1492 – Composição Ferroviária homenageia Mercedes Sosa em retorno do público à estação de Poços de Caldas*

#MPB #MúsicaSulMineira #MinasGerais #PoçosDeCaldas #CidadeDasRosas #CulturaPopular #ComposiçãoFerroviária #MercedesSosa

*Com João Marcos Veiga

Projeto cultural retoma ocupação criativa de plataformas ferroviárias no Interior de Minas Gerais com Soy Sosa, protagonizado por Lívia Itaborahy, e abertura de Isabela Morais

O projeto Composição Ferroviária retomará as aguardadas e sempre celebradas apresentações presenciais em Poços de Caldas, cidade do Sul de Minas Gerais, nesta quarta-feira, 22 de dezembro. A apenas três dias de mais um Natal — momento de festa e congraçamento, sem dúvida, mas ideal para refletir e agradecer, em uma data especial que significa tanto a chegada de uma vida nova, quanto a gratidão por estarmos vivos neste momento ainda perturbador –, a atração será a cantora Lívia Itaborahy, fluminense, de Volta Redonda (RJ), mas radicada em Minas Gerais desde os 8 anos. Precedida a partir das 19 horas por Isabela Morais, de Três Pontas (MG), Lívia Itaborahy cantará em homenagem à argentina Mercedes Sosa, oferecendo à plateia o espetáculo Soy Sosa, na Estação Mogyana da antiga Ferrovia Paulista S.A. (Fepasa).

A retomada do projeto Composição Ferroviária em formato presencial após a decretação da pandemia de Covid-19 também será uma oportunidade para traçar o balanço de sua reinvenção para versão online, em 2021. Sob o impacto do flagelo da doença que apenas no Brasil já levou cerca de 700 mil vidas, ocorreram nove concertos virtuais que conquistaram um público ainda maior e ávido pela retomada nos moldes anteriores, sempre por meio de transmissões pelo canal YouTube da Mecenaria Brasil. “Pudemos continuar reunindo nosso público que respondia a cada evento com uma participação ativa nos chats e em interação com próprios artistas”, declarou a produtora cultural e cantora Jucilene Buosi, uma das coordenadoras do Composição Ferroviária ao lado de seu companheiro de estrada e de vida. o cantor e compositor Wolf Borges.

Entre as atrações virtuais, o Viola Perfumosa (Ceumar, Paulo Freire e Lui Coimbra) trouxe uma deliciosa homenagem à majestade da música caipira, Inezita Barroso. Duas edições reuniram mais de 20 artistas Canto para manter viva a nossa arte (com nomes de destaque no cenário nacional) e Vozes do interior (músicos da região Sul mineira). Além dos duos formados por Titane e Túlio Mourão, Telo e Rodrigo Borges, Paulinho Pedra Azul e Luciano Tanure, outros destaques foram as rodadas com Mônica Salmaso, Vanessa Moreno e Salomão Soares. Mas, como todo projeto de cunho estritamente cultural no Brasil, o Composição Ferroviária caminha a passos cuidadosos, e encara a cada ano o desafio de captação de recursos para sua realização. A iniciativa é viabilizada por leis de incentivo, sobretudo em Minas Gerais, e também inclui parcerias com o setor privado para complementação de verbas.

Isabela Morais, de Três Pontas/MG (Foto: Marcella Mendes) 

SÃO SÓ DOIS LADOS DA MESMA VIAGEM…” – 8 ANOS DE HISTÓRIA

De um lado a música, do outro, a tradição do trem de ferro, dois patrimônios essenciais para o mineiro.

A história do projeto Composição Ferroviária começou em 2014, em Poços de Caldas: Jucilene e Borges ocuparam pela primeira vez a estação ferroviária da cidade um patrimônio tombado e preservado que passou a ser destino da comunidade e de turistas nas manhãs ensolaradas de domingo. Já no primeiro ano de concertos, registrava-se mais de 800 pessoas a cada apresentação com Paulinho Pedra Azul, Leila Pinheiro, Claudio Nucci e Fátima Guedes, todos com abertura de artistas locais, outro ponto essencial do projeto. Nesta toada, já animaram a Cidade das Rosas 43 eventos que se estenderam, ainda pelos municípios de São Lourenço e Itaúna. Para 2022, já está prevista a apresentação da sambista Fabiana Cozza, dentre outras surpresas.

O projeto Composição Ferroviária foi indicado para receber o Prêmio Nacional do Turismo (2019) e conquistou Moção de Aplauso em sua cidade natal e o primeiro lugar do Edital Aldir Blanc MG. A galeria de talentos do projeto é objeto de uma cuidadosa curadoria que inclui a tradição e a vanguarda da música brasileira, despertando num público fidelizado e crescente o interesse de ir ao evento tanto para prestigiar artistas renomados, quanto revelações. E assim embarcaram nesta viagem Leny Andrade, Kleiton e Kledir, Tunai, Wagner Tiso, Ná Ozzetti e Luiz Tatit, Sergio Santos, Renato Braz, Ceumar, Juliana Amaral, entre tantos. “Esta confiança que conquistamos de nosso público tornou o projeto agenda aguardada nas cidades por onde passamos”, observou Wolf Borges. E não poderia ser diferente para uma iniciativa tão acolhedora, que valoriza a diversidade, com entrada franca e público variado, coroando um trabalho incansável e muitas vezes árduo empreendido pelos produtores na captação de patrocinadores, parceiros e apoio do poder público.

A Estação Mogyana Fepasa de Poços de Caldas fica na praça Paul Harris, s/n. A entrada será gratuita, até o limite da lotação e será obrigatório apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19, além do uso de máscara. Para mais informações visite https://www.instagram.com/composicaoferroviaria/

Leia mais sobre o projeto Composição Ferroviária ou conteúdos a ele relacionados aqui no Barulho d’água Música ao visitar o linque abaixo: https://barulhodeagua.com/tag/composicao-ferroviaria/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.