1112 – Bernardo Pellegrini (PR) lança em São Paulo “Outros Planos”, com Alzira E e Edvaldo Santana*

O álbum revela o manancial criativo do cantor e compositor e um cancionista maduro e intenso, que redefine afro-brasilidades, jazz e ritmos latinos, consolidando sua assinatura musical e sua estética autoral

O cantor e compositor Bernardo Pellegrini (PR) será atração nesta sexta-feira, 28, da unidade paulistana Belenzinho do Sesc, onde ocupará o palco a partir das 21 horas para lançamento de Outros Planos, sexto álbum da carreira. Com seu violão, Pellegrini cantará acompanhado pelo Bando do Cão Sem Dono, formado por Edu Batistella (bateria e vocal), Hermano Pellegrini (guitarra e vocal), Filipe Barthem (contrabaixo e trompete), Sofia Pellegrini (sax e vocal) e Emilio Mizão (guitarra e violão). Como convidados para abrilhantar a apresentação, ele receberá Alzira E. e Edvaldo Santana (ver a guia Serviços).

Além do repertório completo de Outros Planos — que conta com a participação de quase 30 músicos — o público ouvirá canções que marcam a trajetória de Pellegrini e O Bando do Cão Sem Dono, coletivo de poetas, instrumentistas e compositores que está reunido desde Dinamite Pura primeiro disco do coletivo, lançado em Londrina (PR), em 1994 — e que foi bastante atuante em São Paulo até o final da década dos anos 1990. Essa Mulher, canção gravada por Simone Mazzer e Elza Soares, está entre as 11 faixas do álbum recém-gravado. Outros Planos traz músicas inspiradas, com poesia enxuta e certeira, que revelam experiências fundamentais de comportamento, de atitude, de tesão”, comentou o autor.

O álbum revela, ainda, o manancial criativo de Pellegrini e um cancionista maduro e extremamente intenso, que redefine afro-brasilidades, jazz e ritmos latinos, consolidando sua assinatura musical e sua estética autoral.  A crítica paranaense (não é de hoje!) elogia a obra de Pellegrini — como demonstra a opinião de Luiz Antônio Giron, que em 1998 escreveu para a Gazeta Mercantil ao comentar o lançamento de Quero seu Endereço, pela Dabliú: “Canções como Os Dias e Noite de Longos Punhais colocam o disco entre os mais criativos do ano. É raro ver surgir um autor de peso”.

Bernardo & O Bando gravaram também os discos independentes Big Bando do Cão Sem Dono, com o maestro Vitor Gorni e convidados, que é o registro de um show realizado em Londrina, em 2000; Humano Demais, em 1990; e É Isso Que Vai Acontecer, lançado em 2012. Além da discografia, eles já contam mais de uma centena de apresentações com as formações mais diversas (trio, sexteto, octeto, big band e orquestra) e participação em trabalhos musicais de amigos e em festivais.

A trajetória de Bernardo e o Bando do Cão Sem Dono, ainda, aglutinou uma geração de instrumentistas e letristas paranaenses, poetas inquietos como Mauricio Arruda Mendonça, Rodrigo Garcia Lopes e Ademir Assunção. Em seu a(r)tivismo o grupo mobilizou instrumentistas de diferentes formações e tendências, dialogando com poetas, compositores, cantores e cantoras, entre eles o guitarrista Tonho Penhasco; o dramaturgo e músico Mário Bortolotto (parceiro em canções); o violeiro Paulo Freire que fez em Dinamite Pura a sua primeira participação em disco, e seu pai Roberto Freire — que participou do mesmo álbum fazendo a locução de Game (poema sonoro construído como trilha de jogos eletrônicos); e muitos outros.

Essa Mulher e Dei um Beijo na Boca do Medo, duas músicas de Bernardo Pellegrini, foram gravadas pela cantora Simone Mazzer – londrinense radicada no Rio de Janeiro que a escolheu para o álbum Férias em Videotape, eleito um dos melhores lançamentos de 2015 pela crítica especializada; a segunda se tornou tema de abertura da série Me Chama de Bruna, exibida pelo canal Fox

Foto: Lucas Liviero

Fabio Giorgio, um dos amigos de Pellegrini, escreveu recentemente a respeito de um show de lançamento de Outros Planos “com renovada alegria” sobre o  “belo e potente sexto disco do meu querido irmão de vida Bernardo Pellegrini:

“Falar do Ber – como carinhosamente muita gente o chama por ser um cara humano demais – é trilhar searas cheias de ativismo libertário, pensamento transgressor, ação evolutiva-revolutiva, poesia com dicção originalíssima. E assumir essa perspectiva é juntar ainda mais energia e cumplicidade para enfrentar, dia a dia, todas as forças retrógradas que insistem em aprisionar e assassinar o que temos de mais vibrante e transformador, ou seja, é também ato político. Mas o que importa mesmo, todos sabemos ou queremos saber, é celebrar o encontro, o olho no olho, o abraço quente, a voz em uníssono impulsionando o movimento dos corpos em seu percurso de existir, é assumir o leme dessa aventura, é navegar e remar, com gente de verdade, em meio às tempestades que encharcam o mundo – não somente de água – desde sempre.

E cá estou, ensopado de resiliência, convidando a todas e todos para esse momento único e de máxima significação [ouvir o disco e acompanhar, quem tiver a chance, o show!] . Venham, chamem a irmandade, somem na parceria, festejem conosco (…)

(…) Para ilustrar a ideia abrupta do valor dessa reunião, convoco o inesquecível e generoso timoneiro Eduardo Galeano, que dá a letra e a entoação: “Eu estava na Praça Porta do Sol e aqui encontro a mesma energia de dignidade e o mesmo entusiasmo. Esse entusiasmo é uma vitamina E, “E” de entusiamo. Que vem de uma palavra grega (entusiasmós) que significa “ter os deuses dentro”. E toda vez que vejo que os deuses estão dentro de uma pessoa, ou de muitas, ou de coisas, ou da natureza, das montanhas, dos rios, enfim, eu digo: isso é o que faltava para convencer-me de que viver vale a pena.”

 

Serviço

Show: Bernardo Pellegrini

Data: 28 de setembro. Sexta, às 21h

Local: Teatro (392 lugares). Duração: 1h30. Não recomendado para menores de 12.

Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (credencial plena do Sesc: trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).

Venda pelo Portal e unidades do Sesc. Limite de venda de 4 ingressos por pessoa.

Sesc Belenzinho: Endereço: Rua Padre Adelino, 1000, Belenzinho, São Paulo, a cerca de 1.000 metros da estação Belém da Linha 3 Vermelha do Metrô (SP) Telefone: (11) 2076-9700

Estacionamento: Para espetáculos com venda de ingressos após as 17h: R$ 15,00 (não matriculado); R$ 7,50 (credencial plena no SESC – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo/ usuário).

Leia também no Barulho d’água Música:

999 – Paraná guarda com carinho e saudade a obra de Romano Nunes, o Cabelo, desde menino exímio violonista
831 – Quintas Musicais do Itaú Cultural oferece em março Ricardo Herz e Samuca do Acordeon, seguido por Simone Mazzer
653 – Paranambuco (PR), grupo que toca blues e baião com atabaques, lança Orun Ayê no Paiol

 

* Com Eliane Verbena

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s