1602 – Kuarup lança Sobre Pedras e Girassóis, terceiro álbum de Noel Andrade

#MPB #ViolaCaipira #ViolaBrasileira #Blues #Folk #RockRural #ParaguaçuPaulista #ProdutoraeGravadoraKuarup #ChapadadosVeadeiros

Violeiro de Paraguaçu Paulista é autor também de Charrua e de Canoeiros, o  primeiro premiado e o segundo, em parceria com a banda carioca Blues Etílicos, em homenagem ao icônico Tião Carreiro 

O cantor e compositor Noel Andrade recentemente lançou Sobre Pedras e Girassóis, seu terceiro álbum, desta vez pela Kuarup, gravadora paulistana que possui um eclético e consagrado elenco da sica popular brasileira. Com mais de dez anos de estrada e influenciado por Almir Sater, Tião Carreiro, Elomar, Renato Teixeira e Saulo Laranjeira, Noel Andrade conhece bem a alma da viola caipira e do seu povo: já participou de importantes projetos ligados ao mundo da viola e marcou presença no Encontro de Cultura Tradicionais da Vila de São Jorge, da Chapada dos Veadeiros, em Goiás, pela primeira vez, em 2006. Em Sobre Pedras e Girassóis ele traz composições e parcerias inéditas, por exemplo, com o músico Flávio Murilo e o maestro Júlio Bellodi, compositor formado em regência pela Universidade do Estado de São Paulo (Unesp).

Ao fazer a escolha do repertório do álbum, Noel Andrade atendeu a um pedido da Kuarup, que sugerira ao violeiro regravar dois clássicos da música brasileira que fazem conexão com o seu repertório e estilo: Casa no Campo, de Tavito e Zé Rodrix, mas eternizada por Elis Regina, e Nuvem Passageira, de Hermes Aquino, tema da novela Casarão, que a Rede Globo levou ao ar em 1976.

O disco tem participações especiais do cantor e compositor Zeca Baleiro, dos grupos Mustache & Os Apaches e Folk na Kombi. Antes de ir para o estúdio, debruçara-se sobre o repertório que selecionou como produtor e compositor, orientando-se por meio da influência do rock rural e dos ritmos africanos que unem as Américas. O álbum, disponível nas plataformas digitais e em edição física pela Kuarup, navega por um cerio vasto e extremamente delicado que faz o roqueiro, o caipira e o blueseiro colocarem uma mochila nas costas e irem se encontrar com Johnny Cash para tocarem e cantarem seus amores, suas paixões, seus vivos e mortos

Faixa a faixa, por Noel Andrade

Casa no Campo: Foi sugestão da gravadora Kuarup regravar este clássico que trouxe alegria a muitos ouvintes, além, é claro, de um grande exercício artístico. Uma honra levar essa canção de Tavito e Zé Rodrix na bagagem;

Pode Ser Assim: canção inédita composta em parceria com Flávio Murilo que coloca a viola caipira em um cenário pop rock e narra uma história de amor;

No Meio Da Serra: Autoria minha e de Julio Bellodi, umas das primeiras canções que compus direcionada para esse trabalho e que abre a porta para as outras que têm esse espírito;

Ciranda do Infinito chegou de repente, já com harmonia, melodia e letra. É a história do encantado na alma de um ser que canta a terra e sua relação como o universo. A faixa tem participação de Zeca Baleiro;

No Seu Rastro fala dos sinais, dos encontros que a vida nos proporciona. Um arranjo foIk, com influência de Johnny Cash e que conta com a participação de Mustache & Os Apaches;

Nuvem Passageira: juntamente com Casa no Campo, esta é uma das duas releituras neste álbum de inéditas. Tem arranjo acústico, sem dobras, utilizando violas e violões antigos, uma sonoridade vintage e percussão feita em uma mala de viagem antiga;

Tempo Bão: a história cotidiana de um jovem do interior nas festas e em brincadeiras do dia a dia, com a participação do grupo Folk Na Kombi;

Desemboque: inspirada na história do sentimento de uma pessoa que sai do sertão para encontrar o seu lugar no mundo;

Nus Lugar de Nóis Canta apresenta arranjo progressivo que conduz essa canção que descreve meu motivo de fazer música e de atuar. O título refere-se ao estado de espírito, a um lugar físico e emocional, ao palco sagrado das emoções, com letra carrega uma forte influência elomariana. Esse lugar existe;

Razões Astrais: uma história que parte da saudade de meu pai e de nossas vivencias nesse mundo de cá;

Sobre Pedras e Girassóis: Canção que dá nome ao álbum e descreve os caminhos da vida, os momentos difíceis e de superação, as batalhas e conquistas. Entre pedras e flores só vale ser feliz;

Jardim Universo: criada na cidade mineira de São Thomé das Letras, imaginando tudo que realmente poderia ter acontecido nas tantas histórias contadas pelos nativos. A intenção sempre foi acreditar e curtir.

SENTIMENTOS E TEMAS CAIPIRAS 

Noel Andrade é nascido em Paraguaçu Paulista, no interior de São Paulo e em seus mais de dez anos de estrada ficou íntimo da alma da viola e do seu povo. Influenciado por Almir Sater e Tião Carreiro, compõe temas que falam da terra, do Brasil caboclo, da música caipira e de diversos ritmos e manifestações populares. Assim, canta os sentimentos do homem do campo retrata a riqueza da mistura de culturas do país. Noel Andrade já participou de importantes projetos ligados ao mundo da viola, como o Encontro de Culturas Tradicionais da Chapada dos Veadeiros, pela primeira vez, em 2006 e se apresentou com expoentes como Pena Branca, Saulo Laranjeira, Pereira da Viola, Chico Lobo, Zé Gomes, Inezita Barroso, Luis Perequê, Katya Teixeira e Sá & Guarabyra.

Em 2012 lançou Charrua, com participação de Dércio Marques e de Renato Teixeira, disco que recebeu indicação para o Prêmio da Música Brasileira (Melhor Cantor Regional) e arrebatou o Prêmio Catavento de 2013 (Melhor CD Regional). Depois, em 2013, com a banda carioca Blues Etílicos, estreou o projeto Canoeiros, tributo à obra de Tião Carreiro que mescla música sertaneja e blues, com releituras do mestre do pagode de viola e que virou seu segundo álbum, em 2017.

Em 17 de junho de 2013, Noel Andrade recebeu no Memorial da América Latina o troféu do Prêmio Rozini de Excelência de Viola Caipira, em cerimônia promovida pelo Instituto Brasileiro da Viola Caipira (IBVC), de Minas Gerais. O violeiro foi um dos três contemplados na categoria Melhor Álbum, ao lado de Rodrigo Delage e de Bilora Violeiro, ambos mineiros residentes em Belo Horizonte. O disco destacado é Charrua, o primeiro da sua discografia. O nome do trabalho se refere tanto à ferramenta semelhante ao arado, utilizada desde a Idade Média, e também à cidade no Rio Grande do Sul conhecida por ter abrigar indígenas desta tribo. 

Leia mais sobre Noel Andrade ou conteúdos a ele relacionados aqui no Barulho d’água Música ao visitar o link abaixo:

https://barulhodeagua.com/tag/noel-andrade/

SOBRE A KUARUP

A Kuarup enviou gentilmente ao Barulho d’água Música um exemplar do álbum Sobre Pedras e Girassóis, pelo qual agradecemos ao diretor artístico da gravadora e produtora Rodolfo Zanke e a toda sua equipe. 

Especializada em música brasileira de alta qualidade, o seu acervo concentra a maior coleção de Villa-Lobos em catálogo no país, além dos principais e mais importantes trabalhos de choro, música nordestina, caipira e sertaneja, MPB, samba e música instrumental em geral, com artistas como Baden Powell, Renato Teixeira, Ney Matogrosso, Wagner Tiso, Rolando Boldrin, Paulo Moura, Raphael Rabello, Geraldo Azevedo, Vital Farias, Elomar, Pena Branca & Xavantinho e Arthur Moreira Lima, entre outros.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.