1301 – Daniela Spielmann e Sheila Zagury lançam pela Kuarup tributo a Jacob do Bandolim

Com participações de Soraya Ravenle, Almir Côrtes, Catherine Bent, Clarice Magalhães e Roberta Valente , dentre outros, saxofonista e pianista lançam Entre mil…Você! em formato de físico e digital, provendo eruditismo e liberdade jazzística à riqueza harmônica do choro

Por certo, este CD nos traz um Jacob arejado, de janelas abertas, assim como ele estaria fazendo hoje.” Sérgio Prata (cavaquinista e diretor do Instituto Jacob do Bandolim)

#FiqueEmCasa #MáscaraSalva #Quaretenas #ForaBolsonaro

Amigas de longa data e parceiras musicais há 20 anos, a saxofonista Daniela Spielmann e a pianista Sheila Zagury se debruçaram sobre a extensa obra de Jacob do Bandolim, juntas a um invejável time de músicos, imprimindo frescor e contemporaneidade à obra jacobiana e lançaram pela gravadora Kuarup Entre mil…Você!, já disponível em formato tanto físico, quanto digital (desde 24 de abril, um dia após o Dia Nacional do Choro). O álbum traz as participações especiais de Almir Côrtes (bandolim), Soraya Ravenle (voz), Catherine Bent (violoncelo), Clarice Magalhães (pandeiro, caixa de fósforo), Roberta Valence (pandeiro), Rodrigo Villa (baixo acústico e elétrico) e Xande Figueiredo (bateria). Um exemplar do disco nos foi enviado pela Kuarup, a quem agradecemos em nome do diretor artístico Rodolfo Zanke; no mesmo pacote entregue pelos Correios, vieram os álbuns das irmãs Celia e Celma e de Tuia, temas da atualização 1300 do Barulho d’água Música. Clique na palavra destacada abaixa e ouça o álbum.  

Entre mil… Você! 

Instrumentistas refinadas e experientes, a dupla aproxima a brejeirice, a virtuose e a dolência do choro com a liberdade criativa do jazz e a acuidade da música de câmara, além de prover uma delicada e sensível feminilidade que abraça par completo, inclusive, a própria trajetória do homenageado lembrando que foi a mãe de Jacob do Bandolim, Raquel Pick, quem lhe deu o primeiro bandolim; sua esposa Adylia administrava seu arquivo e Elena,  filha dele, foi a fundadora e primeira presidenta do Instituto que leva o nome do pai, além do fato de, aos 18 anos, ter descoberto a maior cantora do Brasil, Elizete Cardoso, com quem gravou marcante discos.

Cavaquinista e diretor do Instituto Jacob do Bandolim, Sérgio Prata, que assina o texto primoroso do encarte do álbum, resume com maestria o repertório: Entre mil...Você!, choro que dá nome ao disco, recebe aqui um elegante arranjo com ares bossanovísticos. Receita de Samba e Ginga do Mané, esse dedicado a Mané Garrincha, ganham um frescor como bandolim de Almir Côrtes, desaguando o primeiro em um criativo arranjo e o segundo em um delicioso ragtime. Quem achava que depois de gravados centenas de vezes Vibrações, Migalhas de Amor e Doce de Coco não teriam mais o que revelar, precisa ouvir esse comovente encontro entre os sopros de Dani, as teclas de Sheila e as cordas de Catherine Bent. Enquanto Bole Bole vaibolindo” com nossa alegria, o incansável O Voo da Mosca dá asas ao virtuosismo dessa dupla genial, que ganha repouso nas lindas Modinha e Naquela Mesa, ambas de autoria de Sergio Bittencourt, filho de Jacob, aqui delicadamente apresentadas por Soraya Ravenle.

Finalizando, a valsa Santa Morena surge em ambiente oriental, que vai transbordando em uma vibrante atmosfera flamenca, som perder, porém, a sua característica original. De arrepiar!”

Foto: Clau Pomp

Daniela Spielmann 

Saxofonista, flautista, compositora, arranjadora, pesquisadora e professora, tem como grandes trunfos a força interpretativa somada à criatividade de suas composições e arranjos. Em 2001, lançou seu primeiro CD solo – Brazilian Breath, indicado ao Grammy Latino em 2002. Fez parte da banda Altas Horas do programa homônimo, comandado pelo apresentador Serginho Groisman, dos anos 2000 a 2014 na TV Globo, elaborando arranjos semanais. Já lançou doze discos de carreira em grupos como Rabo de Lagartixa, Mulheres em Pixinguinha e o último em 2018, Afinidades, inteiramente autoral. Em 2019, foi convidada para tocar no primeiro Rio Montreux Festival. 

Frequentemente convidada para ministrar oficinas, workshops e seminários no Brasil e no mundo, Daniela Spielmann desenvolve uma intensa carreira nacional e internacional, já se apresentando com artistas de porte do cenário da MPB como Sivuca, Zé Menezes, Zé da Velha e Silvério Pontes, Anat Cohen, Áurea Martins, Moyseis Marques, Zélia Duncan, dentre outros. Em 2008, concluiu a dissertação de Mestrado, na UNI-RIO, sobre a performance de Paulo Moura, obtendo o título de mestre em Música. Concluiu seu Doutorado em Musicologia em 2017, sobre as Gafieiras no Rio de Janeiro, recebendo menção de louvor. Atualmente, é professora de Música do Cefet-RJ Maracanã e participa de pesquisas na área da Musicologia. Recebeu moções honrosas da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro e São Paulo, prêmios e menções de destaque em diversas áreas em que atua.

Foto: Clau Pomp

Sheila Zagury 

Pianista de formação eclética, com passagem na música erudita e no jazz, já atuou com vários artistas e grupos de renome como Eduardo Dussek, Ângela Ro Ro, Rio Jazz Orchestra, UFRJazz, Neti Szpilman, Áurea Martins, Marianna Leporace e em numerosos espetáculos de teatro e shows em todo o Brasil e no exterior Com a saxofonista Daniela Spielmann,lançou, em 2007, o álbum intitulado Brasileirinhas. Mantém também um duo com José Staneck, há 20 anos, participando da gravação do disco do gaitista, A Poética de uma Harmônica Brasileira. Em 2010, o duo se juntou ao violoncelista Ricardo Santoro, formando o Harmonitango, trio dedicado à obra de Astor Piazzolla, apresentando-se em várias cidades pelo Brasil, lançando seu primeiro álbum em 2017. Além de participações em outros discos – como o de Edu Kneip, Da Boca prá Dentro — a pianista é integrante de grupos como a Cyclophonica, Orquestra Lunar e Orquestra de Gafieira, esta exclusivamente composta por mulheres, cujo disco de estreia, de 2007, foi indicado ao Premio Tim de Música em 2008. 

É professora da Escola de Música da UFRJ. Ela também atua na área de pesquisa em música, participando de vários congressos de pesquisa em música no Brasil e no exterior, como a Anppom e a Iaspm. Terminou em 2014 seu Doutorado em Música na Universidade de Campinas (Unicamp), defendendo tese sobre choro nos anos 1990, na cidade do Rio de Janeiro.

Choro, música nordestina, caipira…

Especializada em música brasileira de alta qualidade, o acervo da Kuarup concentra a maior coleção de Villa-Lobos em catálogo, além dos principais e mais importantes trabalhos de choro, música nordestina, caipira e sertaneja, MPB, samba e música instrumental em geral, com artistas como Baden Powell, Renato Teixeira, Ney Matogrosso, Wagner Tiso, Rolando Boldrin, Paulo Moura, Raphael Rabello, Geraldo Azevedo, Vital Farias, Elomar, Pena Branca & Xavantinho e Arthur Moreira Lima, entre outros.

Álbuns da Kuarup, tanto os lançamentos, quanto os que estão no catálogo,  podem ser encontrados na loja Pop’s Discos, situada na rua Teodoro Sampaio, 763, loja 4 (telefone 11 3083-2564), situada em Pinheiros, na cidade de São Paulo, e tanto na capital paulista, quanto na cidade do Rio de Janeiro e Niterói, também nas lojas integrantes da rede Blooks.

Outro endereço em Sampa é o do Canal 3 Distribuidora, na avenida Ipiranga, 1216, região central. A Capital do Paraná tem um ponto da Distribuidora Curitiba de Papéis e Livros na avenida Sete de Setembro, 2775 – Centro, com telefone  (41) 3013-4966

Kuarup Música (11) 2389-8920

Leia também no Barulho d’água Música: 

1025 – Centenário de Jacob do Bandolim reúne ases do instrumento no Teatro Paulo Autran*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s