1271 -Samba-enredo da Mangueira exalta virtudes de Jesus Cristo, com contundente crítica a falso messias que governa o país

Segunda escola de samba com mais títulos no carnaval carioca, verde-e-rosa tentará diminuir distância para a Portela — que tem dois a mais — com criação da compositora autora do tema vencedor dos desfiles em 2019 que virou hino nacional contando a história não-oficial do Brasil

O texto que abaixo desta introdução vocês lerão está publicado, originalmente, na versão eletrônica da Revista Fórum, amigo e seguidor.

Assinado por Lucas Rocha, saiu em 13 de outubro de 2019, conforme o linque a seguir: https://revistaforum.com.br/cultura/em-busca-do-bi-mangueira-define-samba-para-2020-com-recado-para-jair-bolsonaro/

Com a devida autorização, vamos compartilho-la aqui no Barulho d’água Música apenas com o título modificado (o original é “Em busca do bi, Mangueira define samba para 2020 com recado para Bolsonaro”), mas o restante preservado, na íntegra, portanto.

A intenção não apenas é divulgar o que a campeoníssima e popular escola carioca levará à passarela da Marques de Sapucaí, na cidade do Rio de Janeiro, em 2020, mas, por oportuno que é para nossas reflexões, no momento em que celebramos o nascimento do Cristo exaltado na letra do samba-enredo, esperançosos de que com Ele venham para 2020 tempos mais equilibrados nos terrenos socioeconômico, da cultura, da política, das relações humanas em geral — em que pesem as mazelas que o clã e apoiadores do “messias” que se encontra no comando da nação arquitetam e já praticam, por meio de atitudes e palavras que desestabilizam qualquer possibilidade de futuro fraterno aqui em Pindorama!

Então, peguem a visão: que sem soltar a mão de ninguém, pois não é hora de se alienar, unamos-nos em torno deste Cristo e Nele encontremos a força e a coragem para seguirmos adiante, empreendendo as lutas que nos cabem e das quais não podemos, jamais, fugir! 

Este texto também é o primeiro de outros da Revista Fórum que trazem ou trarão conteúdos relativos à música que, doravante, pretendemos compartilhar!

Boa leitura a todos!

Obrigado Julinho Bittencourt.

Luz e paz, Feliz Natal e boas lutas em 2020!


Por Lucas Rocha

Campeã do carnaval da cidade do Rio de Janeiro de 2019 contando a história não oficial do Brasil, a Estação Primeira de Mangueira apresentará em 2020 novo samba enredo crítico que exalta a figura solidária de Jesus Cristo e prega o olhar para os oprimidos. A canção que embalará o desfile assinado pelo carnavalesco Leandro Vieira é composta pela mesma autora do samba que virou hino em 2019, Manuela Oiticica, a Manu da Cuíca.

Nós somos bicampeões e eu queria ressaltar o caráter democrático e revolucionário da disputa de samba, que colocou os compositores e compositoras em destaque. O grande homenageado da Mangueira é Jesus Cristo, que luta pela partilha e pela fraternidade. Com certeza, ele aprovaria uma disputa como essa, aprovaria uma escola espetacular que trate a favela como um ato de sobrevivência, especialmente com esse governo que mais mata favelados e o samba mostra que estamos vivos”, declarou Manu da Cuíca ao carnavalesco após a vitória. Ela assinou a composição em parceria com Luiz Carlos Máximo.

A composição destaca a força do samba, exalta a esperança contra a intolerância e relembra a origem pobre de Jesus de Nazaré. “Nasci de peito aberto, de punho cerrado/ Meu pai carpinteiro desempregado/ Minha mãe é Maria das Dores Brasil/ Enxugo o suor de quem desce e sobe ladeira/ Me encontro no amor que não encontra fronteira/ Procura por mim nas fileiras contra a opressão/E no olhar da porta-bandeira pro seu pavilhão, diz uma das estrofes.

O samba-enredo de Manu da Cuíca que rendeu o título de 2019 à Mangueira levou à avenida o Brasil que está fora dos livros e entre outros heróis anônimos exaltou a ex-vereadora Marielle Franco, assassinada ao lado do ex-motorista, Anderson Gomes, em março de 2018, por forças milicianas (Fotos: Tomaz Silva/Agência Brasil Rio de Janeiro-RJ )

Em um dos trechos do samba há um menção indireta ao presidente Jair Bolsonaro, que tem Messias como sobrenome: “Favela, pega a visão/ Não tem futuro sem partilha/ Nem Messias de arma na mão”.

Para João Paulo Farelli, torcedor da Mangueira e publicitário, a canção resgata a voz da resistência por meio da figura social e política de Jesus e contrapõe o conservadorismo e o fundamentalismo religioso. “Certamente, hoje, por compaixão, Jesus renasceria ao lado daqueles que carregam diariamente a cruz do preconceito, da intolerância e injustiça social. Afinal, ele é Jesus da gente”, disse.

Talvez a escuridão que estamos atravessando dure mais do que pensamos, mas a esperança que reside no lado esquerdo do peito nos faz acreditar num futuro melhor. Um futuro com partilha e sem Messias de arma na mão”, declarou Farelli à Revista Fórum. “Espero um desfile marcante, no qual a verdade prevaleça, essa verdade que nos fará livre”, completou.

A verde-e-rosa possui 20 títulos do carnaval carioca e fica atrás apenas da Portela, que levantou o troféu 22 vezes.

A Mangueira desfilará na Marques de Sapucaí a partir das 23h30 do domingo de 23 de fevereiro.

Confira a letra completa do samba enredo da Mangueira e clique na palavra em destaque para ouvi-lo:

Senhor, tenha piedade!/Olhai para a Terra:/Veja quanta maldade! (2x)

Alô Mangueira/agora é a nossa vez:/ vem, vem comigo!

Mangueira/Samba que o samba é uma reza/Se alguém por acaso despreza/Teme a força que ele tem 

Mangueira/Vão te inventar mil pecados/Mas eu estou do seu lado/E do lado do samba também

Eu sou da Estação Primeira de Nazaré/Rosto negro, sangue índio, corpo de mulher/Moleque pelintra do Buraco Quente/Meu nome é Jesus da Gente

Nasci de peito aberto, de punho cerrado/Meu pai carpinteiro desempregado/Minha mãe é Maria das Dores Brasil/Enxugo o suor de quem desce e sobe ladeira/Me encontro no amor que não encontra fronteira/Procura por mim nas fileiras contra a opressão/E no olhar da porta-bandeira pro seu pavilhão

Eu tô que tô dependurado/Em cordéis e corcovados/Mas será que todo povo entendeu o meu recado?Porque de novo cravejaram o meu corpo/Os profetas da intolerância/Sem saber que a esperança/Brilha mais que a escuridão

Favela, pega a visão/Não tem futuro sem partilha/Nem Messias de arma na mão

Favela, pega a visão/Eu faço fé na minha gente/Que é semente do seu chão

Do céu deu pra ouvir/O desabafo sincopado da cidade/Quarei tambor, da cruz fiz esplendor/E num domingo verde-e-rosa/Ressurgi pro cordão da liberdade

Leia também no Barulho d’água Música:

https://barulhodeagua.com/2018/10/25/1121-samba-enredo-da-mangueira-vai-homenagear-marielle-franco-vereadora-carioca-morta-por-defender-minorias/

Uma resposta para “1271 -Samba-enredo da Mangueira exalta virtudes de Jesus Cristo, com contundente crítica a falso messias que governa o país”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s