1565- Zimbher (DF) lança disco em parceria com Baleiro e homenagem a Laerte Coutinho

#MPB #Teatro #CulturaPopular

O cantor e compositor Zimbher está lançando seu novo álbum, Cordas, Nós e Voz, com participação de Ná Ozzetti e parceria com Zeca Baleiro, projeto no qual o músico se apropriou do conceito de movimentos comum no estilo erudito e no disco descritos como 1° movimento (silente), 2° (ausente) e 3° (premente). Com distribuição pela Tratore, Cordas, Nós e Voz (www.tratore.com.br) tem um conceito que o próprio título já explica e que Zimbher reforçou ao afirmar que “veio a vontade de agregar às ‘cordas’ (instrumentos) o ‘nós’ (pronome e referência às ‘cordas’ da palavra anterior), que também podem significar limites”, Ainda conforme o autor, “assim como ‘voz’ é o som vindo das pregas que vibram com a entrada e saída do ar, mas também o pronome e uma parte da composição musical, é a materialização de quem se é”. Zimbher reforçou: “Somos porque temos voz e, por ela, nos livramos de amarras, de ‘nós’ que nos aprisionam, possibilitando o ‘desenforcar’. Gosto de explorar essas dualidades, esses sentidos outros”.

Os temas das músicas se completam, mas também podem funcionar em ‘carreia-solo’. Enquanto a faixa de abertura, Silêncio de elevador, feita antes da pandemia da Covid-19, impôs-se no repertório pela pertinência de sua letra com o momento atual de introspecção do mundo, Palavra de amor vale tão pouco (parceria de Zimbher e Gabriel di Pierro) trata com certo humor de uma decepção amorosa; Que os véus caiam aborda a liberdade: foi feita de encomenda para o grupo paulista Teatro do Osso e é, também, homenagem à cartunista Laerte Coutinho. Ou ainda Amor meu, perdoa. Feita em dupla com Zeca Baleiro e cantada por Ná Ozzetti, pode ser descrita, como “autocrítica sobre um relacionamento. Talvez coisas que gostasse de dizer para pessoas que amei, mas que nunca tenha dito, ainda”, ponderou Zimbher.

O cartunista e chargista Laerte ganhou homenagem no disco de Zimbher em Que os véus  caiam, uma ode à liberdade (Marcello Casal Júnior/Agência Brasil)

A produção musical e os arranjos do disco couberam ao guitarrista/violonista Rovilson Pascoal, considerado por Zimbher o parceiro ideal da empreitada: “São muitos os méritos, mas vou destacar só um: a capacidade de Rovilson conduzir com doçura os trabalhos. É um capitão que não precisa da espada para organizar o navio”. A base instrumental conta ainda com Jonas Moncaio (violoncelo), Daniel Doc (baixo acústico) e o violinista convidado Tiago Paganini.

Ná Ozzetti canta em Amor meu, perdoa, cuja letra é de Zimbher com melodia de Zeca Baleiro. Participam também os cantores Rubi (Palavra de amor vale tão pouco), Leona Jhovs (Semibreve), Kiko Dinucci (Que os véus caiam), Luiz Gayotto (Murmúrio), Flávio Barollo e Karen Menatti (Interior interior), dentre outros músicos.

Zimbher (Antonio Carlos Martins Lima) nasceu em começou a carreira em Brasília (DF), mas está radicado na cidade de São Paulo desde 1997. Na Terra da Garoa convive com artistas que o inspiram e ajudam a formar sua identidade, entre os quais Ná Ozzetti e Arrigo Barnabé. Também tem trocado experiências e parcerias musicais com a dupla dos Mulheres Negras (Maurício Pereira e André Abujamra), Ceumar, Tetê Espíndola e Ortinho, entre outros de uma seleta lista. Tem vários álbuns discos lançados anteriormente, entre eles Diverso (1998), Coração Contemporâneo (2004) e Homem Nu (2014).

Em outra frente de atuação, o teatro, Zimbher é dramaturgo e autor de trilhas sonoras. Escreveu, por exemplo, o musical-ópera Urbe Peste Contemporânea (2016) e Política Cínica, ambos para o Coletivo Opera Urbe. É autor da trilha sonora do espetáculo AnonimAto, em cartaz com a Companhia Mungunzá de Teatro, de S. Paulo.

O disco e o encarte de Cordas, Nós e Voz podem ser baixados na íntegra pelo link ao final desta atualização e está disponível nas plataformas digitais. Para mais informações há as redes sociais de Zimbher e a assessoria de imprensa de Beto Previero e Moisés Santana, da agência Tambores Comunicações, em (11) 99966 9320 ou (11) 92000 7307.

https://linktr.ee/zimbhercordasnosevoz

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.