848 – Violeiro Anderson Baptista não resiste à gripe H1N1 e morre em Campinas (SP)

O Barulho d’água Música lamenta informar que ocorreu na manhã de hoje, 8 de abril, a morte do músico e violeiro Anderson Baptista de Jezus, que ao lado de Rodrigo Nali formava o Duo Catrumano, de Campinas, além da dupla Anderson e Rodrigo Nali.

Ainda jovem, Anderson completaria 28 anos em 7 de junho, mas após uma semana internando no hospital da Pontifícia Universidade Católica de Campinas (Pucc) perdeu a batalha que travava para resistir às complicações da Influenza H1N1, a temida gripe suína, conforme notícia confirmada pelo produtor cultural José Carlos da Silva, da Juá Cultural Produção e Eventos. O velório começará às 16h30 no Cemitério Parque das Flores, situado na avenida Deputado Luis Eduardo Magalhães, 1505, que fica no bairro de Campinas Cidade Satélite Íris. O sepultamento do corpo ocorrerá amanhã, durante a manhã.

Continue Lendo “848 – Violeiro Anderson Baptista não resiste à gripe H1N1 e morre em Campinas (SP)”

Anúncios

795 – Com concerto em Porto Alegre, Duo de Viola e Acordeon comemora dez anos de parceria

11149528_667081943437476_3935056832776481879_n
Rafael de Boni e Valdir Verona tocam juntos há dez anos e resgatam a utilização da viola caipira na música gaúcha e a força do acordeon como catalisador de influências das culturas regionais (Crédito: Divulgação do Duo de Viola e Acordeon)

O Duo de Viola e Acordeon, formado pelos músicos gaúchos Valdir Verona e Rafael de Boni, está completando dez anos de atividades e começará os festejos pela frutífera marca neste sábado, 23, como atração do 2º. Ecarta Musical de 2016, evento marcado para começar às 19 horas, com entrada franca, no palco da Fundação Ecarta, em Porto Alegre. Valdir Verona (viola e craviola de 8 cordas) e Rafael de Boni  (acordeon) apresentarão ao público repertório instrumental baseado nos álbuns autorais Encontro das Águas (2007) e Parceria nº 2 (2014), além do DVD ao vivo lançado em 2015, trabalho que contou com a participação de Yamandu Costa. As composições selecionadas buscam resgatar o uso da viola caipira na música do Sul e por meio do acordeon repercutir traços da cultura das regiões fronteiriças do Brasil. O programa inclui Parceria nº 1, Corcoveado, Chacarera para desvendar caminhos, Temas do folclore gaúcho, Estações, Das bandas do poente, Cinco tentos Felicidade/Luar do sertão, La muerte del indio e Parceria nº 2.

 A Fundação Ecarta fica na Avenida João Pessoa, 943, Porto Alegre/RS, e disponibiliza para mais informações o  número de 51 4009-2970.

Galpão Nativo

941041_797481937064142_3783396670352451963_n
Elton Saldanha (de chapéu), Loma, os integrantes do grupo Chão de Areia, Valdir Verona e Rafael de Boni

Ao lado do grupo Chão de Areia (formado pelos músicos Mário Tressoldi, Chico Saga e Flávio Júnior, com participações da cantora Loma), o Duo de Viola e Acordeon gravou na sexta-feira, 15, passagem para o programa de Elton Saldanha Galpão Nativo, destaque da TVE gaúcha aos domingos e em horário alternativo aos sábados, sempre a partir das 8 horas. A gravação com ambos ainda aguarda encaixe na programação da emissora para ser levada ao ar.

Além da boa música gaúcha, Elton Saldanha promove entrevistas e abre espaço para  reportagens sobre manifestações artísticas do Sul do Brasil incluindo  literatura, costumes e lidas campeiras, procurando promover  um olhar reflexivo, diversificado e contemporâneo sobre a cultura gaúcha. Ele recebe no palco tanto novos talentos, quanto artistas consagrados e autores de trabalhos instrumentais. O objetivo é estabelecer pontes entre o urbano e o rural, o tradicional e o contemporâneo, o antigo e o atual, ressaltando os sotaques e os estilos das diferentes regiões do estado e gerando intercâmbios com a arte latino-americana.

Valdir Verona, conforme observa a jornalista Dóris Fialcoff, vem resgatando a viola na música do Sul em recitais, concertos, composições, gravações, edições de partituras, aulas e oficinas de música e como um dos baluartes do Dandô Circuito de Música Dércio Marques. Autor de sete álbuns, um DVD e três livros com discos encartados, além de diversas participações em gravações e produções de CDs e DVDs, tem entre os troféus que já arrebatou duas estatuetas do Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira. O talento de Valdir Verona é reconhecido e prestigiado também no exterior: o caxiense representou o Brasil na homenagem ao país durante o Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça em 2012, e a 25ª Feira Internacional do Livro de Bogotá, na Colômbia.

Rafael De Boni é natural de Vacaria, radicado em Caxias do Sul. Acompanhou de acordo com Doris Fialcoff vários conjuntos e artistas solos em concertos e festivais de música. A carreira solo já possui quatro álbuns e um DVD gravados, aos quais se somam acima de  300 participações em CDs dos mais diferentes estilos, fora jingles e campanhas publicitárias como acordeonista e contrabaixista. Rafael de Boni enriqueceu o currículo passando por diversos festivais, entre os quais o  8º Brasil Instrumental de Tatuí, em São Paulo, e o 1º Festival Voa Viola edição de Brasília, ambos com o Duo de Viola e Acordeon.

Show do Duo de Viola e Acordeon, com Rafael De Boni e Valdir Verona
23 de janeiro, sábado, às 19h
Fundação Ecarta: Avenida João Pessoa, 943, Porto Alegre
Informações: 51 4009.2970 e www.ecarta.org.br

11800199_10153415689722088_4094266585024229638_n

790 – Pedro Antônio (MG) recebe Antônio Galba e Lula Barbosa para lançar Plantação de Estrelas, em Sampa

pa, galba, lb2

O cantor e compositor e cantor Pedro Antônio (Guarda Mor/MG) receberá em São Paulo na sexta-feira, 15, os músicos Lula Barbosa e Antônio Galba, irmão dele, para lançamento do álbum Plantação de estrelas. O encontro está previsto para começar às 22 horas na casa de espetáculos situada à rua Clélia, 285, no bairro paulistano Lapa. O disco com 12 faixas, das quais dez autorais (Zé Paulo Medeiros e Carlos Alberto Haddad assinam as demais, Água e Passarim, respectivamente) é o segundo de Pedro Antônio, integrante junto com Galba do grupo Mina das Minas, e sucederá Carta ao velho Rosa (2010).  Para mais informações e reserva de ingresso há o telefone 011- 2628-4211.

Continue Lendo “790 – Pedro Antônio (MG) recebe Antônio Galba e Lula Barbosa para lançar Plantação de Estrelas, em Sampa”

777 – Contribua com Renato Caetano (MG) para a gravação de álbum caipira à moda de Liverpool

Renato Caetano_n
Renato Caetano começou a carreira em 1999 tocando com Pena Branca e Xavantinho e em 2013 recebeu importante prêmio pelo lançamento do álbum Que Viola é Essa? (Foto acima e no destaque ao lado do título: Élcio Paraíso/* Bendita – Conteúdo & Imagem)

O cantor e compositor mineiro Renato Caetano resolveu unir o talento que possui tocando violas à paixão pelos The Beatles em um só “balaio”, como está chamando o projeto de gravar um álbum com 10 faixas instrumentais do famoso e atemporal grupo inglês que até hoje segue influenciando músicos de todo o planeta. Renato Caetano apurou durante dois anos a escolha do repertório e a preparação dos arranjos de As Dez Cordas de Liverpool, nome do disco com o qual  pretende mostrar as peculiaridades que há entre a roça e a cidade que projetou os quatro astros da banda. Em recente apresentação no Teatro do Sesc Palladium (Belo Horizonte), ele encantou tanto a plateia que, diante de muitos pedidos, topou, no dia seguinte, oferecer uma sessão extra…e voltou a lotar o auditório!

 

A gravação do álbum, entretanto, dependerá do sucesso da campanha que Renato Caetano lançou na internet, por meio de uma plataforma de financiamento coletivo, que está chegando à reta final. Ainda restam nove dias para o encerramento da “vaquinha virtual”, as contribuições já cobrem boa parte da meta prevista, mas apenas o alcance do orçamento integral poderá garantir que o projeto se consuma. Os valores partem de R$ 10.

“Procurei fazer uma reverência àqueles que foram um dos principais influenciadores da minha formação musical”, explicou Renato Caetano, que em contrapartida às doações assegura várias modalidades de recompensa. A ideia é provocar uma fusão de estilos, possibilitar às canções do quarteto de Liverpool ora soarem como uma ode caipira, ora como um concerto de rock. “Nesse projeto, além da tradicional viola de 10 cordas, tenho usado, também, uma viola de 14 cordas [presente que recebeu do conterrâneo Fernando Sodré] que me dá várias outras possibilidades sonoras para os arranjos em algumas canções” do repertório que entre outras inclui And I Love Her, Because, The Long and Winding Road, Lady Madona e Eleanor Rigby.

Conheça em mais detalhes a campanha para arrecadar contribuições para As Dez Cordas de Liverpool em https://beta.benfeitoria.com/renatocaetano

arte renato caetano
Em 2013 Renato Caetano recebeu de Margaret Lemos uma das estatuetas do III Prêmio Rozini de Excelência de Viola, em São Paulo (Foto: Marcelino Lima/Arquivo Barulho d’água Música)

Renato Caetano é autor do álbum Que Viola é Essa? (2009), com o qual ganhou uma das estatuetas da categoria solo do 3º Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira, entregue em julho de 2013 no Memorial da América Latina, em São Paulo. Além de violeiro, o músico é compositor, professor, mestre pela Escola de Música da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), atuou como regente e diretor musical da Orquestra Mineira de Violas (entre 2002 e 2005), fez parte do Grupo Viola Urbana e desde 2007 integra o evento itinerante Causos e Violas das Gerais, realizado pelo Sesc. A carreira começou em 1999, dividindo palco com Pena Branca e Xavantinho, e já abriu cantorias de Renato Teixeira e de Geraldo Azevedo.  Desde então, baliza  sua trajetória mesclando às tradições caipiras influências de estilos contemporâneo como blues, rock e  jazz.


Chá com macaxeira 

Antes de Renato Caetano dedicar este álbum (inédito por ser inteiramente tocado apenas com violas) para os The Beatles, alguns violeiros da atual safra brasileira já haviam revisitado a obra de John Lennon, Ringo Starr, George Harrison e Paul McCartney. Um deles, Ivan Vilela (MG), gravou Eleanor Rygbi (Lennon e McCartney) em Dez Cordas (2007), no qual há, ainda, a faixa While My Guitar Gentle Weeps (George Harrison). O paulistano Ricardo Vignini e o também mineiro Zé Helder incluíram Norwegian Wood (The Bird Has Flown, Lennon e McCartney) na primeira edição do Moda de Rock-Viola Extrema (2011); neste ano esta composição e mais 12 dos ingleses formaram o repertório de Come Together Project, de Neymar Dias e Igor Pimenta, que as tocam, respectivamente, com viola caipira e contrabaixo acústico.

Outro projeto que destaca músicas dos The Beatles saiu já há quinze anos, assinado pelo cearense Nonato Luiz, um consagrado violonista brasileiro que apresenta 14 faixas nas quais sucessos do irreverente quarteto passeiam entre o erudito e o popular. As adaptações deste álbum para o violão ganharam, inclusive, pitadas incidentais próprias do cancioneiro nacional, mas os arranjos originais ficaram fielmente preservados. O disco do emblemático catálogo do selo Kuarup traz textos de Eugênio Leandro e Raimundo Fagner.

caveirasfv2