851 – Paulo Netho e Dráusio Silva (SP) comemoram 30 anos de projeto concebido para provocar festas e “desmilitarizar” pensamentos

O recitador Paulo Netho e o cantor e compositor Dráusio Silva vão se reencontrar no sábado, 16 de abril, a partir das 21h30, no Espaço Versátil Multi Eventos, situado em Osasco, para celebrarem 30 anos da realização do primeiro Poemashow, parceria que promoviam na cidade declamando e cantando sucessos da MPB e do rock em meados da década de 1980, embrião da carreira que ambos passaram a desenvolver como poeta, essencialmente, no caso de Paulo Netho, e músico, no caso de Dráusio, um dos integrantes da banda Subtotal. A apresentação terá a participação do também cantor e compositor Salatiel Silva, que ao lado de Paulo Netho forma a Cara de Pavio Produções Artísticas e desenvolve os projetos Balaio de Doi2, Drops Urbano, e Ciranda de Cantigas.

Continue Lendo “851 – Paulo Netho e Dráusio Silva (SP) comemoram 30 anos de projeto concebido para provocar festas e “desmilitarizar” pensamentos”

800 – Barulho d’água Musica completa discografia do violeiro, compositor e professor Ivan Vilela (MG)

ivan arte sesc instrumental

O compositor, arranjador, pesquisador e professor universitário Ivan Vilela (Itajubá/MG) forneceu ao Barulho d’água Música arquivos de sua obra fonográfica que incluem álbuns hoje raros como Hortelã e Vereda Luminosa, Teatro do Descobrimento e Espiral do Tempo. Ivan Vilela é considerado um dos mais talentosos violeiros de todos os tempos no Brasil e não apenas em seu meio já que é muito respeitado entre os colegas músicos de todos os segmentos e ainda na Academia, ambiente no qual ajudou a despertar o interesse pelas pesquisas e produções cujo tema é a viola caipira e o universo rural a ela associado, incluindo costumes e o linguajar em variados períodos desde a colonização por Portugal. É autor de Cantando a própria história – Música caipira e enraizamento, livro da Editora da USP (Edusp). 

Continue Lendo “800 – Barulho d’água Musica completa discografia do violeiro, compositor e professor Ivan Vilela (MG)”

745 – “Minha Sampa” prepara Virada Ocupação e solicita colaboração de artistas em apoio a estudantes de São Paulo

esco_sp_ocupa17112015_037
Estudantes já ocupam mais de 100 escolas estaduais contra a ideia que o governo paulista divulga como sendo para reorganizar os ciclos e que resultará em 93 colégios fechados (Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil/Fotos Públicas)

“Em momentos históricos, os artistas surgem como aliados importantes de causas coletivas. Nossa causa é a educação. E o momento é agora. Venha apoiar as ocupações com arte!”

Com este chamamento a entidade Minha Sampa está solicitando colaboração e adesões para apoiá-la na organização da VIRADA OCUPAÇÃO, evento que pretende promover para fortalecimento do movimento de ocupação pacífica de escolas estaduais por estudantes de diversos pontos de São Paulo contra um plano de reorganização da rede pública de ensino pretendido pelo governo do Estado de São Paulo. A intenção da Secretaria de Educação da gestão Geraldo Alckmin, do PSDB, é deslocar mais de 311 mil alunos das suas atuais e fechar 93 escolas — até o início e mesmo diante das ocupações — sem consultar a comunidade, com a alegação de remontar, por ciclos, a grade estadual de ensino. Os estudantes acusam o governo estadual de perseguições e ameaças aos envolvidos com as ocupações em protesto às medidas anunciadas e a Virada seria uma maneira não apenas de impedir as represálias, mas ainda de fortalecer o debate em torno do tema já que fontes palacianas têm vindo à público afirmar que haveria adeptos ao replanejamento. 

Continue Lendo “745 – “Minha Sampa” prepara Virada Ocupação e solicita colaboração de artistas em apoio a estudantes de São Paulo”

717 – Unidade de conservação da Mata Santa Genebra (SP) completa 30 anos e comemora com diversas atividades

gamba

A Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Mata Santa Genebra completou 30 anos de criação na quinta-feira, 5, e  para comemorar esta importante data, programou diversas atividades com o intuito de promover a integração entre a floresta e a comunidade e a gestão participativa da área. Durante todo o sábado, 7, por exemplo, haverá visitação aberta ao borboletário e serão oferecidas oficinas de hortas urbanas e de artesanato, além da apresentação do teatro de bonecos com o espetáculo Coração Verde, oficina de ecobrinquedos e shows. Todas as atividades serão na praça Peroba Poca, sem cobrança de ingressos  Os eventos serão coordenados pela Fundação José Pedro de Oliveira, instituição gestora da Mata Santa Genebra, com o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e da Secretaria do Verde de Desenvolvimento Sustentável de Campinas.

A cantoria começará  às 16 horas com Ana Salvagni e Choro da Mata, que oferecerão um espetáculo musical de sambas e serestas. Ana Salvagni reside na cidade e foi contemplada  na categoria de melhor disco de música Regional em 2010 com o Prêmio da Música Brasileira e no palco demonstrará que fez jus à honraria juntamente com o grupo cujo nome é um tributo à Mata Santa Genebra.

A partir das 17 horas,João Arruda, Sinhá Rosária recebem convidados especiais. João Arruda está completa em 2015 dez anos de carreira solo e em seus números envolve a plateia com cantigas, palmas e risadas ao mesmo tempo em que Sinhá Rosária, cantora e compositora, celebra a música e a alegria por onde passa com seus 80 anos de vida. Susana Travassos e Michi Ruzitscka encerrarão a programação a partir das 18 horas. Susana Travssos é uma das grandes vozes portuguesas da atualidade  e com o violonista austríaco interpretará fados antigos, temas contemporâneos e alguns clássicos da música popular brasileira.

2241763095_290bed352b_b
Foto: Leonardo Desordi

Em 5 de novembro de 1985 o Decreto Federal nº 91.885/85 instituiu a Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Mata de Santa Genebra. Esta unidade de conservação (UC), com perímetro de 9 quilômetros e uma área de 251 hectares, é o maior remanescente florestal de Campinas e sua conservação é de fundamental importância para a manutenção da biodiversidade regional.

 

 

 

 

30º Aniversário da Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Mata Santa Genebra
Data: 7 de novembro de 2015
Horário: das 9h às 19h
 
Programação:

9h às 16h – Visitação ao Borboletário

10h às 12h – Oficina Hortas Urbanas e Oficina de Artesanato
10h30 às 11h30 – Espetáculo “Coração Verde” Grumaluc
14h às 16h – Oficina de Ecobrinquedos

Apresentações musicais:

joão arruda
O campineiro João Arruda, que sempre protagoniza shows animados e com grande interação da plateia, cantará ao lado da também irriquieta Sinhá Rosária (Foto: Marcelino Lima/Acervo Barulho d’água Música)

16h – Ana Salvagni e Choro da Mata
17h – João Arruda, Sinhá Rosária e convidados
18h – Susana Travassos e Michi Ruzitschika

Local: Praça Peroba Poca – Rua Mata Atlântica, s/n, Bosque de Barão, Campinas

Mais informações: (19) 3749-7205

arvores

708 – Banda Estralo (SP) lança disco para público infantil com versões de clássicos como “Aquarela” e “País Tropical”

Banda_Estralo_Italo_Cardoso - 2
Banda Estralo (Fotos Italo Cardoso)

Para comemorar seis anos de estrada, a Banda Estralo lançou no sábado, 31 o primeiro álbum desta trajetória, Estórias de Cantar, que também dá nome do show que apresentou no Teatro Anchieta do Sesc Consolação, em São Paulo, oferecendo o público um  caprichado repertório de música popular brasileira recheado de poesias, histórias e números teatrais. 

Estórias de Cantar reúne onze faixas com novos arranjos para canções clássicas como Ciranda da Bailarina (de Chico Buarque e Edu Lobo), Aquarela (Vinícius de Moraes e Toquinho) País Tropical  (Jorge Ben Jor) Bola de Meia, Bola de Gude (Milton Nascimento e Fernando Brant) e Negro Gato (Getúlio Cortês), além de contemporâneas como Não é Proibido (Marisa Monte), O Silêncio (Arnaldo Antunes), Criança não Trabalha (Palavra Cantada) e a música preferida do público, Caprichos do Tatu, de Gustavo Kurlat. O  disco ainda conta com duas poesias que são interpretadas pelo grupo:  O Relógio (Vinícius de Moraes) e A Bailarina (Cecília Meireles).

Com formação erudita, o maestro e músico da Banda Estralo, Marcos Lucatelli, acredita que a música infantil brasileira vem avançando em som e  em qualidade. “É preciso buscar opções para agradar e educar os ouvidos das crianças”, observou. “Com bons arranjos, timbres e instrumentação, a música expande os horizontes sonoros dos pequenos ouvintes”.

Além de Marcos Lucatelli (voz e violão), a Banda Estralo reúne Mauricio Damasceno (percussão), Ricardo “Batata” (baixo) e as cantoras Luanda Eliza (voz e performance), Lilyan Teles (voz, performance e escaleta). O show de lançamento contou com convidados de referência na composição musical infantil como a cantora e compositora Tata Fernandes, parceira musical, entre outros, de Chico Cesar e Zeca Baleiro, mais o premiado músico e compositor Gustavo Kurlat, que dirigiu shows do Palavra Cantada. O projeto gráfico do disco e o encarte são da ilustradora Mônica Crema, que levou para o papel toda a delicadeza e a poesia presentes no repertório. À frente da produção do álbum e do show está a Laje Produtora.

unnamed 

Repertório do disco Estórias de Cantar:      

Não é Proibido – Marisa Monte, Dadi e Seu Jorge
Caprichos do Tatu – Gustavo Kurlat
O Silêncio Carlinhos Brown e Arnaldo Antunes
Criança Não Trabalha – Paulo Tatit e Arnaldo Antunes
País Tropical Jorge Ben Jor
Negro Gato – Getúlio Cortez
Sou uma criança, não entendo nada –  Erasmo Carlos
Num Dia Arnaldo Antunes, Helder Gonçalves, Manuela Azevedo e Chico Salem 
Ciranda da Bailarina – Edu Lobo e Chico Buarque 
Aquarela – Toquinho, Vinicius de Moraes, M. Fabrizio e G. Morra
Bola de Meia, bola de Gude – Milton Nascimento e Fernando Brant   
O Relógio Vinicius de Moraes  
A Bailarina – Cecília Meireles

 15.05.14-Sindicato-apoia-campanha-de-doação-de-sangue

687 – Varal de Chita estreia em Osasco (SP) “Reisal”, show de músicas popular, regional e caipira

12112332_1494801614179702_5021900344918672144_n
Luísa Vasques, Isa Ferreira, Regina Vasques e Alberto Camargo formam o Varal de Chita (Foto:Divulgação do Grupo Varal de Chita)

O Grupo Musical Varal de Chita, iniciativa do Núcleo Pau Brasil Educação e Cultura, está ensaiando já há seis meses o repertório de Reisal, show que estreará neste sábado, 17,  às 20 horas, em espaço que a entidade mantém na rua Vitória Régia, 183, Jardim das Flores, bairro situado na zona Sul de Osasco, cidade da Grande São Paulo a 18 quilômetros da Capital. 

Formado por Regina Vasques (vocal), Isa Ferreira (vocal), Luísa Vasques (percussão) e Alberto Camargo (viola caipira e violão), o Varal de Chita desenvolve trabalhos de pesquisa e de valorização de vertentes independentes da autêntica música brasileira como a popular, a regional e a caipira, priorizando composições que evocam entre outras sensações  que emocionam e nos transportam para outras paisagens o cheiro de terra. Compõem a lista, entre outras, Vagalume (Charles Boavista e Zé Américo); Natureza (Bilo Mariano, Zeca de Souza e Reinaldo Luz); Voarás (Paulinho Pedra Azul), Marimbondo (Marlui Miranda e Xico Chaves) e Açude Encantado (Charles Boavista e Waldir da Fonseca).

Os componentes são destacados artistas, educadores e produtores culturais do município onde o Núcleo Pau Brasil promove diversas atividades com viés construtivista e mantêm, ainda, a Companhia de Folia de Reis Belo Sol de Santa Maria de Osasco (que sai desde 1994), o Bloco Carnavalesco Bela Época (2008), o Grupo Sol em Canto (coral  que uma vez por mês visita casas que cuidam de pessoas, para as quais cantam e dançam também desde 2008) e uma quadrilha junina.

Para curtir a estreia de Reisal, espetáculo que o Varal de Chita pretende levar a várias localidades, basta reservar a entrada enviando mensagem antecipada para contato@nucleopaubrasil.com.br

Conheça um pouco do trabalho do Varal de Chita visitando o linque https://soundcloud.com/varaldechita/sets/varal-de-chita-reisal e mais a respeito das outras atividades culturais dos quatro integrantes em https://emnossacompanhia.wordpress.com/

campanha-e1360378320801

 

676 – Após receber Renata Mattar e Magda Pucci, projeto Imagens do Brasil Profundo anuncia Jean e Joana Garfunkel em bate-papo sobre Guimarães Rosa

jair e moças

Ontem, 7 de outubro, Jair Marcatti recebeu na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, Magda Pucci e Renata Mattar, em mais uma rodada do Projeto Imagens do Brasil Profundo. Magda Pucci falou do seu trabalho e pesquisas sobre cantos de diversos países, com maior foco nos afros-brasileiros e indígenas que já resultaram em vários livros e também formam o vasto repertório do Grupo Mawaca, enquanto Renata Mattar abordou em sua palestra aspectos relacionados aos cantos de trabalho (ou de ofício) com os quais lida e entre outras frentes atua defendendo a perpetuação e a valorização desta manifestação da nossa cultura popular por intermédio das atividades da Companhia Cabelos de Maria.

Magda Pucci é arranjadora, compositora e intérprete, além de pesquisadora da música de vários povos há mais de 20 anos. Dirige e produz o Mawaca desde sua formação, grupo que recria músicas de diferentes tradições do mundo, tendo já realizado turnês na Espanha, Alemanha, China, Portugal, Bolívia, Grécia e França.

Formada em canto lírico pela faculdade Santa Marcelina, Renata Mattar foi diretora musical das apresentações Romeu e Julieta e Auto do Rico Avarento, ambas do grupo Romançal de teatro, formado por Ariano Suassuna, e de Auto da Paixão, de Romero de Andrade Lima. Como cantora e acordeonista, já fez parte do grupo As Orquídeas do Brasi”, de Itamar Assumpção, e do Comadre Fulozinha, além das apresentações  de A Vida É Sonho, de Gabriel Villela e Palavra Cantada, de Antonio Nóbrega, com quem trabalhou por cinco anos.

Em 2014, a Biblioteca Mario de Andrade iniciou, sob a curadoria de Jair Marcatti, o projeto Imagens do Brasil Profundo com o objetivo de trazer à tona um país mais interior. Nessa primeira fase, foram convidados grandes violeiros para falar sobre as ligações de sua música com a cultura caipira. Em 2015, o programa se ampliou, abrangendo agora outros aspectos das diversas culturas regionais do Brasil, que serão desvendados em diferentes formatos: shows, bate-papos musicais, debates e palestras.

joana e jean

A próxima atração do projeto Imagens do Brasil Profundo será um bate-papo musical com Jean e Joana Garfunkel, desta vez no dia 28 de outubro, no Auditório da BMA, a partir das 20 horas, com entrada franca.

Jean Garfunkel é poeta, escritor e compositor, já gravado por Elis Regina, Zizi Possi, Margareth Menezes e Maria Rita; Joana, filha de Jean é contadora de história, cantora e grande conhecedora da obra de Guimarães Rosa – ao ponto de “declamar” trechos enormes de sua obra, de cabeça. Pai e filha se uniram e criaram, em 2006, o Canto Livro, grupo musical cujo objetivo é aproximar escritores famosos da literatura com clássicos da música brasileira. Em cada show, eles constroem um repertório de canções recortado por textos com a temática de um autor homenageado.

A Biblioteca Monteiro Lobato, que neste mês estará iluminada em cor-de-rosa em apoio à campanha Outubro Rosa, de prevenção ao câncer de mama e oferece várias outras atividades culturais ligadas à música, à fotografia, à pintura e às artes plásticas fica na rua Consolação, 94, bem pertinho das estações República e Anhangabaú das linhas 3 Vermelha e 4 Amarela do Metrô!

we-are-pb

669 – Chorinho, big band, quinteto de metais, recital e violonista italiano: curta o Musica MCB em outubro. De graça!

pnorama

O Museu da Casa Brasileira (MCB), situado em agradável imóvel situado na avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705, no bairro paulistano de Pinheiros, oferece todos os domingos, às 11 horas, o projeto Música no MCB, por meio do qual o público pode curtir sem pagar ingresso apresentações de variados estilos musicais — do caipira ao erudito, passando pelo jazz contemporâneo e pelo samba, por exemplo. Para a primeira atração de outubro, o palco estará reservado neste dia 4 ao grupo Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo, criado pelos percussionistas Yves Finzetto e Roberta Valente com o objetivo de registrar e divulgar a expressão atual do choro produzido em Sampa.

Continue Lendo “669 – Chorinho, big band, quinteto de metais, recital e violonista italiano: curta o Musica MCB em outubro. De graça!”

656- Ivan Vilela e Zé Hamilton Ribeiro participam em Santos (SP) de debate sobre música caipira

tarrafa

Cidade litorânea das mais importantes e agradáveis do estado de São Paulo e do Brasil, Santos sediará o 7º Tarrafa Literária, considerado o maior festival paulista de literatura, entre hoje, 23, e domingo, 27 de setembro. Após o show de Estrela Leminski e de Téo Ruiz na noite de abertura, o evento prosseguirá com debates entre autores da literatura nacional e internacional, além de atividades para o público infantil, sempre no Teatro Guarany, localizado na Praça dos Andradas, 100, centro histórico santista, ao lado do terminal rodoviário.

Para prestigiar os debates bastará chegar com antecedência e retirar o convite. De acordo com a programação, a cada dia serão montadas duas mesas com dois palestrantes, mais o mediador. A música caipira, tema de uma das rodadas da sexta-feira, 25, terá em formato de bate-papo as  presenças do professor, compositor, pesquisador e violeiro Ivan Vilela e do jornalista José Hamilton Ribeiro. Sob a batuta de Sérgio Martins, Ivan Vilela e Zé Hamilton contarão experiências sobre as histórias desta vertente da música e do homem sertanejo, entremeadas por peças tocadas pelo músico.

Clique em http://tarrafaliteraria.com.br/programacao/ para saber datas e horários das atividades do 7º Tarrafa Literária.

Lenine em concerto

Ivan Vilela também é um dos convidados da Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (Ocam/ECA/USP), que, sob regência do maestro Gil Jardim, estará a partir das 11 horas do domingo, 27, no auditório externo da galeria Itaú Cultural, em São Paulo. Vilela e o percussionista Ari Colares abrilhantarão a apresentação de 20 anos da Ocam em cujo concerto estará, ainda, Lenine. A Ocam fará a abertura tocando Huapango, de José Pablo Moncayo, e o primeiro movimento da Sinfonietta Nº 1, de Villa-Lobos. Na sequência, Lenine subirá ao palco e se juntará aos músicos para mostrar algumas canções do disco recém lançado Carbono, seu mais recente trabalho e destaque em um dos palcos do Rock in Rio, além de músicas que o consagraram. A galeria Itaú Cultural fica na avenida Paulista, 149, e para mais informações dispõe os números de telefones 11 2168 1777 / 2168 1776.

Livro-Jose-Hamilton-1

Mestre do jornalismo investigativo

O jornalista mais premiado do Brasil é o título do livro que o  jovem jornalista paulista Arnon Gomes lançará entre 16 e 19 horas do sábado, 3 de outubro, na loja da Alameda Lorena da Livraria da Vila, em São Paulo. O biografado é nada mais, nada menos que um dos mestres do (infelizmente cada vez mais raro!) jornalismo investigativo José Hamilton Ribeiro, que estará presente durante a sessão de autógrafos.

Arnon Gomes procurou ir além do Zé Hamilton conhecido como correspondente de guerra e buscou explicar as razões pelas quais, entre os jornalistas de todas as gerações, o biografado é um dos mais brilhantes da  imprensa brasileira, o único a ficar tanto tempo atuando como repórter (há 35 anos assina matérias durante o programa Globo Rural, na TV Globo), mesmo com o avanço há algumas décadas da televisão e, recentemente, da internet. O autor ainda procurou desvendar em 260 páginas quais macetes Zé Hamilton domina para manter o perfil de um dos profissionais periodistas com o maior número de prêmios, além de resgatar reportagens inesquecíveis que o homenageado protagonizou em momentos cruciais da vida brasileira, enfatizando, ainda, o legado que deixou por onde passou.

O livro, com prefácio de Sérgio Dávila, da Editora Eko Gráfica, estará a venda por R$ 35,00. A Livraria da Vila fica na Alameda Lorena, 1731, Jardim Paulista, e para mais informações tem o número de telefone (11) 3062-1063.

pgapega

642 – Autor de Sentimento Matuto e Capim Dourado, Júlio Santin faz aniversário hoje

O violeiro e luthier Júlio Santin, aniversariante de hoje,  é médico de profissão, nascido na região da Alta Paulista, no interior de São Paulo. Atualmente, além da medicina, coordena a Associação Cultural Caipirapuru, que colabora na promoção e preservação da música caipira na região onde nasceu, organizando ações como o Caipirapuru (Encontro de Violeiros e Cantadores de Irapuru, Feira Regional Caipira, Festa do Milho e Fórum de Cultura Caipira), que em 2013 teve sua 14º Edição.

Como músico, lançou em 2006 Sentimento Matuto e neste ano Capim Dourado, no qual predominam composições instrumentais. Como músico já se apresentou ao lado de Gedeão da Viola, Rio Pardo, Zeca Collares, Fernando Deghi, Levi Ramiro, Índio Cachoeira, entre outros. Com seus Cateretês, Pagodes, Guarânias, toadas e afins representa a viola paulista em sua mistura máxima de estilos variados. O estado de São Paulo é uma síntese da diversidade cultural brasileira e a viola de Júlio Santin transmite muito claramente isso.

O Barulho d’água Música parabeniza o amigo por mais esta passagem e aos leitores e seguidores deixa a dica de visitar a página eletrônica de Júlio Santin (www.juliosantin.com.br) para encontrar além de outras informações ouvir pelo aplicativo soundcloud ambos os discos dele!