junina da cidade situada no Vale do Paraíba. As canções são da lavra da antiga e da nova geração de compositores luisenses que participam ativamente desse festival que ocorre desde 1997.

O MCB fica na avenida Brigadeiro Faria Lima 2.705, na região dos Jardins, e tem o telefone 11 3032-3727

Repertórios das atrações dos domingos, em junho

Pé no Blues, dia 7

01. Sweet Home Chicago – Robert Johnson
02. Walking by myself – Jimmy Rodgers
03. Last fair deal gone down – Robert Johnson
04. Canceriano sem lar – Raul Seixas
05. Bumerang Blues – Renato Russo e Frejat
06. A coisa tá feia – Tião Carreiro e Pardinho
07. Crossroads – Robert Johnson
08. Walking Blues – Robert Johnson
09. Little red rooster – Willie Dixon
10. Kansas City – Jerry Leiber and Mike Stoller
11. Before you accuse me – Bo Diddley
12. Hoochie Coochie Man – Bo Diddley

BIS
01. O mineiro – Tony Damit

Raízes de Atibaia, dia 14

01. Cálix Bento – domínio público
02. Você Vai Gostar – Elpídio dos Santos
03. Triste Berrante – Adauto Santos
04. Paçoca no Pilão – Carlos Alberto Peranovich
05. Atibaia Antiga – Benedito Estevam Peçanha
06. Até Velha Dança – João Paulino dos Santos
07. Poeira – Luiz Bonan, Serafim Colombo
08. Encantos da Natureza – Tião Carreiro e Luiz Castro
09. Sonho de Caboclo – Tião do Carro e Ademar Braga
10. Empreitada Perigosa – Moacyr dos Santos e Jacozinho
11. Paineira Velha – José Fortuna
12. Cana Verde – Tonico e Tinoco

Orquestra de Câmara Vivace, dia 21 

01. Dança Nordestina – S. Parpinelli (1912-1991)
02. Serenata para Cordas – A. Nepomuceno (1864-1920)
03. Quatro Momentos nº 3 – E. Aguiar (1950-)
– Tempo de Maracatu
– Tempo de Cabocolinhos
– Canto
– Marcha
04. Adágio para Cordas – A. Nepomuceno (1864-1920)
05. Ponteio – C. Santoro (1919-1989)
06. Suíte Antiga – C. Soares (1944-2011)
– Prelúdio
– Corrente
– Sarabanda
– Gavota I / Gavota II
– Giga
07. Instantes II (de Prados) – E. Aguiar (1950-)
– Moderato
– Molto allegro (Boi Mofado)
– Alla brasiliana (Cantilena)
– Vivo (Ronda)
08. Mourão – Guerra-Peixe (1914-1993)
09. Sonata em Ré para Cordas – A. C. Gomes (1836-1896)
– Allegro Animato

 Céu de Lamparina, dia 28

01. Céu de Lamparina (Leo Couto e Julia Coelho)
02. Trilha do Sábia-Laranjeira (Leo Couto)
03. Morena, vem dançar (Leo Couto, Netto Campos e Caio Frade)
04. Assim eu perco o passo (Paulo Baroni)
05. Filho Fruto (Adriana Sales)
06. Poeira da Viola (Patricia Guimarães e Adriana Sales)
07. João Aparecido (Marco Aurélio e Thar)
08. Trem de Junho (Zé Freire e Roger Isla)
09. É festa no meu ser (Camilo Moradei)
10. Camisa de Flanela (Galvão Frade e Paulo Ramalho0
11. Rosa Ternura (Gisele Nunes e Pedro Henrique Gava)
12. Sai que é rolo! (Thar e Benito Campos)
13. Tocando com o Benjamin (Juca Santos)

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s