1177 – Kuarup lança em plataformas digitais dois álbuns inéditos do cantor e compositor Johnny Alf

Gravações ao vivo compiladas nos discos O Autor e O Intérprete
trazem a genialidade de um dos fundadores da Bossa Nova

A produtora e gravadora Kuarup está lançando em todas as plataformas  digitais duas compilações inéditas de registros ao vivo do cantor e compositor Johnny Alf, realizadas no início da década dos anos 2000, abordando suas vertentes de autor e de intérprete consagrado da Bossa Nova. As gravações fazem parte do acervo de Nelson Valência, produtor e empresário de  Alf.  O raro material foi organizado e compilado pelo jornalista e produtor musical Thiago Marques Luiz para celebrar a obra  e comemorar os 90 anos do músico que completaria 90 anos em 19 de maio.

No álbum O Autor, há  clássicos como Eu e a Brisa, Céu e Mar,
Rapaz de Bem, O Que é Amar e Ilusão à Toa.   O repertório de O Intérprete destaca interpretações  para trabalhos de autores da música brasileira como Tom Jobim, Vinicius de Moraes e Dolores Duran, entre outros, tais quais: Corcovado, Chega de Saudade, Desafinado, Valsa de Eurídice, Medo de Amar, Alguém Como Tu e Fim de Caso.

Sobre Johnny Alf

Nascido Alfredo José da Silva, no Rio de Janeiro, em 19 de maio de  1929, o compositor, pianista e cantor iniciou o aprendizado de piano aos 9 anos. Como pianista trabalhou com harmonias e distribuição de acordes que só apareceriam com a Bossa Nova, referências que trouxe principalmente dos pianistas norte-americanos que escutava e dos discos de jazz. Johnny Alf é considerado um dos desbravadores da música brasileira moderna e um dos precursores da bossa nova. A originalidade dos encadeamentos harmônicos, a marcação rítmica que conduz ao piano, a disposição de notas dos acordes e as melodias com intervalos pouco usados foram sua marca registrada.

Johnny Alf morreu em 4 de março de 2010, em Santo André, cidade da Grande São Paulo, onde, durante três anos, combateu um câncer de próstata. Em seus últimos anos de vida, raramente se apresentava, em razão de problemas de saúde. Esteve apenas na abertura das exposições dedicadas aos 50 anos da Bossa Nova, na Oca, em 2008, e, em janeiro de 2009, no Auditório do SESC Vila Mariana, em São Paulo. Na mostra sobre os 50 anos protagonizou um encontro virtual com nomes como Tom Jobim, Frank Sinatra, Ella FitzgeraldStan Getz. O artista tocava piano com as projeções dos colegas, já mortos, para um filme que foi exibido ao longo do evento. Segundo o curador da mostra, Marcello Dantas, Johnny Alf foi “o caso clássico do artista que não teve o reconhecimento a altura de seu talento. Alf foi um gênio e teve participação na história da nossa música”.

O compositor não tinha parentes, vivia em uma casa de repouso na cidade. Seu último show foi em agosto de 2009, no Teatro do Sesi, na cidade de São Paulo, ao lado da cantora Alaíde Costa.

Segundo o jornalista Ruy Castro, Johnny Alf foi o “verdadeiro pai da Bossa Nova”. Tom Jobim, outro dos primeiros artistas do gênero, admirava Johnny Alf a ponto de apelidá-lo de “Genial”]

A Kuarup é especializada em música brasileira de alta qualidade. O acervo da gravadora concentra a maior coleção de Villa-Lobos em catálogo no país, além dos principais e mais importantes trabalhos de choro, música nordestina, caipira e sertaneja, MPB, samba e música instrumental em geral, com artistas como Baden Powell,  Renato Teixeira, Ney Matogrosso, Wagner Tiso, Rolando Boldrin, Paulo Moura, Raphael Rabello, Geraldo Azevedo, Vital Farias, Elomar, Pena Branca & Xavantinho e Arthur Moreira Lima, entre outros.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s