687 – Varal de Chita estreia em Osasco (SP) “Reisal”, show de músicas popular, regional e caipira

12112332_1494801614179702_5021900344918672144_n
Luísa Vasques, Isa Ferreira, Regina Vasques e Alberto Camargo formam o Varal de Chita (Foto:Divulgação do Grupo Varal de Chita)

O Grupo Musical Varal de Chita, iniciativa do Núcleo Pau Brasil Educação e Cultura, está ensaiando já há seis meses o repertório de Reisal, show que estreará neste sábado, 17,  às 20 horas, em espaço que a entidade mantém na rua Vitória Régia, 183, Jardim das Flores, bairro situado na zona Sul de Osasco, cidade da Grande São Paulo a 18 quilômetros da Capital. 

Formado por Regina Vasques (vocal), Isa Ferreira (vocal), Luísa Vasques (percussão) e Alberto Camargo (viola caipira e violão), o Varal de Chita desenvolve trabalhos de pesquisa e de valorização de vertentes independentes da autêntica música brasileira como a popular, a regional e a caipira, priorizando composições que evocam entre outras sensações  que emocionam e nos transportam para outras paisagens o cheiro de terra. Compõem a lista, entre outras, Vagalume (Charles Boavista e Zé Américo); Natureza (Bilo Mariano, Zeca de Souza e Reinaldo Luz); Voarás (Paulinho Pedra Azul), Marimbondo (Marlui Miranda e Xico Chaves) e Açude Encantado (Charles Boavista e Waldir da Fonseca).

Os componentes são destacados artistas, educadores e produtores culturais do município onde o Núcleo Pau Brasil promove diversas atividades com viés construtivista e mantêm, ainda, a Companhia de Folia de Reis Belo Sol de Santa Maria de Osasco (que sai desde 1994), o Bloco Carnavalesco Bela Época (2008), o Grupo Sol em Canto (coral  que uma vez por mês visita casas que cuidam de pessoas, para as quais cantam e dançam também desde 2008) e uma quadrilha junina.

Para curtir a estreia de Reisal, espetáculo que o Varal de Chita pretende levar a várias localidades, basta reservar a entrada enviando mensagem antecipada para contato@nucleopaubrasil.com.br

Conheça um pouco do trabalho do Varal de Chita visitando o linque https://soundcloud.com/varaldechita/sets/varal-de-chita-reisal e mais a respeito das outras atividades culturais dos quatro integrantes em https://emnossacompanhia.wordpress.com/

campanha-e1360378320801

 

Anúncios

676 – Após receber Renata Mattar e Magda Pucci, projeto Imagens do Brasil Profundo anuncia Jean e Joana Garfunkel em bate-papo sobre Guimarães Rosa

jair e moças

Ontem, 7 de outubro, Jair Marcatti recebeu na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo, Magda Pucci e Renata Mattar, em mais uma rodada do Projeto Imagens do Brasil Profundo. Magda Pucci falou do seu trabalho e pesquisas sobre cantos de diversos países, com maior foco nos afros-brasileiros e indígenas que já resultaram em vários livros e também formam o vasto repertório do Grupo Mawaca, enquanto Renata Mattar abordou em sua palestra aspectos relacionados aos cantos de trabalho (ou de ofício) com os quais lida e entre outras frentes atua defendendo a perpetuação e a valorização desta manifestação da nossa cultura popular por intermédio das atividades da Companhia Cabelos de Maria.

Magda Pucci é arranjadora, compositora e intérprete, além de pesquisadora da música de vários povos há mais de 20 anos. Dirige e produz o Mawaca desde sua formação, grupo que recria músicas de diferentes tradições do mundo, tendo já realizado turnês na Espanha, Alemanha, China, Portugal, Bolívia, Grécia e França.

Formada em canto lírico pela faculdade Santa Marcelina, Renata Mattar foi diretora musical das apresentações Romeu e Julieta e Auto do Rico Avarento, ambas do grupo Romançal de teatro, formado por Ariano Suassuna, e de Auto da Paixão, de Romero de Andrade Lima. Como cantora e acordeonista, já fez parte do grupo As Orquídeas do Brasi”, de Itamar Assumpção, e do Comadre Fulozinha, além das apresentações  de A Vida É Sonho, de Gabriel Villela e Palavra Cantada, de Antonio Nóbrega, com quem trabalhou por cinco anos.

Em 2014, a Biblioteca Mario de Andrade iniciou, sob a curadoria de Jair Marcatti, o projeto Imagens do Brasil Profundo com o objetivo de trazer à tona um país mais interior. Nessa primeira fase, foram convidados grandes violeiros para falar sobre as ligações de sua música com a cultura caipira. Em 2015, o programa se ampliou, abrangendo agora outros aspectos das diversas culturas regionais do Brasil, que serão desvendados em diferentes formatos: shows, bate-papos musicais, debates e palestras.

joana e jean

A próxima atração do projeto Imagens do Brasil Profundo será um bate-papo musical com Jean e Joana Garfunkel, desta vez no dia 28 de outubro, no Auditório da BMA, a partir das 20 horas, com entrada franca.

Jean Garfunkel é poeta, escritor e compositor, já gravado por Elis Regina, Zizi Possi, Margareth Menezes e Maria Rita; Joana, filha de Jean é contadora de história, cantora e grande conhecedora da obra de Guimarães Rosa – ao ponto de “declamar” trechos enormes de sua obra, de cabeça. Pai e filha se uniram e criaram, em 2006, o Canto Livro, grupo musical cujo objetivo é aproximar escritores famosos da literatura com clássicos da música brasileira. Em cada show, eles constroem um repertório de canções recortado por textos com a temática de um autor homenageado.

A Biblioteca Monteiro Lobato, que neste mês estará iluminada em cor-de-rosa em apoio à campanha Outubro Rosa, de prevenção ao câncer de mama e oferece várias outras atividades culturais ligadas à música, à fotografia, à pintura e às artes plásticas fica na rua Consolação, 94, bem pertinho das estações República e Anhangabaú das linhas 3 Vermelha e 4 Amarela do Metrô!

we-are-pb

669 – Chorinho, big band, quinteto de metais, recital e violonista italiano: curta o Musica MCB em outubro. De graça!

pnorama

O Museu da Casa Brasileira (MCB), situado em agradável imóvel situado na avenida Brigadeiro Faria Lima, 2705, no bairro paulistano de Pinheiros, oferece todos os domingos, às 11 horas, o projeto Música no MCB, por meio do qual o público pode curtir sem pagar ingresso apresentações de variados estilos musicais — do caipira ao erudito, passando pelo jazz contemporâneo e pelo samba, por exemplo. Para a primeira atração de outubro, o palco estará reservado neste dia 4 ao grupo Panorama do Choro Paulistano Contemporâneo, criado pelos percussionistas Yves Finzetto e Roberta Valente com o objetivo de registrar e divulgar a expressão atual do choro produzido em Sampa.

Continue Lendo “669 – Chorinho, big band, quinteto de metais, recital e violonista italiano: curta o Musica MCB em outubro. De graça!”

656- Ivan Vilela e Zé Hamilton Ribeiro participam em Santos (SP) de debate sobre música caipira

tarrafa

Cidade litorânea das mais importantes e agradáveis do estado de São Paulo e do Brasil, Santos sediará o 7º Tarrafa Literária, considerado o maior festival paulista de literatura, entre hoje, 23, e domingo, 27 de setembro. Após o show de Estrela Leminski e de Téo Ruiz na noite de abertura, o evento prosseguirá com debates entre autores da literatura nacional e internacional, além de atividades para o público infantil, sempre no Teatro Guarany, localizado na Praça dos Andradas, 100, centro histórico santista, ao lado do terminal rodoviário.

Para prestigiar os debates bastará chegar com antecedência e retirar o convite. De acordo com a programação, a cada dia serão montadas duas mesas com dois palestrantes, mais o mediador. A música caipira, tema de uma das rodadas da sexta-feira, 25, terá em formato de bate-papo as  presenças do professor, compositor, pesquisador e violeiro Ivan Vilela e do jornalista José Hamilton Ribeiro. Sob a batuta de Sérgio Martins, Ivan Vilela e Zé Hamilton contarão experiências sobre as histórias desta vertente da música e do homem sertanejo, entremeadas por peças tocadas pelo músico.

Clique em http://tarrafaliteraria.com.br/programacao/ para saber datas e horários das atividades do 7º Tarrafa Literária.

Lenine em concerto

Ivan Vilela também é um dos convidados da Orquestra de Câmara da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (Ocam/ECA/USP), que, sob regência do maestro Gil Jardim, estará a partir das 11 horas do domingo, 27, no auditório externo da galeria Itaú Cultural, em São Paulo. Vilela e o percussionista Ari Colares abrilhantarão a apresentação de 20 anos da Ocam em cujo concerto estará, ainda, Lenine. A Ocam fará a abertura tocando Huapango, de José Pablo Moncayo, e o primeiro movimento da Sinfonietta Nº 1, de Villa-Lobos. Na sequência, Lenine subirá ao palco e se juntará aos músicos para mostrar algumas canções do disco recém lançado Carbono, seu mais recente trabalho e destaque em um dos palcos do Rock in Rio, além de músicas que o consagraram. A galeria Itaú Cultural fica na avenida Paulista, 149, e para mais informações dispõe os números de telefones 11 2168 1777 / 2168 1776.

Livro-Jose-Hamilton-1

Mestre do jornalismo investigativo

O jornalista mais premiado do Brasil é o título do livro que o  jovem jornalista paulista Arnon Gomes lançará entre 16 e 19 horas do sábado, 3 de outubro, na loja da Alameda Lorena da Livraria da Vila, em São Paulo. O biografado é nada mais, nada menos que um dos mestres do (infelizmente cada vez mais raro!) jornalismo investigativo José Hamilton Ribeiro, que estará presente durante a sessão de autógrafos.

Arnon Gomes procurou ir além do Zé Hamilton conhecido como correspondente de guerra e buscou explicar as razões pelas quais, entre os jornalistas de todas as gerações, o biografado é um dos mais brilhantes da  imprensa brasileira, o único a ficar tanto tempo atuando como repórter (há 35 anos assina matérias durante o programa Globo Rural, na TV Globo), mesmo com o avanço há algumas décadas da televisão e, recentemente, da internet. O autor ainda procurou desvendar em 260 páginas quais macetes Zé Hamilton domina para manter o perfil de um dos profissionais periodistas com o maior número de prêmios, além de resgatar reportagens inesquecíveis que o homenageado protagonizou em momentos cruciais da vida brasileira, enfatizando, ainda, o legado que deixou por onde passou.

O livro, com prefácio de Sérgio Dávila, da Editora Eko Gráfica, estará a venda por R$ 35,00. A Livraria da Vila fica na Alameda Lorena, 1731, Jardim Paulista, e para mais informações tem o número de telefone (11) 3062-1063.

pgapega

642 – Autor de Sentimento Matuto e Capim Dourado, Júlio Santin faz aniversário hoje

O violeiro e luthier Júlio Santin, aniversariante de hoje,  é médico de profissão, nascido na região da Alta Paulista, no interior de São Paulo. Atualmente, além da medicina, coordena a Associação Cultural Caipirapuru, que colabora na promoção e preservação da música caipira na região onde nasceu, organizando ações como o Caipirapuru (Encontro de Violeiros e Cantadores de Irapuru, Feira Regional Caipira, Festa do Milho e Fórum de Cultura Caipira), que em 2013 teve sua 14º Edição.

Como músico, lançou em 2006 Sentimento Matuto e neste ano Capim Dourado, no qual predominam composições instrumentais. Como músico já se apresentou ao lado de Gedeão da Viola, Rio Pardo, Zeca Collares, Fernando Deghi, Levi Ramiro, Índio Cachoeira, entre outros. Com seus Cateretês, Pagodes, Guarânias, toadas e afins representa a viola paulista em sua mistura máxima de estilos variados. O estado de São Paulo é uma síntese da diversidade cultural brasileira e a viola de Júlio Santin transmite muito claramente isso.

O Barulho d’água Música parabeniza o amigo por mais esta passagem e aos leitores e seguidores deixa a dica de visitar a página eletrônica de Júlio Santin (www.juliosantin.com.br) para encontrar além de outras informações ouvir pelo aplicativo soundcloud ambos os discos dele!

641- No coração de Beagá, Cine Teatro Brasil Vallouréc promove projetos culturais com foco na diversidade e na democratização

Trio Lampião 1

O Cine Theatro Brasil Vallourec, localizado na Praça Sete de Setembro, um dos mais emblemáticos pontos de encontro e de convivência de Belo Horizonte. capital mineira, oferece a quem mora na capital mineira e cidades do entorno ou está de passagem variada programação que no campo musical. Como boas pedidas e exemplos, além dos projetos mensais Canto & Viola e Elas de Minas, ambos coordenados por Luiz Trópia e Tadeu Martins, o público costuma assistir a shows de expoentes como Hermeto Pascoal e Rafael Marcelo, atrações da noite de quinta-feira, 10, pelo projeto Meio de Campo. Antes da apresentação do Bruxo, quem estava no calçadão da rua Carijós pode curtir o animado Trio Lampião, destacado para animar o projeto Quintas Musicais. Os músicos, instalados em uma sacada lateral do prédio, durante mais de uma hora fez a plateia cantar e dançar ao som de forrós consagrados de autores como Luiz Gonzaga e Dominguinhos.   

trio lampiaõ3

Em 2 e 3 de outubro o Cine Teatro Brasil receberá Maria Gadú, em ambas as datas a partir das 21 horas, com apoio e participação do diário Em Tempo.  O prédio ocupa a esquina das avenidas Amazonas e Afonso Pena com a Carijós e possui 8,3 mil m² de área construída, divididos em sete pavimentos. Fundado em 1932, é o primeiro edifício de estilo art-decó de Beagá e em um tempo no qual os filmes ainda eram mudos e em preto e branco, atraiu para as duas sessões de estreia mais de 5.000 pessoas. Até 1999, quando exibiu um filme pela última vez, colocou em cartaz os principais sucessos de bilheterias neste período de atividades. Fechado, só reabriu as portas em 9 de outubro de 2013, após ampla reforma para restauração e readequação de espaços iniciada em 2007 pela Fundação Sidertube e sua patrocinadora, a Vallourec, empresa líder mundial em soluções tubulares premium.

O imóvel atual possui dois teatros, com 1.000 lugares e com 200 lugares, respectivamente; dois andares de espaços museográficos; espaço multiuso para até 500 pessoas, além de um restaurante, uma cafeteria, loja e áreas de convivência. Todos os ambientes receberam isolamento acústico e contam com ar condicionado central. Para quem gosta de cafés, a dica é experimentar a bebida que leva o nome da casa, a opção Café do Cine Teatro, servido com um agradável xarope de macadâmia.

cine teatro

O Cine Teatro Brasil Vallouréc acolheu com muita simpatia a reportagem do Barulho d’água Música em ambos os eventos que o blogueiro Marcelino Lima acompanhou, o show Pedra de Luz, de Paulo Mourão, com Adriana Lopes e Sal Ribeiro (na quarta-feira, 9, pelo Canto & Viola) e a forrozoaria com o Trio Lampião. E agradece ao diretor Rondinelli Duque e a toda a equipe que apoiaram o trabalho do jornalista, facilitando sua circulação pelos ambients do prédio para registros e fotografias.

A casa de espetáculos adotou como missão promover o resgate histórico e patrimonial de um dos mais conhecidos espaços culturais de Belo Horizonte e em seu cumprimento promove a diversidade cultural por meio da realização de programas voltados às diversas linguagens artísticas. A meta desta visão é transformar o Cine Theatro Brasil Vallourec em um centro de referência em ações de promoção e valorização da diversidade cultural do país, constituindo-se em um espaço multidisciplinar para a convivência e desenvolvimento das atividades artísticas, praticando como valores a ética, a diversidade, e a democratização como formas de obtenção de credibilidade.

Programação de setembro do projeto Quintas Musicais, sempre a partir das 18 horas:

17 – Liz Eulália (MPB) / 24 Desvairados e Choro no Parque

633 – João Arruda fala sobre a carreira, cultura popular e canta em nova rodada do Imagens do Brasil Profundo (SP)

arrudinha

O compositor, pesquisador e multi-instrumentista João Arruda, de Campinas (SP), animou mais uma rodada do projeto Imagens do Brasil Profundo, realizado a cada quinze dias, sempre às quartas-feiras, na Biblioteca Mário de Andrade, em São Paulo. Abrindo a programação de setembro, João Arruda conversou com o curador Jair Marcatti sobre temas e ritmos relacionados à cultura brasileira e que influenciam sua carreira que, neste ano, completa 10 anos. O bate-papo transcorreu entremeado por músicas dos álbuns Celebra Sonhos e Venta Moinho, além de um terceiro, ao vivo, com músicas do show Entre Violas e Cordas (que está gravando), e as canções Minha História (João do Vale/MA) e Tapera (Vitor Ramil/RS). Para acompanhá-lo, Arruda chamou ao palco o violinista Antônio Galba e a cantora Katya Teixeira.

Continue Lendo “633 – João Arruda fala sobre a carreira, cultura popular e canta em nova rodada do Imagens do Brasil Profundo (SP)”

623 – Paulo Netho e Salatiel Silva levam repertório do Balaio de Doi2 ao Fliaraxá (MG) após lançamento de livro de parlendas do poeta

paulo netho araxá
Paulo Netho e Salatiel Silva farão duas apresentações no Sarau do Tamanduel (Fotos: Marcelino Lima/Acervo Barulho d’água Música)

Os músicos, poetas e compositores Paulo Netho e Salatiel Silva, que formam o Balaio de Doi2 e também integram o Recitadores Urbanos serão atrações nos dias 27 e 28 do Fliaraxá 2015, quarta edição do evento literário que neste ano celebrará os 50 anos da carreira da escritora Lya Luft e os 150 anos da cidade mineira anfitriã. Os eventos seguirão ao tema Imagina os livros, Imagina a Cidade e levarão ao público vários autores de renome nacional e internacional para debaterem itens como leitura, literatura e educação para crianças, jovens e adultos. Em ambas as datas Paulo Netho e Salatiel Silva estarão em ação entre 9h30 e 10h30, durante o Sarau do Tamanduel, no Auditório 01. As atividades para a garotada e marmanjos de plantão envolverão música, poesia e improvisação, no espírito de um programa de auditório, com participação da plateia e da mascote Tamanduel. O Fliaraxá transcorrerá entre 26 e 30 de agosto na Fundação Cultural Calmon Barreto, cujo endereço é Praça Arthur Bernardes, 10, centro de Araxá.

A dupla viajará para as Alterosas embalada pelo sucesso da tarde de autógrafos d”O Grande Livro das Parlendas”, que Paulo Netho lançou no sábado, 22, no Restaurante Sr. Glutton, situado em Osasco, na região Oeste da Grande São Paulo. O livro saiu pela Ciranda Cultural e reúne “parlendas decalcadas e reinventadas” pelo poeta. “Quando resolvi escrever este livro (…) não tinha a menor ideia da viagem que me propunha”, escreveu Paulo Netho aos leitores. “É como se, a cada parlenda lida e amada, uma senha me religasse ao menino que fui e ao menino que dorme feliz dentro de mim”, prosseguiu. “Como diria o mestre Câmara Cascudo, as imagens primeiras que as parlendas evocam são uma bênção, são o ‘apanágio da idade verde'”.

Como sempre ocorre nas apresentações de Paulo Netho, animadas pelas cantigas entoadas por ambos ao som do violão de Salatiel Silva, durante o evento em Osasco não apenas ambos despertaram os meninos que habitam, bem como vários adultos que acompanhavam seus filhos. A criançada, já é de praxe, normalmente interage com a dupla e se entrega às brincadeiras que Paulo Netho propõe, além de fazer coro às cantorias que evocam ainda gêneros literários como o trava-línguas, outras modalidades de jogos poéticos e cantigas de roda adaptadas para os espetáculos. Mas a mais intensas e marcantes emoções acabam por florescer, mesmo, é entre os maiores de idade –pais, tios, avós ou amigos dos piás que riem e se divertem sem nenhuma encanação, reações visíveis que rejuvenescem rostos e destrava corpos e transformam cada show em uma inesquecível sessão de volta “aos estados da infância”, como Paulo Netho gosta de dizer.

O Balaio de Doi2 e o grupo Recitadores Urbanos contam, ainda, com as participações dos músicos Ricardo Kabelo e dos irmãos Walter e Vinícius Bini e podem ser contratados para animar escolas, festas,  festivais, além de promover shows, pelos números de telefone 11 3698-5300 ou 11 99859-1430. Há mais informações disponíveis, ainda, em http://www.caradepavio.com.br e http://www.paulonetho.com

paulo netho figurinhas

Momentos de descontração marcaram a tarde de autógrafos que Paulo Netho protagonizou ao lado de amigos e admiradores na tarde do dia 22, em Osasco, d”O Grande Livro das Parlendas” (Fotos: Marcelino Lima/Acervo do Barulho d’água Música)

 Seja responsável pela mudança. Contribua com a Anistia Internacional. Torne-se um doador.

Ser um Defensor da Liberdade é colaborar para a continuidade da nossa defesa aos direitos humanos, em todo o planeta. Faça parte desta causa global. A mudança começa com você.  Saiba mais por meio de https://anistia.org.br/doe-agora/

anistia 2

604- Giancarlo Borba, milongador e arteducador, leva sua poesia gaucha a pé ao Triângulo Mineiro pelo Circuito Dandô-Dércio Marques

O cantor e compositor Giancarlo Borba (Terra de Areia/RS) visitará entre os dias 14 e 16 três cidades do Triângulo Mineiro para promover mais uma rodada do Dandô Circuito de Música Dércio Marques, caravana musical idealizada pela cantora e pesquisadora Katya Teixeira (São Paulo/SP) e que desde 2013 vem percorrendo mais de 30 cidades de vários estados brasileiros. Giancarlo Borba é um dos músicos gaúchos do time do Dandô, e, em seu giro por Minas, passará por Uberaba, Araguari e Uberlândia, com apresentações sempre a partir das 20 horas. O belo repertório levará ao público canções do álbum Milongador, de compositores do Rio Grande do Sul e da América Latina, como Atahualpa Yupanki e Alfredo Zitarrosa. Entre os instrumentos haverá Charango, Violão e o Hang Drum Pampeano.

Continue Lendo “604- Giancarlo Borba, milongador e arteducador, leva sua poesia gaucha a pé ao Triângulo Mineiro pelo Circuito Dandô-Dércio Marques”

Jean Garfunkel, cantor e poeta paulistano, celebra aniversário

jean garfunkel aniversário

A folhinha do Barulho d’água Música registra que hoje, 28, está comemorando aniversário o cantor, compositor e poeta paulistano Jean Garfunkel,  também ator e publicitário que forma célebre dupla com o irmão, Paulo Garfunkel. Neste ano, entre outros projetos Jean Garfunkel lançou em fevereiro o álbum 13 Pares e Um fado Solitário, novo disco da carreira que já soma trinta anos. Neste trabalho treze parceiros de estrada receberão homenagens, e ora como letrista, ora como melodista, ou ainda desempenhando ambas as funções, o autor mostra um repertório variado, concebido com o multi-instrumentista Arismar do Espírito Santo, a flautista Léa Freire, o cantor Lula Barbosa, o guitarrista Natan Marques, o contrabaixista Sizão Machado, o compositor Théo de Barros e o maestro Júlio Medaglia.  

Continue Lendo “Jean Garfunkel, cantor e poeta paulistano, celebra aniversário”