1487 – Festival reverencia mestres negros dos saberes e da cultura tradicional do Brasil*

#BumbaMeuBoi #Jongo #Samba #Capoeira #SambaDeRoda #MúsicaAfro #PuxadaDeRede #Afoxé #Umbigada #Zaire #SaberesNegros

* Com Eliane Verbena e João Pedro, Verbena Comunicação

Artistas que mantêm viva a cultura de raiz brasileira serão homenageados durante o festival Mestre dos Saberes, entre 15 e 19 de dezembro, de quarta-feira a domingo, com transmissão pelo canal virtual da produtora Pôr do Som, sempre às 21h e com acesso gratuito. Em cena, estarão cinco expoentes cujas vidas se confundem com as tradições e que trabalham em prol do reconhecimento, da valorização e da divulgação da atuação dos mestres e mestras, responsáveis pela transmissão e perpetuação de saberes, celebrações e formas de expressão que compõem o nosso patrimônio cultural: Tião CarvalhoMestre LumumbaMestre KenuraAna Maria Carvalho e a Roda de Jongo – Saravá Jongueiros, dançantes de São Paulo e Guaratinguetá, todos referências na tradição brasileira, em espetáculos de 60 minutos. 

O projeto Mestres dos Saberes busca por em evidência nossa arte de raiz. As apresentações reunirão manifestações populares como Bumba meu boi, Jongo, Samba, Capoeira, Samba de roda, Música afro, Puxada de rede, Afoxé e o cancioneiro popular. Buscamos não apenas promover e valorizar os mestres, suas artes e seus fazeres, mas também possibilitar ao público a oportunidade de vivenciar a singularidade da diversidade cultural tradicional do nosso Brasil”, observou o diretor e curador do festival, Sérgio Mendonça.

Mestres dos Saberes será realizado com recursos da Lei Aldir Blanc, Ministério do Turismo, Secretaria Especial da Cultura e Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa.

Tião Carvalho, atração de 15 de dezembro, é maranhense radicado em São Paulo. Cantor, compositor, músico, dançarino, brincante e educador,  há mais de 40 anos atua como difusor da cultura popular brasileira no Brasil e no Exterior em apresentações musicais e cursos que ministra. Fundador e diretor do Grupo Cupuaçu, possui dois discos solos lançados. É detentor de conhecimentos sobre danças, cantigas brincadeiras populares e festividades tradicionais. Vai subir ao palco com Ariel Coelho (percussão), Celso França (bateria), Ivan Gomes (contrabaixo), Marina Bastos (sopros), Paola Gibram (sanfona e teclado), Pedro Cury (violão e guitarra) e Yuri Carvalho (percussão). A produção cabe a Maísa Castro.

Mestre Lumumba, filho de Ogum, homenageia libertador do Zaire com seu nome artístico (Foto: Bruno Marques)

Mestre Lumumba é Benedito Luiz Amauro, filho de Ogum; mais tarde, Lumumba, em homenagem ao libertador do Zaire, Patrício Lumumba. Vai se apresentar no dia 16, com o violão. É fazedor de tambores (Oni-lu), conhecedor dos mistérios do ofício milenar da percussão, poeta e compositor. No início da década dos anos 1980, lançou seu primeiro compacto Cafuné, época na qual conheceu Mestre Didi, sacerdote máximo do culto aos ancestrais, que abriu a percepção de Lumumba para o mundo dos ritmos e instrumentos afro-brasileiros. Terá a companhia de Marquinho Mendonça (guitarra e viola), Bruno Luciano (contrabaixo), Farmer Drummer (bateria) e João Nascimento (percussão).

Mestre Kenura nasceu em Itabuna (BA) e iniciou-se na capoeira em 1960, ainda no seu estado natal. Desde então, dedica-se à pesquisa e ao ensino da capoeira angola regional e seu universo musical, coreográfico e simbólico em que se destacam as manifestações do samba de roda, o maculelê e a puxada de rede. Ao longo de sua trajetória, Mestre Kenura contribuiu para o fortalecimento, o fomento e a preservação da capoeira e das danças a ela associadas. Fundou, em 1990, o grupo Água de Menino, voltado ao ensino e à difusão dessas artes por meio de oficinas, cursos, aulas e apresentações. Em 17/12 à sua voz, berimbau e atabaque se juntarão Aline Fernandes (voz e percussão), Edu Guimarães (sanfona e agogô) e Valentina (berimbau, vaso e percussões), com produção de Aline Fernandes, do Igarapé Cultura e Arte.

Ana Maria Carvalho é herdeira direta de mestres da cultura popular, cantora, compositora, educadora e brincante. Intérprete do Grupo Cupuaçu, há mais de 20 anos, cantora e atriz do Teatro Ventoforte, há 25 anos, possui um disco solo lançado e suas composições já foram gravadas por vários artistas. O trabalho autoral da compositora revela forte influência da terra natal, o Maranhão, como bumba meu boi, cirandas, forró, cacuriá, ladainhas do Divino Espírito Santo, acalantos, sambas e cantigas de roda tradicionais. Sua passagem pelo evento será em 18/12 tocando maracá com Ana Flor de Carvalho (voz), Ariel Coelho (percussão), André Fajersztajn (clarinete), Marquinho Mendonça (violão, viola e cavaco) e Guilherme Kafé (baixo). Participação especial: Arce Correia (voz). A produção mais uma vez será de Aline Fernandes, com assistência de Bia.

O  Saravá Jongueiros em uma roda de jongo, pontos de São Paulo e Guaratinguetá

O Saravá Jongueiros: São Paulo + Guaratinguetá encerrará o festival em 19 de dezembro. Saravando nossa ancestralidade, nossos mestres, as novas gerações, os presentes e os ausentes, Saravá Jongueiros é um encontro que une, em uma roda de jongo, pontos de São Paulo e Guaratinguetá, em uma boa união, uma boa reunião, uma verdadeira ngoma. Da cidade de São Paulo, os mestres descendem dos Jongueiros do Tamandaré, bairro de Guaratinguetá, lugar histórico do jongo no Estado. A ngoma é intermediada por um coletivo de parceiros: Luiz Fonseca Lobo e Rosangela Macedo, do Quilombo Sambaqui; Cesar Azevedo e Paulo Dias; do Grupo Cachuêra!, que recebem os mestres André Luiz de Oliveira, neto de dona Mazé, Regina Helena Jeremias e Fatinha (Elisabeth de Fátima Jeremias), filhas de Dona Tó (Antônia Rita Jeremias), duas matriarcas que seguraram a ngoma por anos, conhecimento passado pelos seus ancestrais diretos.

O São Paulo se apresentará com Luiz Fonseca Lobo (voz e tambu), Paulo Dias (voz e tambu), Cesinha Azevedo (voz e tambu); pelo Guaratinguetá Regina Helena Jeremias (voz e tambu), Fatinha do Jongo (voz e tambu) e André Jongo (voz e tambu).

  Assista as apresentações em: YouTube / Pôr do Som Cultural

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.