1041- Atração do Circuito Sesc das Artes, Projeto 4 Cantos passará por nove cidades paulistas em abril

O Projeto 4 Cantos, formado por Cláudio Lacerda (Botucatu/SP), Luiz Salgado (Araguari/MG), Rodrigo Zanc (São Carlos, São Paulo) e Wilson Teixeira (Avaré/SP) voltará a estrada como atração do Circuito Sesc de Artes/2018, planejado para levar a 120 cidades paulistas espetáculos gratuitas de circo, dança, música e teatro, exibição de filmes,  oficinas de literatura, artes visuais e tecnologias e artes, com censura livre. A iniciativa da entidade tem a parceria das prefeituras e sindicatos do comércio locais. O 4 Cantos passará por nove municípios, com a primeira parada em Itapira, localizada a 173 quilômetros da Capital, na região de Campinas. Todas as apresentações começarão às 20 horas (ver quadro abaixo).

Quatro violas. Quatro vozes. Quatro estradas. E um caminho. Formado em 2011, o grupo dos quatro violeiros busca a valorização da cultura brasileira, aproximando a arte do público e os artistas da comunidade. A obra do Projeto que já circulou por importantes cidades do Interior e pela Capital não cabe em rótulos, nem privilegia um estilo que o resuma. Em comum, no palco, a viola caipira conduz a cantoria que, embora não seja exatamente caipira, traz influências do gênero até pelas histórias pessoais de Lacerda (na foto maior de azul), Salgado (de colete), Zanc (bata branca) e Teixeira, todos com vivências próximas à roça e que cultivam elementos próximos ao universo do campo e suas tradições nas obras autorais.

O folclore permeia as canções, que ainda alcançam sonoridades fronteiriças. A etiqueta regional, vá lá, até cabe, mas seria igualmente reducionista para quem tenta identificar “que apito” o 4 Cantos afinal, toca, e que já levou os quatro ases a se sentarem como atrações no banco do palco do Sr.Brasil, recebendo tanto coletiva, quanto nas idas individuais que os quatro já fizeram ao teatro do Sesc Pompeia (São Paulo), vários elogios de Rolando Boldrin e aplausos da plateia. Talvez, como o sertão de João Guimarães Rosa, mineiro na gênese e infinito na chegada, as melodias aspirem ao universal, entretanto em uma observação todos os amigos e fãs concordem: as tradições e mais genuínas manifestações do Brasil profundo emanam das 40 cordas e das quatro vozes.

Música campeã

Uma das músicas do repertório do Projeto 4 Cantos, Décima de Reis, de autoria de Luiz Salgado, faturou o primeiro lugar do 35ª Festival da Música Popular de Avaré (Fampop), que está entre os mais concorridos do país. O grupo subiu ao palco em 16 de setembro de 2017, data da final, e acabou com eventuais dúvidas dos jurados ao interpretar uma das joias do tesouro do compositor e cantor mineiro. Décima de Reis, por sinal, é uma das mais executadas nas apresentações e costuma ser acompanhada, verso a verso, pelas plateias. Lacerda, Salgado, Zanc e Teixeira, por sinal, interagem bastante com o público já que aliam às canções autorais (eles se recusam a cantar composições que não assinam, embora, de vez em quando, abram exceções e relembrem algum clássico, como Tristezas do Jeca, de Angelino de Oliveira e Chitãozinho e Xororó, de Athos Campos e Serrinha) a contação de causos pitorescos, transformando cada show em uma experiência inesquecível.

Leia o que foi publicado no Barulho d’água Musica sobre o Projeto 4 Cantos e os músicos que compõem o grupo clicando no linque abaixo:

https://barulhodeagua.com/tag/4-cantos/

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s