Baixe vários títulos da obra de Heraldo do Monte (PE) do blog Quadrada dos Canturis!

heraldo do monte
Algumas das capas dos álbuns de Heraldo do Monte que podem ser baixados, entre elas a de ConSertão, que gravou ao lado de Arthur Moreira Lima, Paulo Moura e Elomar, em 1982.

O blog Quadrada dos Canturis  disponibilizou para ser baixada em formato MP.3 a discografia de Heraldo do Monte, músico nascido em Recife (PE) que tem um papel histórico na música instrumental brasileira. Heraldo do Monte, de acordo com o biógrafo Fernando Jardim no texto de apresentação do Quadrada dos Canturis que servirá de base para este que o amigo e seguidor lerá começou na música tocando clarineta no colégio por ser o único instrumento disponível e com o qual andou por uma semana, para cima e para baixo, sem conseguir soltar sequer uma nota. Seu professor, ligeiramente irritado, então, empunhou o instrumento para mostrar como é tocado, mas percebeu que havia algo errado. Um aluno, pregando uma peça em Heraldo, colocara uma flanela no tubo de ar da clarineta! 

Desfeita a  brincadeira, Heraldo seguiu seus estudos e logo sentiu a necessidade de um instrumento harmônico. Usando os métodos para clarineta aprendeu sozinho a tocar violão, intuindo os acordes. O cavaquinho e a viola caipira vieram a seguir, e, depois, uma guitarra para começar a ganhar a vida tocando em casas noturnas de Recife. Pouco tempo depois, já em São Paulo, arrumou empregado na TV Tupi acompanhando os músicos que se apresentavam na emissora. Corria 1966 e Heraldo entrou para um trio, que rebatizou-se para Quarteto Novo e que reuniu alguns dos músicos que mais brilhantes do país. Além de Heraldo, lá estavam  Théo de Barros (contrabaixo), Hermeto Pascoal  (piano e flauta) e, ainda, Airto Moreira (bateria e percussão) fundindo de forma magistral elementos do bebop à música brasileira, com mais ênfase nos ritmos nordestinos e introduzindo fundamentos por meio de improvisações inovadores que abriram a estrada para a música instrumental brasileira.

O Quarteto Novo, cujo disco, de 1967, consta nos arquivos que podem ser baixados, assinou arranjos e a apresentação de sucessos tais quais Ponteio (de Edu Lobo) e Disparada (parceria de Geraldo Vandré e Théo de Barros) nos antigos festivais da Record. A convite de Edu Lobo, o grupo seguiu para a Europa em sua primeira turnê internacional. Airto Moreira embarcou para os Estados Unidos e com Nenê em seu posto o quarteto ainda se manteve por um curto período, mas por ironia, a qualidade dos músicos acabou sendo obstáculo para a continuidade.

Os integrantes seguiram em suas carreiras solo,  que felizmente continuam se entremeando até hoje. Heraldo é compadre de Hermeto Pascoal e com o “Bruxo” gravou dois álbuns, além de dividir com Pascoal o palco diversas vezes juntos. A amizade com Airto e Théo de Barros também nunca perdeu os elos.

Em nova fase, portanto, Heraldo gravou três discos entre  1970 e 1972 — o primeiro chamado simplesmente Heraldo e Seu Conjunto, seguindo a trilha aberta com os dois volumes de Dançando com Sucesso. Nesta mesma década saiu O Violão de Heraldo do Monte. Após um hiato de quase dez anos, Heraldo voltou a s juntar a um trio para gravar o disco ConSertão, agora ao lado do violonista Elomar, Paulo Moura (sax e clarineta) e Arthur Moreira Lima (1982). Na sequência os fãs ganharam Heraldo do Monte, Cordas Mágicas, Cordas Vivas e , por fim Viola Nordestina (2000), além do álbum para a série MPBaby no qual toca como cantigas de ninar clássicos como Maringá, Menino da Porteira, e Tristezas do Jeca. 

Heraldo do Monte, considerado “o melhor guitarrista do mundo” pelo lendário astro do bebop norte-americano Joe Pass, gravou também com Elis Regina, Quinteto Violado, Michel Legrand e com o Zimbo Trio,  além de se apresentar nos melhores festivais de música mundo afora, como os festivais de Montreux, Montreal e Cuba. Ainda neste semestre, segundo o Barulho d’água apurou, vai lançar Viola no Choro, mais uma vez em companhia do trio, agora composto pelo filho Luiz, Edmílson Capellupi e Cléber Almeida, percussionista do Trio Macaíba.

Da discografia oferecida pelo Quadrada dos Canturis o Barulho d’água Música apenas não conseguiu acesso ao álbum que ele gravou em 2003 com Elba Ramalho. Os interessados, entretanto, poderão ouvi-lo abaixo ou por meio do linque https://www.youtube.com/watch?v=ywcM1f1cYj8

[1960] Batida Diferente
[1961] Dançando Com Sucesso – Vol. 1
[1962] Dançando Com Sucesso – Vol. 2
[1967] Quarteto Novo
[1970] O Violão de Heraldo do Monte
[1976] Zimbo
[1980] Heraldo do Monte
[1982] ConSertão
[1983] Cordas Vivas
[1986] Cordas Mágicas
[2000] Viola Nordestina
[2003] Teca Calazans & Heraldo do Monte

 

Baixe ou ouça também o novo álbum do Trio Macaíba, Comida Típica, Tempero Universal em http://www.4shared.com/rar/l4Bvoz4aba/Trio_Macaba_-_Comida_Tpica_Tem.html
moinhoe
Anúncios

5 respostas para “Baixe vários títulos da obra de Heraldo do Monte (PE) do blog Quadrada dos Canturis!”

  1. Olá, amigos. Não conheço este trabalho que vocês citaram do Heraldo com a Elba Ramalho, lançado em 2003. Vocês poderiam informar o nome do disco?

    1. Pois não, Nivia, e obrigado pelo contato com o blog!

      O disco chama-se, exatamente, Teca Calazans & Heraldo do Monte.

      Concebido como um trabalho de dois artistas pernambucanos no exílio, a cantora e compositora Teca Calazans, vivendo em Paris, e o músico Heraldo do Monte, em São Paulo, o disco homônimo mostra o registro minimalista de voz e violão da dupla em clima de cumplicidade e beleza melódica. Influenciado pelo disco Viola Nordestina, trabalho elogiado de Heraldo, violonista e ex-integrante do Quarteto Novo, o projeto reuniu canções nordestinas e sertanejas de pureza e simplicidade, onde clássicos da década de 30 se juntam a achados de João Chaves, Laurindo de Almeida e Jackson do Pandeiro além de pérolas do cantador Elomar, de Jararaca e da dupla caipira Alvarenga & Ranchinho.

      Faixas do CD:

      1. Último Pau De Arara
      2. Guacyra
      3. O Pidido
      4. Caterina
      5. Amo-Te Muito
      6. Casamento
      7. Falando Ao Teu Retrato
      8. Minha Saudade
      9. No Tronco Da Amendoeira
      10. Chequerê
      11. Violeiro Triste
      12. Secretária Do Diabo

      Você pode ouvi-lo e se quiser comprá-lo por este endereço eletrônico:

      http://www.saraiva.com.br/teca-calazans-heraldo-do-monte-5128474.html?mi=VITRINECHAORDIC_ultimatebuy_product_5128474

      Um abraço!

    1. Boa tarde, Mário Sant’Ana, tudo bem? Desculpe-me pela demora em responder sua solicitação e obrigado por entrar em contato e pelo elogio. Sobre o Armorial publiquei, especificamente, em 24 de julho de 2014, matéria específica cujo linque segue abaixo, além de várias referências ao Movimento e ao Ariano Suassuna em textos correlatos. Um abraço e caso precise de mais informações ou tenha sugestões basta enviar outra mensagem!

      https://barulhodeagua.com/2014/07/24/quinteto-armorial-e-ariano-suassuna-somos-todos-filhos-da-mesma-raiz-banhados-no-mesmo-grande-rio/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s