1040 – Alesp entrega em 6 de abril dez troféus e diplomas aos indicados para o 2º Prêmio Inezita Barroso

Premiação atende a Projeto de Lei do deputado estadual Marcos Martins, que também concedeu título de cidadã osasquense à Rainha da Viola Caipira e transformou Osasco na capital estadual do instrumento

Por Marcelino Lima, com Cláudio Motta Júnior

A Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) entregará na manhã da sexta-feira, 6 de abril, as homenagens aos dez indicados para receber o Prêmio Inezita Barroso, criado após aprovação do Projeto de Resolução 31/2015, de autoria do deputado estadual Marcos Martins (PT), para valorizar a cultura caipira de raiz e qualquer forma de arte popular que a complemente. O Prêmio começou a ser distribuído em 2017 e neste ano de sua segunda edição recebeu 25 indicações e uma autoindicação. “Eu gostaria que todos os apresentados fossem contemplados, mas o texto da lei fala  que podemos premiar apenas dez”, afirmou Marcos Martins. Quando exercia mandato de vereador na Câmara Municipal de Osasco, Martins concedeu em 10 de fevereiro de 2004 a Inezita Barroso o título de cidadã osasquense e é autor do Projeto de Lei estadual que em 2007 transformou a cidade na Capital da viola caipira.

As dez homenagem de 2018  serão entregues pela Comissão de Educação e Cultura da Alesp, personalidades físicas ou jurídicas em cerimônia que transcorrerá  a partir das 10 horas no auditório Juscelino Kubitschek (JK) daquela Casa de Leis. Entre outros terão direito ao diploma e à estatueta alusivos ao Prêmio Inezita Barroso os mestres Lica, de Taubaté, e Tião Mineiro, de Campinas; o compositor José Fortuna (in memoriam); a Orquestra Penapolense de Música de Raiz e o Programa Laços da Terra, de Ribeirão Preto.  

A solenidade de primeira edição foi promovida em 23 de junho, também no Plenário JK, quando Marcos Martins comentou que o objetivo do Prêmio  também é eternizar o nome de Inezita Barroso, “uma grande mulher à frente de seu tempo, que é a tradução do que a cultura caipira representa! A conquista foi muito difícil e o apoio da família da cantora foi importantíssimo. Este prêmio tem importância muito grande, pois precisamos vencer preconceitos com o caipira e com a música caipira de raiz, que é nossa cultura e verdadeira música brasileira“. Na ocasião estiveram na Alesp a filha e a neta da Rainha da Música Caipira, Marta e Paula, e os contemplados conforme a seleção coordenada pela Comissão de Educação e Cultura da sede do Poder Legislativo estadual foram: Orquestra dos Violeiros de Osasco; Bruna Viola; Daniel Firmino; Duo Glacial (Ana e Miguel Cervan,  em memória); Jesus Belmiro; Léu (da dupla Liu e Léu); Orquestra dos Violeiros de Santa Fé; Viola Show e Matheus Calil; Waléria Leão; e Zinho do Violão.

O mestre de Campinas Tião Mineiro é um dos divulgadores da música caipira e da viola que serão homenageados em 2018

Inezita Barroso foi homenageada por meio da filha, Marta Barroso, que agradeceu à Alesp pela iniciativa.  Marta recordou que a mãe era muito simples, de hábitos comuns, gostava de andar descalça e amava os animais. “Ela era bem povão. Curioso é que, em casa, não cantava, nem ouvia música. Inezita queria ser lembrada pelo vozeirão e pelas músicas caipiras que cantava e, por meio do Prêmio, o desejo dela será realizado. Já a neta, Paula Bandeira Maia, confidenciou que a avó cantava para ela no berço e que era diferente das demais avós da época. “A homenagem é perfeita. Ela lutou por muitos anos para que os valores e a cultura do povo brasileiro não se distorcessem e pela valorização de tudo que é regional no país. 

As orquestras Corporação Musical 24 de Junho , da cidade paulista de Artur Nogueira, e Orquestra Violeiros de Santa Fé apresentaram músicas que Inezita imortalizou: Luar do sertão e Flor do cafezal

A mesa  da primeira edição foi presidida pela deputada e presidente da Comissão de Educação e Cultura, Beth Sahão (PT), e composta pelos deputados Marcos Martins e João Paulo Rillo (PT); Itamar Borges (PMDB); Welson Gasparini e Fernando Capez (PSDB), Rita Passos (PSD) e por Marta Barroso e Paula Bandeira Maia.

Rainha multitalentosa

Ignez Magdalena Aranha de Lima nasceu em São Paulo, em 1925, e fez fama como cantora, atriz, instrumentista, bibliotecária, folclorista, professora e apresentadora de rádio e televisão, com destaque para o programa Viola, Minha Viola, na TV Cultura, de 1980 a 2015. Entre os inúmeros prêmios que recebeu constam o Troféu Roquette Pinto (melhor cantora de rádio); o prêmio Guarani (melhor cantora em disco); além do prêmio Saci de Cinema. Em 2003, foi condecorada com a medalha Ipiranga e o título de comendadora da música raiz. Inezita Barroso, que carinhosamente ficou conhecida como “Rainha da Música Caipira”, faleceu em São Paulo, no dia 8 de março de 2015, apenas quatro dias depois de completar 90 anos.

Inezita Barroso amava o “povão” e gostava de andar descalça em sua casa. A paixão pela viola e a defesa da música caipira até o final da vida (quatro dias após completar 90 anos), valeram o apelido de Rainha do gênero Foto: Cleones Ribeiro/ (Arquivo) – Portal SESCSP (Fotos Públicas)

Sobre Marcos Martins

Marcos Martins (PR) é administrador de empresas,  foi vice-presidente da Câmara Municipal de Osasco, vereador por cinco mandatos consecutivos e um dos fundadores do PT na cidade. Atua no movimento sindical há 30 anos e ajudou a fundar a Regional de Osasco do Sindicato dos Bancários de São Paulo, da qual se tornou coordenador em 1979. Em sua atuação parlamentar no âmbito municipal, é autor de leis como as de zoonoses, do banimento do amianto, da agricultura urbana, do gás, entre outras. Eleito deputado estadual pela primeira vez em 2006, com 71.474 votos, conquistou a reeleição em 2010 com 80.131 votos.

Leia também no Barulho d’água Música:

Inezita Barroso ganha emocionante tributo em histórica noite na Sala São Paulo (SP)
Música caipira perde sua rainha Inezita Barroso quatro dias após ela completar 90 anos
Inezita Barroso assumirá cadeira na Associação Paulista de Letras ao completar 90 anos, em março
Anúncios

Uma resposta para “1040 – Alesp entrega em 6 de abril dez troféus e diplomas aos indicados para o 2º Prêmio Inezita Barroso”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s