1413 – Com trio e quarteto, Neymar Dias (SP) promove apresentações virtuais que mesclam composições autorais, moda caipira, rock e música clássica*

#MPB #MúsicaCaipira #MúsicaClássica #MúsicaErudita #Rock #ViolaBrasileira #ViolaCaipira #ViolaInstrumental

* Com Miriam Bemelmans

O compositor, pesquisador e arranjador multi-instrumentista Neymar Dias fará neste mês uma série de apresentações virtuais —  formando com músicos um quarteto ou um trio, dependendo do programa a ser tocado–, sempre a partir das 19 horas. Os concertos online serão transmitidos sem cobrança de taxas pelo canal eletrônico de Neymar, cujo linque estará ao final desta atualização. O projeto foi contemplado pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc (Lei 14.017/20, do Governo Federal), prevista no ProAC (Programa de Ação Cultural) da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo.

Neymar Dias, com sua viola caipira mágica, e o Quarteto de Cordas vão tocar nos dias 13 e  15. Os repertórios serão diferentes, com modas de violas, obras autorais, músicas brasileira, clássicas e do rock. Na semana seguinte, será a vez do Neymar Dias Trio, agora em 20 e em 22 de julho, oferecendo releituras clássicas de compositores tais quais Villa-Lobos, Haydn e Bach, mas também de sucessos do The Beatles.

Neymar Dias e Quarteto de Cordas costumam apresentar concertos em que as possibilidades solísticas da viola brasileira dialogam com diferentes estilos musicais. Vana Bock (violoncelo), Sergei Eleazar de Carvalho, Marcos Scheffel (violinos) e Daniel Pires (viola) juntam-se a Neymar Dias e nesta formação que abarca anos de experiências e de dedicação à música erudita e popular, entregam ao público arranjos com a marca de quem conhece e sabe explorar esses dois universos com profundidade. Desta forma, o concerto propõe novas possibilidades de imersão musical para a viola brasileira, sempre com o cuidado de preservar as características, de raízes ancestrais, sobre as quais foi construída a história do instrumento. O repertório abrange os temas tradicionais da música caipira regional, passando pela música erudita, com Bach, Villa Lobos, além de composições autorais que dialogam também com a música pop. É a viola brasileira expandindo seus horizontes para além do repertório tradicional de raiz.

O Neymar Dias Trio, por sua vez, mantém Vana Bock e conta com Pedro Gadelha (contrabaixo acústico) e tece um concerto durante o qual as possibilidades solísticas e harmônicas da viola brasileira são exploradas para além do gênero caipira, pelo qual ficou conhecida no Brasil. Como músico de formação erudita e popular, Neymar Dias elaborou arranjos em que a viola brasileira dialoga com estilos que vão da música raiz aos clássicos de Bach, dos eternos rapazes de Liverpool ao maestro Tom Jobim. Todas as peças são entregues ao público de forma primorosa e com respeito às características originais do instrumento, o que contribui para a expansão do repertório da viola brasileira. Vana Bock e Pedro Gadelha, ambos de formação erudita, colaboram de forma personalizada para execução dos magníficos repertórios.

Ainda pequeno, Neymar Dias, ao lado do pai, Xavier, já demonstrava o talento para composições e modas de viola (Arquivo da família/Facebook Neymar Dias)

 

Neymar Dias apareceu ainda garoto, tocando com o saudoso pai, Xavier, no programa Viola Minha Viola, na ocasião ainda apresentado por Inezita Barroso e Moraes Sarmento. Era 1983. Naquele dia tinha seis anos, mas desde os quatro já tocava viola caipira. À medida à qual cresceu, autodidata, aprendeu vários instrumentos de cordas. Posteriormente, ingressou em conceituadas escolas formadoras de músicos e aprendeu composição e regência pela Faculdade de Artes Alcântara Machado (FAAM/SP), integrando também orquestras respeitadas como a Orquestra Sinfônica da Universidade de São Paulo (Osusp) e a Experimental de Repertório, tornando-se músico de excelência tanto como contrabaixista e violeiro, além de tocar guitarra havaiana, projetando-se nos meios erudito e popular como nome de ponta.

Xavier era compositor de música caipira, o que influenciou a carreira de Neymar, mas para além deste universo de afetos e de referências à cultura de raiz, a trajetória de estilos dele vai além do vasto conhecimento acumulado desde a infância da música regional, passando pelo jazz e a música erudita. Com este perfil eclético e com um trabalho marcado por profundo rigor, Neymar Dias já conta com sete álbuns gravados e em seu currículo aponta, ainda, trabalhos com Inezita Barroso, Gil Jardim, Nelson Aires, Mônica Salmaso, Rafael Altério, Ivan Lins, André Mehmari, Igor Pimenta, Toninho Ferragutti e Cláudio Lacerda, além do renomado saxofonista norte-americano Branford Marsalis, com quem protagonizou em 2008 a turnê do espetáculo Brasilianos pelos Estados Unidos da América. O álbum Festa na Roça, gravado com Ferragutti em 2014, foi indicado ao Grammy Latino.

Acompanhe as apresentações virtuais de Neymar Dias com os músicos do quarteto e do trio pelo canal https://www.youtube.com/user/neimard/

Repertórios dos programas que serão destacados durante a série de concertos:

Neymar Dias e Quarteto de Cordas: Tristeza do Jeca (Angelino de Oliveira)/De papo pro ar (Joubert de Carvalho/Olegário Mariano)/Boiadeiro errante (Teddy Vieira)/Chora viola (Tião Carreiro/Lourival dos Santos)/Estrada Branca (Tom Jobim /Vinícius de Moraes)/In my life (John Lennon /Paul McCartney) /Amargurado(Dino Franco/Tião Carreiro)/Em tempo de avanço (Tião Carreiro/Lourival dos Santos) e Água (Neymar Dias)/La Valse (Neymar Dias)/Depois da serra (Neymar Dias)/Barroca (Neymar Dias)/Here comes the sun (George Harrison)/Romaria (Renato Teixeira)/If I could (Neymar Dias)/ Gavotte et Rondeaul ,Partita 3 em Mi Maior BWV 1006 (J.S.Bach)/ Gavotte, Suíte 6 BWV 1012 (J.S.Bach)/Concerto de Brandemburgo 3 (J.S.Bach)/Blackbird (Lennon/Mc Cartney), com transcrições de Neymar Dias

O Neymar Dias Trio, com Neymar ao, Gadelha e Vana Bock (Foto: Facebook de Neymar Dias)

 

Neymar Dias Trio: Chorale St Antoni (Joseph Haydn)/You’ve got to hide your love away (Lennon/McCartney) – Arr: Neymar Dias/Ária da Bachianas 5 (Heitor Villa Lobos)/Melodia Sentimental (Heitor Villa Lobos)/Trenzinho do Caipira (Heitor Villa Lobos)/Minuetos 1 e 2 da Suíte 1 (J.S.Bach)/Neymar Dias/Prelúdio da Suíte 1 (J.S.Bach)/You’ve got to hide your love away (Lennon / McCartney), com arranjos e transcrições de Neymar Dias e La valse(Neymar Dias)/Chamamé da Lua (Neymar Dias)/Depois da serra (Neymar Dias)/Barroca (Neymar Dias)/Dueto 3 para viola brasileira e viola clássica ou cello (Neymar Dias)/Busca (Neymar Dias)/Giga (Neymar Dias)

 Leia outros conteúdos sobre Neymar Dias ou a ele relacionados aqui no Barulho d’água Música ao visitar o linque abaixo:

https://barulhodeagua.com/tag/neymar-dias/

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s