1054 – Cantor e compositor Jean Garfunkel lança “Poemania Crônica” em endereço cultuado de Sampa

O compositor e poeta paulistano Jean Garfunkel lançará novo livro de poemas e crônicas rimadas, Poemania Crônica, em show temático no qual apresentará canções e textos de sua autoria — programado para o feriado de sábado, 21 de abril, com sessão de autógrafos a partir das 17 horas. O local reservado para os eventos é o Espaço Cultural Alberico Rodrigues, que fica em um dos mais cultuados lugares de Sampa, a praça Benedito Calixto, 159, no bairro da zona Oeste Pinheiros. A classificação será livre e quem topar compartilhar ambos os momentos com Garfunkel ouvirá poesias e músicas repletas de lirismo e bom humor, mas que também tocam feridas ao abordarem questões cotidianas e que alvoroçam tantas almas inquietas diante das esperanças e incertezas do Brasil de hoje.

Para o repertório do show, programado para começar às 19 horas, Jean Garfunkel selecionou canções autorais já gravadas por intérpretes de expressão no cenário nacional tais como Calcanhar de Aquiles (Elis Regina), Gato Gaiato (Zizi Possi), Não Vale a Pena (Maria Rita), Cruzeiro do Sul (Renato Braz) e Mazzaropi (Pena Branca e Xavantinho), além de outras que integram o mais recente álbum, lançado em 2015, 13 pares e um Fado Solitário.

Jean Garfunkel 

Poeta, cantor e compositor, Jean Garfunkel é o idealizador do projeto Canto Livro de Música e Literatura, e com ele vem apresentando shows temáticos inspirados na obra de grandes autores da língua portuguesa desde 2006. Pesquisa a vida e a obra de João Guimarães Rosa buscando elementos para suas composições em parceria com seu irmão, Paulo, com o qual forma a dupla Paul e Jean Garfunkel. Realiza oficinas e palestras sobre música e literatura em bibliotecas, livrarias e espaços culturais. Como letrista trabalhou com parceiros ilustres como: Léa Freire, Sizão Machado, Mozart Terra, maestro Moacyr Santos, maestro Júlio Medáglia e o violonista Yamandú Costa.

Poemania Crônica, seu mais recente livro, lançado em 2017, com crônicas rimadas, compõem um subgênero híbrido de criação literária; o contrário da prosa poética: a “poesia proseificada”.

Orelha do livro

Poemania Crônica/Meu vício crepuscular/Juntar histórias insólitas/E rimá-las pra cantar/Relâmpagos da memória/Casos bizarros ou não/Coisas que me sucederam/Ou pura premonição...

É assim que, na sua nota do autor, Garfunkel tenta descrever (sem desvendar) os sintomas crônicos de sua narrativa rimada. Poemania Crônica é antes de tudo, um tributo à oralidade. O timbre de voz da palavra falada, com som e plumagem, como disse o Rosa, tem coincidências canoras a cadenciar o sotaque deste cantador paulistano, sempre saudoso de um sertão de toda parte. A toada da fala cotidiana dá conta de todos os assuntos. Assim como o cancioneiro. Da pescaria à questão metafísica, do telemarketing ao medo da morte. Das “ensimesmices” às “rememberânsias” que confabulam em surdina no arcabouço do acaso. Há que ler em voz alta! Afinal, tudo era uma vez…

Tal pai, tal filha

Joana Garfunkel divide o show Curruíra em três blocos temáticos: o sertão, o litoral e as origens ancestrais (Foto:Marcelino Lima/Acervo Barulho d’água Música)

O talento da família Garfunkel não se resume a Jean e Paul e também marca o DNA da filha do autor de Poemania Crônica, Joana, parceira dele em vários dos projetos Canto Livro. Joana Garfunkel também tem carreira solo e dois dias antes de seu pai receber amigos e fãs em Pinheiros, levará à cidade do Rio de Janeiro seu espetáculo Curruíra, nome do primeiro álbum dela. As canções do disco reverenciam o passado sem deixar de mirar o futuro, questionando as origens da canção brasileira. Divididas em três blocos – o sertão, o litoral e as origens ancestrais –, as músicas carregam a metalinguagem da poesia e da canção que constrói as paisagens sonoras da música do país.

Curruíra será atração na quinta-feira, 19, a partir das 19 horas, com entrada franca, no Espaço Cultural BNDES. Joana terá no palco a companhia de Ítalo Peron (violão de 7 cordas), Leonardo Mendes (guitarra/uquelele) e Léo Rodrigues (percussão). O Espaço Cultural BNDES fica na Avenida Chile, 100, Centro da cidade do Rio de Janeiro, próximo ao metrô Carioca.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s