1116 – Cátia França, Consuelo de Paula e Déa Trancoso cantam em “Mamelucas”, no Sesc Pompeia

Show é uma das atrações da I Mostra Elas em Cena, que terá encontros inéditos entre compositoras com o objetivo de proporcionar contato e  troca entre sonoridades e processos criativos de diferentes universos musicais

As cantoras e compositoras Cátia de França (PB), Consuelo de Paula (MG) e Déa Trancoso (MG) protagonizarão uma apresentação inédita no Espaço Cênico do Sesc Pompeia no próximo sábado, 13, como atração da I Mostra Elas em Cena. Em Mamelucas, nome dado ao show, as três revelarão sinergias, organicidades e cumplicidades, envoltas em muitas texturas cheias de profundos diálogos e espiritualidades, convidando o público a abraçar as composições poéticas, os sentires e os saberes da gênese cultural brasileira. O Sesc, que costuma ser britanicamente pessoal, marcou o início da cantoria para 21h30 e está limitando a venda de ingresso, já iniciada tanto pela internet, quanto na bilheteria da casa, a dois por pessoa (veja guia Serviços)

A I Mostra Elas em Cena promoverá encontros inéditos entre compositoras para um diálogo criativo de suas obras, com o objetivo de proporcionar o contato e a troca entre sonoridades e processos criativos de diferentes universos musicais, estimulando um passeio para fora da zona de conforto e em direção a uma instabilidade criadora. Com referências musicais produzidas por mulheres de diferentes trajetórias e regiões do Brasil e de países africanos tais como Moçambique e República da Guiné, o evento enfatizará o potencial da criação artística feminina em cada um destes universos singulares, o que cada uma das convidadas traz do seu lugar no universo musical e social e o quanto este diálogo é capaz de estimular a reflexão e a produção artísticas.

Sobre as artistas

ALESSANDRA LEÃO

Alessandra Leão é compositora, cantora e percussionista, nascida em Pernambuco, foi  integrante e fundadora da banda Comadre Fulozinha. Já se apresentou na Europa e em diversos países dos continentes americanos e atualmente protagoniza Língua, seu mais recente projeto, com repertório baseado no seu último trabalho.

LENA BAHULE

Lenna Bahule iniciou sua formação em música aos cinco anos e ingressou na Escola Nacional de Música (ENM) em Maputo, Moçambique, país onde nasceu. Radicada em São Paulo desde 2012, fundamenta sua pesquisa sobre a música vocal e diferentes caminhos para o uso da voz e do corpo como instrumento musical e de expressão artística.

Mariama Camara

MARIAMA CAMARA

O trabalho de Mariama Camara representa a difusão da diversidade cultural africana, a imersão no conhecimento da história da Diáspora da África do Oeste e realiza-se de forma pedagógica e performática com o tripé dos movimentos corporais, cantos e toques de ritmos que nos permitem a releitura de significados ancestrais que são transmitidos de geração em geração nas aldeias e nos balés de Guiné.

MBEJI

Mbeji, do Kimbundo, língua Bantu, traz como significados Lua, ciclo e ancestralidade feminina. Banda intercultural de mulheres, pesquisa estilos de música e danças afroameríndia e afrolatina que propõem a reconexão com a ancestralidade, partindo se diálogos rítmicos. Inspirado nos aspectos tanto sagrado, quanto profano do universo feminino e suas essências, apresenta músicas de culturas tradicionais encontradas nas religiões de matriz afro-brasileiras, músicas de Encantarias e cantigas de ritos que, em sua maioria, são conduzidas por mulheres.

Josyara (Foto: Natalia Arjones)

JOSYARA

Josyara é cantora, compositora, instrumentista e arranjadora natural de Juazeiro (BA). Iniciou a carreira ainda muito jovem, apresentando-se em bares da sua cidade natal, da capital baiana, Salvador, e em diversos festivais. Em 2012, gravou o primeiro disco autoral, Uni Versos, com o qual ganhou o prêmio Sesc de Música – ano II. Participou do Festival Intercenas Musicais, circulando por quatro cidades baianas e em 2018  lançou Mansa Fúria, seu segundo álbum.

NINA OLIVEIRA

Nina Oliveira é cantora, compositora e multi-instrumentista de Guarulhos (SP). Sua música é popular, rica em ritmo e melodia, combinando elementos brasileiros e poesia para enaltecer a força e o papel da mulher negra na sociedade e na história. Nina já é considerada um fenômeno na internet, com mais de 2 milhões de visualizações do seu conteúdo online e vem se destacando com uma das vozes mais fortes da nova geração de compositores e intérpretes no cenário nacional.

LAETÍCIA

Laetícia é uma artista autodidata, que desenvolveu seu canto no palco com maestria ao misturar dança e sonoridades com um toque teatral. Lançou o primeiro álbum, Avesso, em 2007, indicado como melhor álbum no Prêmio da Música Brasileira. É integrante do Grupo A Barca desde 2015, com o qual realiza diversos shows e circula pelo Brasil.

Isaar França

ISAAR FRANÇA

A obra de Isaar França é importante para entender como a música pop no Recife (PE) conseguiu se apropriar da cultura popular, sem perder sua força cosmopolita. Foi integrante do grupo Comadre Fulozinha atuando ao lado de artistas como Karina Buhr e Alessandra Leão e também da Orchestra Santa Massa, comanda por DJ Dolores. Prepara o lançamento do terceiro disco solo, que abordará a relação dela com a cidade.

CÁTIA DE FRANÇA

Cátia de França é cantora, compositora, instrumentista e escritora de João Pessoa (PB). Gravou o primeiro disco em 1979, com produção de Zé Ramalho, intitulado 20 palavras ao redor do sol, que se tornou um clássico da música regional brasileira. No auge da carreira, teve suas canções gravadas por Elba Ramalho e firmou parcerias com nomes como Clementina de Jesus e Jackson do Pandeiro. Em 2015, gravou seu sétimo disco, Hospede da Natureza, com o qual voltou aos palcos pelos quais vem circulando intensamente nos últimos anos.

DÉA TRANCOSO

Déa Trancoso é cantora, compositora, escritora e atriz nascida em Almenara (MG), de onde se transferiu para Belo Horizonte (MG). Em 2001, fundou o selo Tum Tum Tum Discos, responsável por sua discografia que conta com os álbuns: O Violeiro e a Cantora (com Chico Lobo), Tum Tum Tum, Serendipity, e Flor do Jequi (com Paulo Bellinati). Seu quinto álbum, Cartas do Sagrado Evangelho Feminino tem lançamento previsto para 2019. Em 2008, fez turnê por Itália, França e Portugal; em 2009, viajou por São Luís (MA), Curitiba (PR), Belém (PA), Florianópolis (SC), Joinville (SC) e Natal (RN), pelo Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) cantando e ministrando sua oficina A Lembrança de Si Mesmo. Encerrou a turnê pelo projeto ao abrir o show de Egberto Gismonti, em Natal .

CONSUELO DE PAULA

Consuelo de Paula, atualmente estabelecida na cidade de  São Paulo, de Pratápolis (MG), é uma das poucas artistas de sua geração que possui, de fato, uma obra autorreferente na forma e no conteúdo. Possui forte presença de palco e carisma, revelando-se primorosa intérprete de sua própria obra e de outros autores. Sua expressão artística é marcada por profunda coerência, sensibilidade e dedicação aos elementos da cultura musical brasileira, com tudo o que ela tem de particular e de universal, de modo a sempre nos colocar diante de algo novo, inusitado e surpreendente, sempre a nos mostrar onde mora o Brasil.

I Mostra Elas em Cena

Produção Executiva: Aline Fernandes (Igarapé Cultura e Arte) e Pamela Gopi (Jequitibá Cultural)
Assistente de produção: Ana Carolina
Realização: Sesc SP
Direção Técnica (áudio): @Lila Stipp
Iluminação: Miló Martins
Fotos na Mostra: Georgia Branco
Cenografia: Cléo Sampaio (Folias Têxtil) e Cristiane Lima
Ilustração: Carolina Itzá
Designer Gráfico: Júlia Salamé

Shows

10/10: Mbeji (SP) e Mariama Camara (Guiné)
11/10: Nina Oliveira (SP) e Josyara (BA) + Fernanda Horvath e Pitee Batelares
12/10: Laetícia (MA) e Isaar (PE) + Renata Amaral e Marina Beraldo
13/10: Cátia de França (PB), Déa Trancoso (MG) e Consuelo de Paula (MG)
14/10: Alessandra Leão (PE) e Lenna Bahule (Moçambique) + Thais Nicodemo

Oficinas (todas gratuitas)

10/10 – Música Vocal Moçambicana, com Lenna Bahule
11/10 – Cantos e danças da Guiné, com Mariama Camara
12/10 – Corpo e Voz a Lembrança de si Mesmo, com Déa Trancoso
13/10 – Cadê o cantador?, com Alessandra Leão
14/10 – A Mulher Negra na Música, com Cátia de França

Horários: Dias 11, 12 e 13, das 10 às 13 horas; dia 10, das 10 às 14 horas; e dia 14 das 11 às 12h30

Shows:
Quarta, quinta e sábado: 21h30/Sexta e domingo: 18h30
Ingresso comerciário: R$ 9,00/Meia entrada: R$ 15/Inteira: R$ 30

Atividades gratuitas. Distribuição de ingressos com 1h de antecedência

O SESC Pompeia fica na rua Clélia, 93, a 25 minutos de caminhada a partir da estação Barra Funda da linha 3 Vermelha do Metrô

Leia também no Barulho d’água Música:

Baixe gratuitamente a discografia de Cátia de França (PB) do blog Quadrada dos Canturis
1030 – Consuelo de Paula homenageia Dia Internacional da Mulher com Bibianas, no Teatro da Rotina (SP)
811 – Déa Trancoso (MG) traz a São Paulo “A minha canção vem pela nuca”, espetáculo “divisor de águas” e que marca seu “ponto zero”

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s