Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

781-Caixa Cultural promove “A Dama e o Maestro”, quatro concertos de voz e piano em celebração aos 462 anos de Sampa

Deixe um comentário

MônicaSalmaso e AndréMehmari - foto de Glauker Bernardes 1b

André Mehmari e Mônica Salmaso serão atração do projeto em 21 de janeiro (Fotos: Glauker Bernardes)

A Caixa Cultural de São Paulo promoverá entre 21 e 24 de janeiro concertos durante os quais uma consagrada cantora subirá ao palco acompanhada por um às do piano. As rodadas do projeto A Dama e o Maestro estão programadas para começar às 19h15, sem cobrança de ingresso. Todas as apresentações transcorrerão na Praça da Sé, 111,  e integram atividades comemorativas aos 462 anos de fundação da capital paulista, em 25 de janeiro. “Dama e o Maestro foi concebido com o intuito de proporcionar ao público refinados encontros entre mestres pianistas brasileiros e grandes intérpretes, musas inspiradoras para os elaborados arranjos criados especialmente para os espetáculos que celebrarão o que há de mais sofisticado na música popular brasileira”, declarou Vander Lopes, coordenador geral.

Dois talentos que vêm recebendo elogios do público e da crítica por onde passam abrirão a série: Mônica Salmaso e André Mehmari. Mônica Salmaso se destaca entre as maiores cantoras brasileiras e já recebeu vários  prêmios e indicações, enquanto André Mehmari é pianista, arranjador, compositor e multi-instrumentista considerado artista singular de imaginação vibrante e generosa. No roteiro da dupla estarão clássicos como Senhorinha, de Guinga e Paulo César Pinheiro, Camisa Amarela, de Ary Barroso, Milagre, de Dorival Caymmi, Insensatez, de Tom Jobim e Vinicius de Moraes, e Baião de Quatro Toques, de José Miguel Wisnick.

Célia e Nelson Ayres -foto de Glauker Bernardes -b (1)

Célia e Nelson Ayres estarão juntos no dia 22 (Foto: Glauker Bernardes)

A segunda noite estará reservada à cantora Célia, de voz suave e de técnica perfeita, e ao virtuoso Nelson Ayres, um dos maiores pianistas e maestros brasileiros. Célia revisitará canções de 45 anos de carreira e relembrará clássicos como Adeus Batucada (Sinval Sylva) e Minhas Madrugadas (Paulinho da Viola e Candeia), entre outros.

Alaíde Costa e João Carlos Assis Brasil, destacados para o sábado, 23, já gravaram juntos dois álbuns e mesmo quando improvisam esbanjam criatividade. A plateia, portanto, poderá esperar de ambos inesquecíveis interpretações de Nunca (Lupicínio Rodrigues), Estrada Branca (Tom Jobim e Vinícius de Moraes) e Pois é (Tom Jobim e Chico Buarque), por exemplo.

Alaíde Costa e João Carlos Assis Brasil -foto de Glauker Bernardes -b

A apresentação do dia 23 terá Alaíde Costa e João Carlos Assis Brasil (Foto: Glauker Bernardes)

Uma das precursoras da bossa nova, Claudette Soares, e um dos pianistas e maestros dos mais requisitados atualmente, Leandro Braga, vão fazer o encerramento, no domingo, 24, unindo talento e ousadia nos arranjos para executar o repertório para o qual selecionaram músicas de Roberto Carlos, entre as quais De tanto Amor e Você, além de clássicos da bossa nova já registrados na voz de Claudette Soares.

Os concertos A Dama e o Maestro não terão restrições etárias e para acompanhá-los será necessário retirar entrada a partir das 9 horas nos respectivos dias na Praça da Sé, 111, Centro, São Paulo. O teatro oferece 80 lugares e disponibiliza o número de telefone (11) 3321-4400.

Leandro Braga e Claudette Soares -foto de Glauker Bernardes -1

Leandro Braga e Claudette Soares vão encerrar os concertos no dia 24 de janeiro (Foto: Glauker Bernardes)

21/01 – Mônica Salmaso  e  André Mehmari
22/01 – Célia e Nelson Ayres
23/01 – Alaíde Costa e João Carlos Assis Brasil
24/01 – Claudette Soares e Leandro Braga

dengue 2

 

 

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s