Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

705 – Conheça uma região particularíssima assistindo Caminhos da Mantiqueira na Fundação Ema Klabin (SP)

Deixe um comentário

A  Fundação Ema Klabin (SP) programou para a tarde de sábado, 7, com início às 14h30,  a exibição do documentário ambiental Caminhos da Mantiqueira, obra de Galileu Garcia Júnior de 2011 que traz em 79 minutos relatos únicos da serra, apresentando características peculiares de sua identidade. Para gravar Caminhos da Mantiqueira, Galileu Garcia Júnior e sua equipe da Mistura Fina Produções percorreram 40 cidades, cortando estradas e montanhas para colher diferentes relatos e histórias sobre esta rica região que engloba municípios e vilas encravados em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais.

0013

Além das belezas naturais captadas pelas câmeras, o vídeo reúne narrativas e depoimentos de  agricultores, de violeiros, de artistas plásticos, de ambientalistas, de geógrafos, de biólogos e de historiadores, gente de assentos germânico, italiano, português e quilombola que constituem o perfil do cidadão mantiqueirense, identidade particularíssima que deriva de uma cultura própria e funda a noção de pertencimento a um lugar único, que transcende tanto as fronteiras do tempo, quanto extrapola os limites geográficos que delimitam os três estados e a cadeia montanhosa de 500 quilômetros de extensão e área de 10 mil quilômetros quadrados, semelhante ao Líbano.

galileu

Galileu Garcia Júnior (Foto: Marcelino Lima/Acervo Barulho d’água Música)

A fala do povo que revela este universo especial não poderia prescindir de causos. A equipe de Galileu Garcia Júnior ouviu relatos dos mais curiosos e interessantes sobre seres como o Lobisomem e a Mãe de Ouro e da existência do Corpo Seco, transmitidos com a graça que só os contadores de estórias têm. Tudo emoldurado por enquadramentos que do close-up ao plano geral permitem a quem assiste Caminhos da Mantiqueira conhecer a exuberância da flora e de paisagens recortadas por cachoeiras, vales, trilhas e pequenas estradas, ao som da delicada trilha sonora composta pelo violeiro Ricardo Anastácio.  “É um documentário com ritmo, que aborda diversos temas da região, como água, pinhão, araucária e lendas, um pedaço do Brasil profundo”, explicou Galileu Garcia Júnior. 

Para o ambientalista Lino Martins de Sá Pereira, da Fundação Mantiqueira, do Vale das Flores, de Bocaina de Minas (MG), a Mantiqueira não deveria ser tratada “apenas como um perímetro de quintal de lazer das grandes cidades, e sim ser considerada como uma região estratégica para o futuro, pois tem grandes fábricas de ar e de água, certa autonomia e um potencial muito grande que não tem porque não ser tratada como diferenciada”.

Outro depoimento marcante está nas palavras de Luís Felipe César, da Associação de Proteção Ambiental Serrinha do Alambari, de Resende (RJ). “Neste mundo utilitarista, a Mantiqueira precisa ser vista, mais do que uma grande reserva de água para grandes cidades, como um olhar mais profundo e considerada como um bem imaterial que fala às consciências das pessoas, no sentido mais espiritual. É uma grande montanha que nos obriga a olhar para cima, para algo mais, para além do que a gente é”.

Feira de Trocas

Antes do documentário Caminhos da Mantiqueira, o  público poderá colocar em prática ações sustentáveis participando da Feira de Trocas, projeto por meio do qual a Fundação Ema Klabin convida o visitante a trocar objetos de afeto que queiram compartilhar com outros participantes e refletir sobre o consumo consciente. Haverá também atividades poéticas propostas pelo setor educativo e, depois, por volta das 16h30, a casa-museu apresentará um  show de choro com o Grupo João de Barro, movimentando o Programa Tardes Musicais.

mantiqueirense

A fala simples e a sabedoria dos mantiqueirenses, entremeadas a importantes informações geográficas, históricas e ambientais, mais depoimentos na voz de especialistas, costuram com belas imagens e uma delicada trilha sonora do violeiro Ricardo Anastácio o filme de Galileu Garcia Júnior

Serviço para 7 de novembro:

Feira de Troca,   às  14 horas,  classificação livre, entrada gratuita

Documentário Caminhos da Mantiqueira, 14h30,  30 vagas, classificação etária 12 anos, entrada gratuita

Show com o Grupo João de Barro,  16h30, 180 vagas, entrada gratuita

jb-desenho_700px

A Fundação Ema Klabin fica na Rua Portugal, 43, Jardim Europa, São Paulo. Para mais informações há os números de telefones 11 3062-5245  e 11 3897-3232

 

 

 

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s