1386 – Livro de partituras Filó Machado 60/70 Songbook ganha lançamento grátis nas plataformas digitais*

#Chorinho #Choro #MPB #Jazz #CulturaPopular

Integrando o Festival SP Choro in Jazz, a obra tem evento de lançamento no Instagram com Filó Machado e participação de Carlos Badia e Léa Freire. 

*Com Verbena Assessoria

Como parte do projeto do Festival SP Choro in Jazz, que foi promovido entre 15 e 18 de abril, reunindo 22 instrumentistas de destaque na cena paulista, a Belic Arte.Cultura lança Filó Machado 60/70 Songbook nas plataformas digitais, integrando ainda as comemorações dos 60 anos de carreira e 70 de vida do compositor. O evento será hoje, 30 de abril, às 19 horas, em apresentação transmitida pelo Instagram – @festivalspchoroinjazz, com participação de Filó Machado e dos músicos Carlos Badia e Léa Freire. Filó Machado 60/70 Songbook é formado por quinze composições selecionadas pelo próprio compositor, entre sua extensa obra musical jazzística.

Distribuído gratuitamente, o livro de partituras tem Filó Machado também na idealização e revisão das partituras, além de Ivan Melillo na digitalização das partituras escritas por Debora Gurgel.Todas as músicas possuem cifras para Concert, Si Bemol (Bb) e Mi Bemol (Eb). São elas: Baião do Porão; Jogral; Iara Iuri; Campagne de Dede; L’Habitant du Ciel; Marco Zero; Pam Pam; La Cave de Jafet; Quatro Espíritos; To My Friend Legrand; Forró na Vovó; Choro du Père; Tema pro Macumbinha; Pro Felipe; Plano de Voo.

A distribuição de Filó Machado 60/70 Songbook ficará disponível gratuitamente pelo período de seis meses. Sem nenhum fim lucrativo pelo projeto Festival SP Choro in Jazz, os direitos autorais são exclusivos e reservados ao compositor.

A data escolhida para o lançamento está em consonância com o Dia Interacional do Jazz, ritmo que surgiu entre 1890 e 1910, em New Orleans, Estados Unidos da América. Foi criada pela UNESCO e anunciada pelo pianista e embaixador da Boa Vontade, Herbie Hancock, em 2012, com o objetivo de frisar a importância do gênero que tanto contribui para reverenciar diferentes culturas e povos. O jazz é um estilo musical que explora a criatividade e improvisação, culturalmente associado à luta pela liberdade e à abolição da escravatura.

O projeto Festival SP Choro in Jazz foi contemplado pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, por meio do Edital ProAC Expresso LAB da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e do Ministério do Turismo, Governo Federal.

O livro Chão da Gente Songbook traz músicas de importantes nomes da música instrumental brasileira, sobretudo do choro, como Marco Cesar (PE), Isaias Bueno de Almeida (SP), Israel Bueno (SP), Ausier Vinícius (MG) e compositores inspirados e não menos conhecidos como Ailton Reiner (BA), Ivan Melillo, Fernando Menezes (BA), Betto do Bandolim (PE) e Wanessa Dourado (SP), entre os 60 compositores selecionados. Todas as músicas possuem as cifras para acompanhamento, além da melodia para bandolim, cavaquinho, flauta e outros instrumentos em clave de sol.

 O objetivo desse trabalho é difundir o choro e suas vertentes e apresentar aos músicos e estudante de música um repertório com novas composições, algumas já gravadas, outras registradas nas plataformas digitais e algumas ainda sem registro sonoro, dando luz a composições pouco conhecidas pelo público e pelos músicos”, comentou Alex Mendes, que é bandolinista do Conjunto Retratos e ilustrador. Ele completou: “Chão da Gente é um trabalho inspirado nos grandes chorões do passado que construíram cuidadosamente os alicerces desse chão de choro em que hoje pisamos”. 

A distribuição do Chão da Gente Songbook não tem nenhum fim lucrativo e os direitos autorais são exclusivos e reservados a cada um dos compositores.

José Sérgio Machado, Filó Machado, natural da cidade paulista de Ribeirão Preto, começou a atuar profissionalmente aos 10 anos, é cantor, compositor, multi-instrumentista, arranjador e produtor musical. Com mais de 60 anos de carreira, possui 13 álbuns gravados e uma indicação ao Grammy Latin Jazz. Entre discos e palcos, realizou trabalhos com nomes como Michel Legrand, Jon Hendricks, Dory Caymmi, Gal Costa, João Donato, Raul de Souza, Arismar do Espírito Santo, Leny Andrade, Os Cariocas, Tetsuo Sakurai, Hermeto Paschoal, Andreas Oberg, John Patitucci, Djavan, Jorge Vercillo, Rosa Passos, SWR Big Band Stuttgard e Harvey Waynapel. Ministrou aulas máster na Berklee College of Music (Estados Unidos da América), apresentou-se em teatros e festivais por todo o Brasil e também realizou turnês e tocou em festivais em várias cidades de países como Ucrânia, Bielorrússia, Inglaterra, França, Canadá, Bélgica, Equador, Bélgica, Ilhas Canárias, Venezuela, Suécia e Tailândia.

Filó Machado é reconhecido não só pelo virtuosismo como multi-instrumentista ou pela originalidade e criatividade nas composições; sua interpretação também encanta pelo timbre personalíssimo e pela força de seu canto.

Em 1971, cheguei a São Paulo, oriundo de Ribeirão Preto, onde comecei minha carreira aos 10 anos. Aproveitando todas as oportunidades que essa cidade maravilhosa oferecia, comecei a compor com muita inspiração, uma vez que a efervescência musical me proporcionava momentos de muita criação e muitas influências dos grandes instrumentistas do Brasil. Após muitos anos compondo e registrando tudo o que me inspirava, comecei a pensar numa forma de desenvolver um trabalho, cujo objetivo era fazer com que os instrumentistas, cantores e cantoras pudessem interagir com minhas composições, de uma forma simples e segura. Procurei, então, a pianista e amiga Debora Gurgel, que muito me ajudou, escrevendo as partituras de minhas obras em três formas: Concert, Bb e Eb. Em seguida, registrei e editei os vídeos, nos quais estou harmonizando com violão todas as composições de uma forma bem didática.”

Carlos Badia, gaúcho, é instrumentista premiado, compositor, produtor musical e escritor de Recortes On-Off Line e Sílabas Ciladas. Fomentador cultural, desde o final dos anos da década de 1980 é idealizador e um dos realizadores do Poa Jazz Festival e do Bento Jazz & Wine Festival. Um dos fundadores do grupo de jazz Delicatessen, Badia lançou um álbum solo duplo, o premiado ZEROS, e outro digital, o 0+2. Atualmente, prepara seu terceiro disco, instrumental dedicado totalmente à guitarra.

Léa Freire, paulistana, é instrumentista, compositora, arranjadora e dona do selo Maritaca Discos, responsável pelo lançamento de mais de 50 álbuns com grandes nomes da música instrumental brasileira. Flautista renomada, a artista já tocou ao lado de importantes músicos da cena brasileira e internacional. Lançou pela Maritaca Selo seu primeiro disco autoral, intitulado Ninhal, em parceria com a cantora e compositora Joyce, e também seu mais recente álbum, Cine Poesia, que a traz diante do piano ao longo de 12 faixas. Destaque também para Antologia da Canção Brasileira, dois volumes gravados junto com o trombonista Bocato.

Lançamento: Filó Machado 60/70 Songbook

Dia 30 de abril. Sexta-feira, às 19h

Apresentação com Filó Machado, Carlos Badia e Léa Freire

Instagram – @festivalspchoroinjazz

https://www.instagram.com/festivalspchoroinjazz/

O livro de partituras ficará disponível nas plataformas do festival pelo período de 6 meses.

Informações à imprensa: Verbena Assessoria

Eliane Verbena / João Pedro

(11) 2548-38409 / 99373-0181 – verbena@verbena.com.br

Instagram – @festivalspchoroinjazz

https://www.instagram.com/festivalspchoroinjazz/

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s