1328- Clube da Esquina ao cair da tarde: Márcio Hallack lança Desse Modo, pela produtora e gravadora Kuarup

#MPB #MúsicaInstrumental #MúsicaIndependente #ClubeDaEsquina

Sexto disco do pianista traz canções inéditas e versões de músicas de Lô Borges e Milton Nascimento

Já está disponível nas plataformas digitais Desse Modo, novo trabalho da carreira do arranjador e pianista mineiro de Juiz de Fora Márcio Hallack, lançado pela produtora e gravadora Kuarup. Agora com seis álbuns em sua trajetória e já premiado em duas edições do BDMG Instrumental, além da indicação ao Prêmio Tim de 2003, o compositor assina os arranjos e presta homenagem a importantes nomes da nossa MPB, aqui numa versão estritamente instrumental.

O disco traz na formação um trio que reúne Márcio Hallack, ao piano, Enéas Xavier (baixo acústico) e Esdras Ferreira “Neném” (bateria), apresentando convidados em algumas faixas. Dos compositores mineiros, Hallack escolheu Tudo Que Você Podia Ser, de Lô e Márcio Borges, imortalizada por Milton Nascimento no disco Clube da Esquina, de 1972.

Vale lembrar que em seu álbum anterior, Piano Solo, Choros e Canções, de 2010, o músico já mostrava sua genial capacidade em um arranjo para a melodia Cravo e Canela, clássico de Milton Nascimento, que recebe neste trabalho uma versão em 5/4, uma concepção de ritmo diferente. A versão original é cantada e, agora, com Márcio Hallack, recebe uma interpretação instrumental. Outro clássico de Milton Nascimento relido em uma versão especial de Hallack, Novena, foi composta em parceria com Márcio Borges, integrante do Clube da Esquina, que recebe a participação especial de Chico Amaral (saxofone). Em Dia de Santo Antônio, Hallack homenageia Edu Lobo numa linda condução a duas votes com clarinete e flauta em G. Na faixa To Ron e Desse Modo, com participação de Zé Canuto, e que da título ao CD, presta reverência ao compositor norte-americano Ron Miller, de quem buscou influências modais, que são tipos de concepções para compor.

A faixa Samba do Brecker, que traz participação do saxofonista Afonso Cláudio, o AC, é uma grata composição para o saudoso saxofonista de jazz norte-americano Michael Brecker, aludindo à brincadeira com samba de breque. Guinga é celebrado em Chorin, choro lento com clarinete, cello e piano. No disco Piano Solo, Choros e Canções, o violonista carioca já havia participado na faixa Moda Pro Cacaso, sendo uma referência para Márcio Hallack, conforme cita o mesmo.

Vaisi é outra composição de Márcio Hallack que tem endereço musical certo. É um tributo ao compositor, arranjador e maestro pernambucano Moacir Santos. A faixa Tree reverencia o seu grande mestre, o músico e multi-instrumentista alagoano Hermeto Pascoal. Brecker No Rio, melodia que fecha o disco, recebe a participação do contrabaixista Adriano Giffoni e AC (saxofone).

Sobre Márcio Hallack

Pianista, compositor e arranjador, Márcio Hallack é atualmente um dos grandes nomes da música instrumental brasileira, representando Minas Gerais, dentro do contexto nacional, de formação erudita. Traz na bagagem cinco álbuns já disponíveis nas plataformas digitais e dois DVDs lançados durante a sua carreira e detém alguns prêmios. O cultuado Talismã (1987), seu primeiro disco, lançado nos Estados Unidos da América, com direção e produção de Nelson Angelo, teve participação especial da cantora Telma Costa. O segundo trabalho, Tudo Azul (1995), contém Um Presente Pro Titio, faixa premiada na Rodada Brahma de MPB e gravada pelo grupo Galo Preto.

O terceiro disco, De Manhã (2002), homenageia Hermeto Pascoal, Toninho Horta e Gilson Peranzzetta, aos quais Hallack dedica três músicas: Free Campeão, Da Horta e Maestro Gil, e foi indicado ao Prêmio Tim de 2003. Todos os discos tiveram excelentes repercussão de público e críticas da imprensa especializada.

Para o cinema, Hallack compôs duas músicas para a trilha sonora do filme Janela do Caos, de José Sette, que aborda a vida do poeta Murilo Mendes, seu conterrâneo de Juiz de Fora. Márcio Hallack atuou como pianista e arranjador no filme O Rei do Samba, de José Sette, sobre a música do compositor Geraldo Pereira. Criou a trilha sonora do curta Veredas Santero (2011, sobre a vida e obra do cineasta Sérgio Santero). Hallack foi premiado em primeiro lugar pelo Conservatório Brasileiro de Música em Barbacena e vencedor do II Prêmio BDMG-Instrumental em 2002 e 2007.

Sobre a Kuarup

Um exemplar do álbum Desse Modo foi gentilmente enviado à redação do Barulho d’água Música pelo diretor artístico da Kuarup Rodolfo Zanke, ao qual agradecemos, estendendo o agradecimento à toda sua equipe.

Especializada em música brasileira de alta qualidade, o acervo da Kuarup concentra a maior coleção de Villa-Lobos em catálogo no país, além dos principais e mais importantes trabalhos de choro, música nordestina, caipira e sertaneja, MPB, samba e música instrumental em geral, com artistas como Baden Powell, Renato Teixeira, Ney Matogrosso, Wagner Tiso, Rolando Boldrin, Paulo Moura, Raphael Rabello, Geraldo Azevedo, Vital Farias, Elomar, Pena Branca & Xavantinho e Arthur Moreira Lima, entre outros.

Kuarup Música Rádio e TV (http://www.kuarup.com.br)/Telefones: (11) 2389-8920 e (11) 99136-0577 Rodolfo Zanke: rodolfo@kuarup.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s