Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!

1014 – Piracicaba (SP) é contemplada com a estreia do ConSertão, novo projeto de Cláudio Lacerda, com Neymar Dias e Lula Barbosa*

Deixe um comentário

* Com  NTZ Comunicação e Marketing

Um novo projeto do cantador e compositor Cláudio Lacerda, o ConSertão, começará a percorrer várias cidades do Interior de São Paulo na sexta-feira, 19 de janeiro, quando estreará em Piracicaba, a partir das 18 horas. Da forma como está concebido o ConSertão promoverá apresentações gratuitas ao ar livre embaladas por um bem selecionado repertório em homenagem a compositores renomados da música caipira. A abertura está programada para transcorrer no campus da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP), com entrada solidária equivalente à doação de 1 quilograma (1 kg) de alimento não perecível. Cláudio Lacerda estará acompanhado pelos músicos Neymar Dias e Lula Barbosa e a Orquestra Sinfônica de Piracicaba.

O maior objetivo do ConSertão é emocionar as pessoas que assistirem aos espetáculos, declarou Cláudio Lacerda. A plateia ouvirá canções clássicas que na opinião de Lacerda “ajudaram a moldar a identidade cultural do interior de São Paulo e estados vizinhos”. Outro objetivo do cantador é contribuir para valorizar a identidade caipira. “Isso é uma bandeira para mim.”

A música caipira do Interior paulista sempre narrou belos cenários campesinos, a vida simples do povo da roça, romances impossíveis, dificuldades passadas por seus heróis quando persistiam na árdua vida do campo ou quando tentavam melhor sorte nas cidades. Com fortes raízes, este gênero fez brotar uma estética própria, consoante com os modos de encarar a vida e de pensar do Interior do país. E retomar seu curso é compor, em melodias e versos, um painel da nossa cultura rural.

A maioria dos músicos aos quais o ConSertão prestará reverência nasceu em São Paulo, berço de uma parcela de fundamental importância dos compositores e intérpretes caipiras entre os quais estão aqueles considerados os patriarcas do gênero pelo jornalista e crítico José Hamilton Ribeiro, conforme publicou no livro Música Caipira As 270 maiores modas, da Realejo Livros (2015) ¹.  A lista é formada por expoentes como Teddy Vieira, Raul Torres, João Pacífico, Dino Franco, Tião Carreiro, Zé Fortuna, Serrinha, Palmeira, Angelino de Oliveira, Elpídio dos Santos, além de contemporâneos como Rolando Boldrin e Renato Teixeira.

A Orquestra Sinfônica de Piracicaba (OSP), conjunto de música erudita com maior tempo em atividade no país,  juntou-se ao projeto de Lacerda para levar ao público uma experiência com diferentes linguagens artísticas, em espaços públicos e ao ar livre, sem as barreiras que um local fechado muitas vezes impõe. “Nascida em uma cidade que preserva os laços com a cultura caipira, a OSP sempre prezou, em 117 anos de trajetória, pela aproximação de diferentes públicos. Neste esforço, desde 2015, a qualidade de seu trabalho repercute em todo o país”, observou o maestro Jamil Maluf, diretor artístico e regente titular da Sinfônica. “A música clássica caminha, cada vez mais, para a descentralização, e não será diferente no projeto ConSertão, que celebra a junção dos estilos erudito e sertanejo raiz”, prosseguiu Maluf .

Os concertos serão regidos pelo maestro Luís Fernando Fischer Dutra, com arranjos produzidos pelo multi-instrumentista Neymar Dias, que também será o solista em todas as apresentações, empunhando uma das principais personagens da cultura do Interior: a viola caipira. “Acho que todo cantador sonha em ser acompanhado por uma Orquestra”, comentou Lacerda. “Eu sonho e em 2010 cheguei a formatar o projeto ‘Moda Sinfônica’, com o Quarteto de Cordas Mafra. Em maio de 2015, conversando com o Neymar em uma boa mesa de bar, aumentei o tamanho do sonho e perguntei o que ele achava de um concerto com uma Orquestra, interpretando clássicos caipiras. Ele achou a ideia incrível e se ofereceu para escrever os arranjos.”

Cláudio Lacerda recordou, ainda que, na mesma hora, convidou o violeiro para ser o solista na viola caipira. “Quando falei o nome ConSertão, percebi que passamos a falar seriamente sobre o projeto. Então me lembrei do joseense Marcos Librantz, da Agência NTZ, especialista em projetos culturais, pois havia assistido a um curso com ele no Cultura e Mercado, dias antes. Marcamos uma reunião, apresentei o projeto ao Librantz e à sócia dele, Luciana Ciucci, e saí de lá com dois parceiros maravilhosos, que abraçaram a ideia e me ajudaram a realizar esse meu sonho.”

Cláudio dividirá as vozes dos concertos com Lula Barbosa para interpretar canções como Você Vai Gostar, Boiadeiro Errante, Cheiro de Relva e Cabocla Tereza. “O Lula Barbosa é um grande intérprete da voz e tem compromisso enorme com a cultura dos povos”, explicou Lacerda. “Ele já participou dos meus discos e tenho muito respeito por sua trajetória e conquistas, é um artista maravilhoso!”.

A primeira cidade contemplada pelo projeto, Piracicaba, receberá o público no gramado defronte ao Edifício Central da Esalq/USP, instituição que ocupa o quinto lugar do mundo e o primeiro da América Latina em Ciências Agrárias. A infraestrutura a ser  montada foi viabilizada por meio da arrecadação de fundos em campanha promovida pelos formandos das turmas de 2017 para a solenidade de formatura. 

Incentivadora de ações que visam a oferecer à sociedade cultura, arte e entretenimento, a Raízen é a patrocinadora do projeto. Débora Barros, coordenadora de relações externas da empresa, ressaltou a importância da iniciativa: “O concerto une música caipira e erudita em uma programação para toda a família. A Raízen acredita que o desenvolvimento de cada indivíduo se dá em função das oportunidades de acesso à Educação, à Cultura e ao Esporte. Por essa razão, investimos na promoção de iniciativas que possam contribuir com isso”.

Serviço

ConSertão, com Cláudio Lacerda, Neymar Dias, Lula Barbosa e Orquestra Sinfônica de Piracicaba
Data: sexta-feira, 19 de janeiro 
Horário: 18h
Local: Campus da Esalq (Avenida Pádua Dias, 11, Agronomia, Piracicaba, São Paulo)
Como forma de entrada gratuita e solidária, o público poderá doar 1 kg de alimento não perecível, que posteriormente será destinado ao Grupo Amor de Maria – Moradores de Rua, que promove o apoio social de pessoas em situação de rua em Piracicaba.
Classificação: Livre

O ConSertão é uma realização do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado da Cultura, e conta com o patrocínio da empresa Raízen. O projeto, gerido pela Cantoria Produções Artísticas, é produzido pela Agência de Comunicação e Marketing NTZ, de São José dos Campos (SP). Conta com a parceria da Orquestra Sinfônica de Piracicaba,  da Esalq, da Prefeitura de Piracicaba e da  Semac.

Informações: facebook.com/consertao

linque para a imagem: http://complianceandethics.org/compliance-program-country-songs/

O instrumento desta imagem disponível na internet sem atribuição de crédito ao autor é um violão de seis cordas. Embora a viola de dez cordas seja a rainha do gênero caipira, utilizada quase sempre na majestosa posição de solista, Cláudio Lacerda costuma se apresentar ao violão (linque para ver a imagem original: http://complianceandethics.org/compliance-program-country-songs/)


 

Sobre os músicos, a Orquestra Sinfônica de Piracicaba e a empresa patrocinadora :

Cláudio Lacerda, diretor do projeto e cantor nos espetáculos, é hoje um dos principais nomes da música campesina e diretor da Cantoria Produções Artísticas. A discografia reúne os álbuns Alma Lavada, Alma Caipira, Cantador e Trilha Boiadeira, que contaram com a participação de músicos tais quais Renato Teixeira, Tinoco e Pena Branca. Dividiu palcos entre outros com Amelinha, Dominguinhos, Renato Teixeira, Míriam Miràh, Pena Branca, Tinoco, Paulo Simões, Alzira E., Tetê Espíndola, Neymar Dias, Toninho Ferragutti, Wilson Teixeira, Luiz Salgado, Rodrigo Zanc e Paulo Freire. Já acumula quatro premiações, três das quais consecutivas no Prêmio Nacional de Excelência em Viola Caipira,  eleito na categoria Melhor Intérprete (2004, 2010 e 2013), além de ter agradado críticos musicais de veículos que incluem O Estado de São Paulo, Diário de São Paulo, Estado de Minas, Correio Braziliense  e Revista Rolling Stone.

 

Neymar Dias, autor dos arranjos e solista de viola caipira, é filho de compositor de música caipira e promove intenso e constante trabalho na música popular, atuando como compositor, arranjador e músico de estúdio.  O currículo de Neymar Dias destaca trabalhos ao lado de Inezita Barroso, Roberta Miranda, Tinoco, Leonardo, Ivan Lins, Theo de Barros, Nana Vasconcelos, André Mehmari, Toninho Ferragutti, entre outros. Em 2005 obteve o título de campeão da categoria revelação do Prêmio Syngenta de Música Instrumental de Viola Caipira, com a composição Capim 3. Três anos depois, integrou como contrabaixista o grupo do renomado saxofonista Branford Marsalis por uma extensa turnê nos Estados Unidos. É autor de cinco álbuns, com obras autorais e arranjos originais, um dos quais Festa na Roça, produzido em parceria com Toninho Ferragutti e finalista em 2014 do cobiçado Grammy Latino, na categoria de melhor álbum de música raiz. 

O cantor Lula Barbosa está na estrada desde os 15 anos, ou mais precisamente desde o efervescente final da década dos anos 1970, quando esperançosos ares da redemocratização política começavam a pipocar e no campo da cultura nacional o jovem integrava o Grupo Semente. No início dos anos seguintes decidiu se lançar em carreira solo, apresentando-se em um bom número das lendárias casas noturnas do boêmio bairro paulistano do Bixiga. Nesse ambiente, a verdadeira escola para os que pleiteiam se estabelecer na vida artística, Lula Barbosa pôde desenvolver sua musicalidade em contato próximo com artistas do quilate de Filó e Geraldo Cunha, entre tantos outros. E não demorou para que o convidassem a gravar o primeiro compacto, ainda em 1981, por selo independente, um ano antes de cantar Aldeia (Cau Pimentel e Marco Antônio da Silva Ramos) no LP Cau Pimentel-Amigos. Lula Barbosa, porém, só conseguiu projeção nacional quatro anos mais tarde com a segunda colocação no Festival dos Festivais, da Rede Globo, com a canção Mira Ira. Desde então, é compositor requisitado e teve criações interpretadas por diversos nomes da música brasileira, incluindo Roberto Carlos, Fábio Júnior, Jair Rodrigues, Jessé, Amauri Falabella e Sergio Reis, num total de 500 músicas gravadas.

Apresentação da OSP, com o maestro Jamil Maluf ( gravata azul) à frente (Foto: Rodrigo Alves)

A Orquestra Sinfônica de Piracicaba é o conjunto de música erudita com maior tempo em atividade no país, com 117 anos de trajetória. É reconhecida por leis municipal e estadual como entidade de utilidade pública. Manteve-se, ao longo dos anos, protagonizando concertos esporádicos a partir do empenho de entusiastas da música erudita, muitos ligados à Esalq, a tradicional escola de Agronomia da USP.

A partir de 2015, a OSP passou por total reestruturação total, tarefa assumida pelo diretor artístico e regente titular, o maestro Jamil Maluf, piracicabano que criou a Orquestra Experimental de Repertório. Desde então, a OSP realiza concertos mensais, gratuitos, no Teatro Municipal Erotídes de Campos, o Teatro do Engenho, com a presença de solistas reconhecidos no Brasil e no Exterior, além de maestros convidados para a regência. Mantém, ainda, um trabalho pedagógico destinado a alunos da rede municipal, por meio dos projetos Música nas Escolas e ABC do DóRéMi.

Luís Fernando Fischer Dutra será o regente do projeto ConSertãoNatural de São Paulo, iniciou estudos musicais em 1982, na Escola de Música de Piracicaba Maestro Ernst Mahle, com o professor Nelson Rios. Também foi aluno das professoras Celisa Frias, Elisa Fukuda e Paulo Bosísio e professor de violino e maestro da Orquestra Infanto Juvenil da Empem, de 1987 até 1991, desenvolvendo importante trabalho com crianças e jovens estudantes de música.

Participou de vários cursos de férias, frequentando aulas ministradas por Leopold la Fosse (EUA), Marcelo Gerchfeld, Marylou Speaker (EUA), Jerrold Rubeinstein (EUA-Bélgica), Ole Bohn (Noruega). Também tocou sob a regência de grandes maestros como Roberto Duarte, Lutero Rodrigues, Eleazar de Carvalho, Lorin Maaze. Em 1992 mudou-se para São Paulo para aperfeiçoar-se com o renomado professor Ayrton Pinto e neste mesmo ano ingressou na Orquestra Experimental de Repertório (OER), do Teatro Municipal de São Paulo.

Em 1994, a convite do regente titular da OER, maestro Jamil Maluf, assumiu o cargo de spalla dos Segundos Violinos da OER, cargo que ocupou até março de 2014. Atualmente é professor de violino da Escola Livre de Música da Orquestra Sinfônica de Limeira e também exerce atividades didáticas na cidade de Piracicaba. Graças à grande experiência adquirida nos 22 anos em que tocou na OER, atualmente ocupa o cargo de spalla da Orquestra Sinfônica de Limeira e spalla dos segundos violinos da OSP. Desde 2016, recebe orientações de “Regência Orquestral” do maestro Jamil Maluf e atua como maestro e apresentador do ABC do DóRéMi, um espetáculo didático criado para as crianças da rede municipal de ensino de Piracicaba.

A Raízen, patrocinadora do ConSertão, destaca-se como uma das empresas de energia mais competitivas do mundo e uma das maiores em faturamento no Brasil, atuando em todas as etapas do processo: cultivo da cana, produção de açúcar, etanol e energia, comercialização, logística interna e de exportação, distribuição e varejo de combustíveis. Conta com cerca de 30 mil funcionários, que trabalham todos os dias para gerar soluções sustentáveis que contribuam para o desenvolvimento do país, como a produção de bioeletricidade e etanol de segunda geração a partir dos coprodutos da cana-de-açúcar.

Com 26 unidades produtoras, a Raízen produz cerca de 2 bilhões de litros de etanol por ano, produz 4,2 milhões de toneladas de açúcar anualmente e 4,7 milhões de toneladas são comercializadas. Também tem 940 MW de capacidade instalada de produção de energia elétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar e comercializa anualmente 2.8 TWh de energia elétrica. Está presente em 66 bases de abastecimento em aeroportos, 67 terminais de distribuição de combustível e comercializa, aproximadamente, 25 bilhões de litros de combustíveis para os segmentos de transporte, indústria e varejo. Conta com uma rede formada por mais de 6.000 postos de serviço com a bandeira de uma distribuidora e comercializadora multinacional de combustíveis e suas mais de 950 lojas de conveniência.

Além disso, a companhia mantém a Fundação Raízen, que busca estar próxima da comunidade, oferecendo qualificação profissional, educação e cidadania. Criada há mais de 14 anos, a Fundação Raízen possui seis núcleos no Interior do estado de São Paulo e um em Goiás e já beneficiou mais de 13 mil alunos e mais de 4 milhões de pessoas com ações realizadas desde 2012.

¹ Em sua obra Música Caipira As 270 maiores modas José Hamilton Ribeiro dedica todo o capítulo 21, que vai das páginas 333 a 370, para escalar Os Patriarcas: Um esquadrão de Ouro com titulares e reservas, apresentando precursores e pioneiros difusores do gênero como Mario Zan (O Técnico) e Cornélio Pires (O Salvador da Pátria) por meio de posições, gírias  e expressões alusivas ao futebol. Entre os compositores que têm obras escolhidas por Cláudio Lacerda para o ConSertão, Teddy Vieira, por exemplo, é o Artilheiro; José Fortuna o Motorzinho; João Pacífico O Meio-Campo.

Leia também no Barulho d’água Música  

1000 – Neymar Dias transcreve para a viola obra que passeia pela mente de Deus e lança álbum novo no MCB (SP)

854- Cláudio Lacerda mescla em “Trilha Boiadeira” clássicos e composições próprias sobre personagem que representa a brasilidade e tem força de mito

659 – Ivan Vilela e José Hamilton Ribeiro, mediados por Sérgio Martins, falam sobre música caipira em festival literário de Santos (SP)

Festejos de 155 anos de Mar de Espanha incluem show de Lula Barbosa na Praça da Matriz

 

Anúncios

Autor: barulhomarcel

Jornalista nascido em Bela Vista do Paraíso (PR). Corintiano por herança do pai, Geraldo Caetano de Lima. Do velho também puxou a paixão por modas de viola, música de raiz e caipira, que era chamada de "sertaneja" antes da mídia comercial se apropriar, indevidamente, do nome. Quando criança ouvia aos pés da cama dele, vindas de um rádio à pilha que chiava muito, clássicos destes gêneros que marcaram para sempre a sua vida. Eu e Andreia Beillo não temos nada em comum. Para começo de conversa, ela torce pelo Palmeiras. Mas resolvemos juntos botar o pé na estrada e acreditar nas bençãos de São Gonçalo do Amarante e tentar encontrar na atividade de blogueiros dedicados à música de qualidade algo que nos una e ajude muita gente boa espalhada por todo este país, e lá fora, também, a ter seus méritos reconhecidos, resgatando e preservando valores de nossa cultura popular.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s