Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

665 – Mauri de Noronha (PE) recebe Chico Pedro e lança “De repente, um cantador”, em São Paulo

Deixe um comentário

O cantor e compositor Mauri de Noronha (Garanhuns/SP) lançará neste sábado, 3 de outubro, o álbum De repente, um cantador, no qual conta com a participação de Chico Pedro, flautista chileno integrante do Raíces de América. O show está previsto para começar as 20 horas, no Espaço da Rosa Latino Americana, casa cultural situada na rua Santo Antônio, 1025 , no tradicional bairro paulistano do Bixiga, com ingresso a título de apoio cultural estipulado em R$ 10,00. 

Se todo artista tem de ir onde o povo está, ele precisa, também, indiscutivelmente, dos meios não apenas para chegar lá e honrar sua tarefa, mas também para dar o seu recado com o máximo de recursos e ferramentas, sem comprometer a qualidade de sua mensagem e trabalho, e gradativamente se firmar no cenário cultural em que estiver inserido.

Mauri de Noronha é um exemplo entre tantos outros que estão na estrada — recorrendo a uma frase que todos entendem o que significa –a buscar e já merecendo seu lugar ao sol. Há cinco anos residente em Aracaju (SE), entre 1975 e 2010 ele viveu em Sampa e em maio retornou para ser uma das atrações em Suzano do 3º Festival de Arte Popular do Alto Tietê, atendendo ao convite do malungo e produtor cultural Déo Miranda (SE), que a exemplo do amigo também batalha para tirar do papel competentes projetos e para decolar a carreira de cantor e compositor que conduz na região de Mogi das Cruzes (SP).

(Alô, Déo Miranda: aproveitamos a ocasião para antecipar nossos votos de feliz aniversário!)

Em Suzano, a atração principal, na ocasião, era Fernando Guimarães (MG), que Noronha descreveu como sendo uma “escola”. Mas o pernambucano cantou, declamou e interpretou músicas e poesias autorais com tamanha emoção que alcançou não apenas a imediata empatia, como ainda a justa simpatia junto a todo o público, deixando a impressão de que brilha mais do que suficiente para também fulgurar em outros espaços, encantar outros auditórios onde quer permitam que ele vá e assim aumentar (ou começar a angariar) seu cordão de fãs.

O músico canta com força e notável expressão poética, além de declamar épicos e contundentes textos que retratam belezas do sertão, denunciam sem panfletarismo toda exploração ao e o histórico sofrimento dos povos do agreste. A poesia de Mauri de Noronha trata dos descaminhos e dos amores e mesmo quando canta ele está declamando; essa é sua essência. O repertório é, portanto, autoral.  Ele entoa parte deste trabalho que transita entre o canto e a declamação, entre sertão e mar com a mesma maestria sempre em parceria com Chico Pedro.  

“A flauta de Chico Pedro  acrescenta uma roupagem ilustre ao que e à forma que eu canto”, comenta Mauri de Noronha. “Sou uma espécie de menestrel, embora o formato de meu violão não corresponda tanto àquele da idade média, quando os violeiros destacavam-se mais pela técnica”, prosseguiu. “Eu toco meu instrumento pela alma, sou mais um cantador do que um repentista”, explicou. “Adoro o repentismo e o modo de cantar que é feito de improviso, mas como dizem lá no Nordeste, eu sou um poeta de caneta: escrevo meus poemas e os coloco dentro de um contexto.”

mauri de noronha 2

Alemão

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s