Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

702 – Ivan Vilela recebe Fabrício Conde e Paulo Castagna em nova rodada da Série Erudita Violas em Concerto

Deixe um comentário

1508038_949815955054036_4206932951812842692_n

Fotos de Fabrício Conde, acima e no destaque, ao lado do título: Ignácio Hamad/9º Sonamos Latinoamerica (Rosario, Argentina)

A unidade Pinheiros do Sesc da cidade de São Paulo promoverá hoje, 28, a partir das 2030, mais um concerto da Série Erudita Viola em Concerto, que tem curadoria de Ivan Vilela e se estenderá até dezembro. Natural de Juiz de Fora, cidade da Zona da Mata mineira, Fabrício Conde será a atração. O convidado de Ivan Vilela já venceu diversos prêmios tocando com maestria única suas violas, entre os quais o XIV Prêmio BDMG Instrumental (2014) e o I Concurso Instrumental Estúdio 66 (2012), realizado pelo Canal Brasil. Em 2010, Conde foi selecionado para o Projeto Rumos Coletivo, do instituto Itaú Cultural. Autor de quatro álbuns autorais, entre os quais está o mais recente, Fronteira, o músico acaba de chegar da Argentina, país no qual protagonizou festivais e concertos em várias provinciais e já participou de diversas coletâneas, entre elas Música Minas, lançada na Europa pela revista inglesa Songlines.

A sonoridade dos trabalhos de Fabrício Conde conjuga a admiração pelo ambiente rural com o universo da tradição oral, de forma aliada ao interesse pelos textos de autores como Manoel de Barros, Patativa do Assaré, Adélia Prado e Bartolomeu Campos de Queirós. Ele também é escritor e tem um olhar especial para a cultura de países como Chile, Venezuela, Colômbia, Bolívia e Equador e traz em Fronteira (no qual toca cuatro venezuelano, por exemplo) várias faixas que exploram a sonoridade de cada um destes povos vizinhos e os pontos em comum com elementos da música regional do Brasil.

Além do concerto de hoje, no auditório do 3º andar, Fabrício Conde protagonizará amanhã, 29, no mesmo ambiente, a masterclass do mês. Durante a aula que começará às 18h30, apresentará suas técnicas de composição e seu estilo especial de tocar a viola.

ede32e73-88a9-496f-988e-b2af565315f6Difusão das violas no Brasil

A palestra A difusão das violas no Brasil — do século XVI ao início do século XIX, com Paulo Castagna, será ministrada antes do concerto com Fabrício Conde. Paulo Castagna constrói uma visão das informações conhecidas sobre a produção e circulação dos instrumentos de cordas pulsadas no território brasileiro até a Independência, em 1822, destacando os tipos e funções das violas em uso nesse período.

O palestrante é graduado e mestre pela Escola de Comunicações e Artes e doutor pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo (USP). Atua como professor e pesquisador do Instituto de Artes da Universidade do Estado de São Paulo (Unesp) desde 1994 (graduação e pós-graduação) e Bolsista Produtividade do CNPq para o período 2013-2015, produzindo partituras, livros, artigos, cursos, conferências, programas de rádio e televisão na área de musicologia, e também coordenando pesquisas para a gravação de discos. Participa de encontros de musicologia na América Latina, Europa e Estados Unidos, tendo coordenado alguns deles no Brasil.

Para a palestra de Paulo Castagna haverá distribuição de ingresso com uma hora de antecedência. O concerto com Fabrício Conde só poderá ser assistido mediante compra de entrada. A masterclass, entretanto, terá portaria liberada. O Sesc Pinheiros fica a 500 metros da Estação Faria Lima da linha 4 Amarela do Metrô e a 800 metros da estação de trens Pinheiros na Rua Paes Leme, 195, e disponibiliza para mais informações o telefone 11 3095-9400. Oferece estacionamento, cobrado, e Comedoria.

12107049_1068754003148582_2003208150056625139_n

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s