1336 – Graziela Medori e Alexandre Vianna lançam disco dedicado à obra do Clube da Esquina

#MPB #ClubeDaEsquina

Nossas Esquinas, que a Kuarup já disponibiliza nas plataformas virtuais e também sairá no formato físico, revisita composições dos dois antológicos álbuns do grupo musical mineiro, um dos mais famosos de todos os tempos no país

O Clube da Esquina nasceu de um encontro de artistas que agitava a confluência das ruas Divinópolis com Paraisópolis, no bairro de Santa Tereza, em Belo Horizonte.(MG), promovendo forte junção entre músicos e compositores mineiros, mas acima de tudo, da amizade entre eles, que foi o maior dessa geração de artistas que descobria a música uma forma de se expressar. Milton Nascimento, Lô e Márcio Borges, Fernando Brant, Nelson Ângelo, Ronaldo Bastos, Beto Guedes, Toninho Horta e Wagner Tiso, dentre outros, contribuíram para a criação de uma sonoridade única que reúne influências forte da banda britânica The Beatles, da música latino-americana, dos negros e dos índios com o canto das igrejas, com letras cujos temas abordam a importância da amizade genuína e revelam momentos políticos vividos na década dos anos de 1970, fincadas em raízes ancestrais e no sentimento coletivo de amor e perseverança.

As reuniões  que se transformaram em canções foram divisoras de águas para a música popular brasileira e aglutinadoras dessa junção poética e sonora. Milton Nascimento, com uma carreira sólida, abriu os caminhos para o jovem amigo Lô Borges e os outros integrantes se agregaram dentro desse processo criativo coletivo. Os discos lançados em 1972 e em 1978 são dois dos álbuns mais importantes desse período musical brasileiro, atravessaram o oceano e conquistaram artistas como o guitarrista norte-americano Pat Metheny e John Lennon, entre outros astros mundiais.

A cantora Graziela Medori e o pianista Alexandre Vianna se uniram e em Nossas Esquinas revisitam a obra clássica dos mineiros. A dupla selecionou seis músicas de cada um dos antológicos discos do Clube da Esquina para uma releitura na qual predominam a voz e o piano complementada com camadas de sintetizadores, vocais e percussões; o resultado é um trabalho moderno, mas sem perder a singularidade das gravações originais. Nossas Esquinas, com lançamento pela produtora e gravadora Kuarup, é o terceiro trabalho da carreira de Vianna e Graziela, homenageia e reverencia duas das obras mais importantes da música popular brasileira e promove o resgate de sonoridade e composição e dessa atmosfera de união que, ao longo do tempo, pela rapidez da informação, ficou afastada do ouvinte que tem sensibilidade e afeto.

A dupla fez de sua casa o lugar para viajar para dentro desse universo e nele imersa pesquisou, leu, assistiu documentários e o filme Jules and Jim, que inspirou Milton Nascimento e Márcio Borges a comporem juntos. Um dos pequenos quartos do apartamento no bairro da Lapa, na zona Oeste da capital paulista, virou estúdio caseiro e nas horas em que tudo se silenciava, quase sempre às madrugadas, surgia o momento certo para gravar pianos e vozes – o que muitas vezes nos períodos da manhã e da tarde era inviável, pois sem tratamento acústico todo os ruídos externos eram captado pelos microfones.

O repertório, num total de 12 faixas, traz cinco canções mais conhecidas. Alexandre e Graziela escolheram outras sete menos populares, criando assim um disco praticamente inédito para quem ainda não conhece a fundo os álbuns do Clube da Esquina.

Além do quarto, as fotos, feitas por Luan Cardoso, foram também tiradas no apartamento, transformando a casa em um pequeno estúdio; o figurino é assinado por Samantha Macedo, que privilegiou cores que remetem a Minas Gerais, céu, terra, barro, com elementos sonoros utilizados nas gravações originais e que também sugerem uma viagem ao estado mineiro e as fusões com o Clube — tais como a panela de barro, as velas, a xícara de café e a placa dos The Beatles, entre outros temas. A arte ficou por conta do designer gráfico Thiago Siqueira, que trabalha a partir de referências que vão desde as fontes das letras até o enquadramento das fotos em torno da estética vigente na década dos anos 1970.

Os discos do Clube da Esquina são dos mais importantes da cultura musical brasileira, atravessaram o oceano e conquistaram artistas mundo afora, entre eles o beatle Lennon

Nossas Esquinas estará disponível em todas as plataformas digitais na última semana de novembro e a edição física chegará no primeiro semestre de 2021. Os primeiros singles lançados que antecederam o álbum foram Tudo Que Você Podia Ser, de Lô e Márcio Borges, e O Que Foi Feito Devera (De Vera) de Milton Nascimento, Fernando Brant e Márcio Borges. As faixas estão sendo executadas em rádios de Belo Horizonte (MG), Porto Alegre e Santa Maria (RS), nas cidades do Rio de Janeiro, de São Paulo e em Brasília, entre outras localidades.

Graziela Medori, filha da consagrada cantora Claudya e do instrumentista Chico Medori, começou profissionalmente na música aos 16 anos. O primeiro trabalho da cantora saiu pela gravadora Lua Music em 2011 e trouxe participações especiais de Oswaldinho do Acordeon, Dominguinhos e Fernando Nunes, com direção e arranjos de Chico Medori. Quatro anos mais tarde, o segundo disco, Toma Limonada (2015), apresentou regravações de importantes compositores da MPB como Marcos Valle, Lô e Márcio Borges além de Raul Seixas, bem como as inéditas, Nada Mais Que Cinema, de Thiago Pimentel, e Radical, de Claudya, em parceira com Luiz Carlos e destaque do cantor Seu Jorge como convidado na faixa título. Além de dois discos lançados, o currículo de Graziela destaca participação em diversos projetos como Literalmente Loucas, uma homenagem à cantora Marina Lima, 100 anos de Ataulfo Alves e É Melhor Ser Alegre Que Ser Triste,  espetáculo dedicado ao poeta Vinícius de Moraes, ao lado de Jane Duboc e Juan Alba.

O músico e compositor Alexandre Vianna é natural de Cachoeira do Sul (RS) e bacharel em composição pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UERGS) desde 2008. Entre 2003 e 2005 estudou piano erudito na UERGS e já em 2016 gravou Ânimo, o primeiro disco. Atuou como músico e arranjador em trabalhos ao lado de cantores como Cauby Peixoto, Ângela Maria, Claudette Soares, Claudya, Célia e Alaíde Costa, entre outros. Atualmente, desenvolve projetos com nomes independentes da cena musical paulistana. Seus trabalhos autorais são: Alexandre Vianna Trio e Årvoll, dois trios de música instrumental.

1)Testamento (Nelson Ângelo e Milton Nascimento)/2) Credo (Milton Nascimento e Fernando Brant)/3) Canoa, Canoa (Nelson Ângelo e Fernando Brant)/4) O Que foi Feito Devera (De Vera) (Milton Nascimento e Fernando Brant)/5) Mistérios (Joyce e Maurício Maestro)/6) Tanto (Beto Guedes e Ronaldo Bastos)/7) Tudo Que Você Podia Ser (Lô Borges e Márcio Borges)/8) Nuvem Cigana (Lô Borges e Ronaldo Bastos)/9) Cravo e Canela (Milton Nascimento e Ronaldo Bastos)/10) Dos Cruces (Carmelo Larrea)/11) San Vicente (Milton Nascimento e Fernando Brant)/12) Ao Que Vai Nascer (Milton Nascimento e Fernando Brant)

Especializada em música brasileira de alta qualidade, o acervo da produtora e gravadora Kuarup concentra a maior coleção de Villa-Lobos em catálogo no país, além dos principais e mais importantes trabalhos de choro, música nordestina, caipira e sertaneja, MPB, samba e música instrumental em geral, com artistas como Baden Powell, Renato Teixeira, Ney Matogrosso, Wagner Tiso, Rolando Boldrin, Paulo Moura, Raphael Rabello, Geraldo Azevedo, Vital Farias, Elomar, Pena Branca & Xavantinho e Arthur Moreira Lima, entre outros.

Além desta eclética galeria de cantores e duplas cujos trabalhos já lançados formam o acervo de álbuns, também é possível ao internauta que visita o portal da Kuarup, entre outras atividades no campo da produção cultural, saber pela guia Notícias as novidades que estão chegando para reforçar este precioso catálogo e, ainda, ouvir seleções de músicas disponíveis na plataforma Spotify (playlists) apresentadas por temas e recortes dos mais diversificados, revelando a riqueza de sonoridades e de gêneros que a empresa guarda. Uma das preferidas aqui na redação do Barulho d’água é a Pé No Sertão Kuarup (clique no nome da lista para ouvi-la). O endereço eletrônico que leva ao botão que abre as playlists é http://www.kuarup.com.br/spotify/  

Flores, Janelas e Quintais – Homenagem a Milton Nascimento

Lançamento do álbum Flores, Janelas e Quintais – Homenagem a Milton Nascimento, de Orquestra do Estado de Mato Grosso, com regência de Leandro Carvalho e Vittor Santos no trombone solo e arranjos. O disco conta com lindas canções como Cravo e Canela, Encontros e Despedidas, Clube de Esquina 2 e Ponta de Areia de Milton Nascimento e Fernando Brant, entre outros. O álbum já está disponível em todas as plataformas digitais e pode ser ouvido pelo linque https://open.spotify.com/album/6UaFb85pjneHInrcxiMwY0.

 

Uma resposta para “1336 – Graziela Medori e Alexandre Vianna lançam disco dedicado à obra do Clube da Esquina”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s