1214 – Renato Caetano recebe Dimas Soares em nova rodada do “Viola de Feira” em Beagá (MG)

As cantorias do projeto da Picuá Produções têm entrada franca e neste ano ainda levarão ao palco Luiz Salgado e Du Santos, como convidados de Levi Ramiro e Ramon & Rozado, respectivamente nos últimos domingos de agosto e de setembro

O projeto Viola de Feira, já em seu segundo ano consecutivo sendo promovido em Belo Horizonte (MG), terá nova rodada neste domingo, 28, no Centro Cultural Padre Eustáquio quando as atrações serão Renato Caetano e seu convidado, Dimas Soares, ambos violeiros residentes na cidade, a partir das 11 horas. Caetano estará acompanhado por Gustavo Scarpa (não, não é o boleiro), guitarrista, também da Capital mineira. Coordenado pela Picuá Produções, o Viola de Feira 2019 começou em 7 de julho, com Chico Lobo, Pereira da Viola e Wilson Dias.

As cantorias do Viola de Feira têm entrada franca e neste ano ainda levarão ao palco Luiz Salgado e Du Santos, como convidados de Levi Ramiro e de Ramon & Rozado, respectivamente nos últimos domingos de agosto e de setembro, sempre a partir das 11 horas. Ao elaborar o projeto, a produtora cultural Nilce Gomes, que coordena a Picuá Produções,  pensou em oferecer à plateia sem a necessidade de pagar ingresso oportunidades de celebrar a riqueza e a diversidade da viola de Minas Gerais. A cada novo encontro, os artistas desfilam cantigas e tocam sucessos de seus repertórios que levam o público a viajar pelas folias, batuques, modas, cateretês, catiras e toadas apenas alguns dos ritmos que ocorrem com mais força no Estado e que utilizam a viola caipira como um dos seus instrumentos de transmissão.

O local escolhido para as apresentações, o Centro Cultural Padre Eustáquio, é estratégico: atende a toda a região Noroeste da Capital mineira; anexa ao Centro Cultural é promovida a Feira Coberta tradicional evento e ponto de encontro de belo-horizontinos que, portanto, constituem ótima oportunidade para feirenses e público em compras entrar em contato com a verdadeira cultura de raiz.

O projeto Viola de Feira é realizado pela Picuá Produções com recursos da Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Belo Horizonte. Fundação Municipal de Cultura. Projeto nº 1487/2017. Conta com o patrocínio do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) e está em estudos a possibilidade de se tornar itinerante e ser levado a outras cidades mineiras. A viola caipira é patrimônio cultural imaterial de Minas Gerais, conforme consta desde 14 de junho de 2018 no Registro dos Saberes, Linguagens e Expressões Musicais da Viola em Minas Gerais em respeito à decisão do Conselho Estadual do Patrimônio Cultural (Conep). Para saber mais detalhes, clique no linque destacado.

Renato Caetano é violeiro, compositor, professor e mestre em Música pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Desde 2007 trabalha se pautando pela mistura entre a tradição e o mundo contemporâneo, cujas fronteiras e separações julga que estariam cada vez mais tênues. Essa mistura cultural é promovida por meio da viola de dez cordas, ou viola caipira, que usou no álbum instrumental lançado em 2016, Dez cordas de Liverpool– Um Tributo Violeiro aos The Beatles, fruto de um projeto iniciado em 2015. O disco prima pela miscigenação de estilos e sons (inclusive, com o uso de uma viola de 14 cordas), fundindo a universalidade dos The Beatles à sonoridade da viola.

Devido ao sucesso do disco, foi convidado para participar da BH Beatle Week 2015, que marcou a estreia da viola de dez cordas no maior evento beatlemaníaco da América Latina, com direito a bis em 2016. O show de lançamento ocorreu no Teatro Bradesco, e contou com as participações especiais do flautista Renato Savassi (Cálix) e do músico e diretor musical do disco, o violonista Geraldo Vianna. Em agosto de 2018, o projeto também recebeu convite para ser levada à International Beatle Week em Liverpool, terra dos quatro rapazes ingleses que revolucionaram o rock e alguns costumes.

Ao longo da trajetória como violeiro, Dimas Soares participou de trabalhos de diversos músicos, como os conterrâneos Tavinho Moura e Chico Lobo. Além da carreira artística, na qual procura manter uma linha de produção independente e na qual sempre busca aperfeiçoar as técnicas de execução da viola caipira, é formado em História. Soares gravou o álbum instrumental de viola caipira Boas Horas, em 2001, depois Viola da Terra, em 2011, e possui, ainda. Toques de Viola Caipira, de 2015. Boas Horas tem 12 faixas de instrumentais e segundo o autor é uma saudação cuja função é substituir os populares bom dia, boa tarde ou boa noite, usada pelos mais antigos habitantes do do Interior Norte e Nordeste de Minas Gerais. Viola da Terra mescla faixas instrumentais e faixas com cantigas autorais e também de domínio publico, adaptadas por Dimas Soares, todas abordando “coisas” do sertão mineiro. Toques de Viola Caipira é todo instrumental com sonoridades que levam a viagens pelos grotões e demais paisagens do sertão.

Agenda 2019 do Projeto Viola de Feira

28/7 – Renato Caetano convida Dimas Soares<
25/8 – Levi Ramiro convida Luiz Salgado
29/9 – Ramon & Rozado convida Du Santos
Local: Centro Cultural Padre Eustáquio
Rua Jacutinga, 821 – Bairro Padre Eustáquio – BH/ MG
Acesso Gratuito
Informações:31 98515-7122
picuaproducoes@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s