1071 – “Café, Causo e Viola”, do Sesc São José dos Campos (SP), presta tributo a Inezita Barroso

Cantoria em homenagem à rainha da música caipira é uma das atrações de junho, mês que terá ainda naquela unidade apresentações de Victor Batista, Duo Purunga e Acordais, sem cobranças de entradas

Marcelino Lima

Oficinas, vivências, passeios, cinema e apresentações musicais compõem as atividades que o Sesc São José dos Campos promove a cada nova edição do projeto Café, Causo e Viola, que tem por meta integrar elementos marcantes da cultura regional e das tradições caipiras. Os concertos e cantorias são oferecidos ao som de violas e procuram tanto abrir espaços para músicos que estão começando suas trajetórias, como se verá no lançamento do álbum Viola Paulista (objeto de matéria na atualização anterior), quanto prestar tributos a expoentes nacionais que contribuem ou contribuíram para a divulgação, preservação e afirmação das modas de viola e seus gêneros correlatos. Dentro deste propósito, o mês de junho naquela unidade do Sesc do estado de São Paulo estará repleto de boas atrações, entre as quais um dos destaques é o tributo à rainha da música caipira Inezita Barroso, programado para o sábado, 9, e que porá a partir das 20 horas, no palco do Ginásio, Marcelo Jeneci, As Galvão, Maria Alcina, Consuelo de Paula e Claudio Lacerda. Em Canta, Inezita!, eles relembrarão sucessos consagrados pela ex-apresentadora do programa Viola, Minha Viola,  acompanhados por Ana Rodrigues (piano / acordeão), Zafe Costa (clarinete), Davi Martin (contrabaixo), Rafael Mota (bateria/percussão), Samuel Lopes (violoncelo) e Paulo Henrique Serau (violão/viola caipira/direção musical e arranjos).

O Ginásio do Sesc de São José dos Campos comporta público de até 650 pessoas. O ingresso para maiores de 16 anos está à venda nas bilheterias da unidade a preços que variam de R$9,00 e R$30,00.

Maria Alcina, Cláudio Lacerda, As Galvão, Marcelo Jeneci e Consuelo de Paula protagonizarão a homenagem a Inezita Barroso

Continue Lendo “1071 – “Café, Causo e Viola”, do Sesc São José dos Campos (SP), presta tributo a Inezita Barroso”

Anúncios

853 – Katya Teixeira (SP) recebe amigos e fãs em teatro lotado e lança Cantariar comemorando 21 anos de trajetória

A cantora, instrumentista e compositora Katya Teixeira (SP) recepcionou no palco e na plateia do teatro do Sesc Belenzinho, em São Pailo, na noite de sábado, 9 de abril, familiares, amigos, fãs e parceiros de estrada para festejar o lançamento de Cantariar, álbum com o qual marca 21 anos de carreira. O espetáculo merece adjetivos como deslumbrante e memorável, mas ambos, além de correr o risco de parecerem reducionistas, soariam com pouca fidelidade ao que foi visto e ouvido. Acompanhada por Cássia Maria (percussão), Ney Couteiro (violão) e Thomas Rohrer (rabeca), Katya Teixeira apresentou o repertório ao seu melhor estilo, costurando a apresentação com histórias sobre sua trajetória artística pelo Brasil afora e alguns países latino-americanas, narradas com bom humor mais acentuado do que o de costume, e interpretando com propriedade e deleite as canções que no disco, cuja distribuição agora cabe a Tratore, teve remasterização de Júlio Santin (SP).

Continue Lendo “853 – Katya Teixeira (SP) recebe amigos e fãs em teatro lotado e lança Cantariar comemorando 21 anos de trajetória”

Acordais mostra canções próprias e modas consagradas em show no Sesc Belenzinho (SP)

acordais

O grupo paulistano Acordais animou a plateia que esteve no começo da noite de domingo, 26 de julho, no Teatro do Sesc Belenzinho (São Paulo) e acompanhou o show no qual cantou músicas do álbum homônimo entremeados a sucessos do cancioneiro popular e regional, como os sucessos Canário do reino (Carvalho e Zapata), bastante conhecido na voz de Tim Maia, e Muié Rendeira, além de De papo pro ar (Joubert Carvalho e Olegário Mariano)Beira-mar, canção de domínio público, e do poema Cantá, de Gildes Bezerra (Itajubá-MG), declamado por Alex Rocha, um dos integrantes. Empório do Camarguinho, cantada antes do bis, faz referência a um armazém que realmente existe no endereço mencionado pela música, na cidade paulista de São João da Boa Vista.

Alex Rocha (voz e viola de cocho) é um dos compositores do Acordais ao lado das cantoras Joyce Carvalhaes (vocais) e Érika Bordin (vocais). Os músicos são Celso Marques (violão), Vinícius Almeida (contrabaixo), Jica Tarancón (percussões), Sérgio Penna (viola caipira) e Robson Russo (arranjos e instrumentação), que também é produtor do disco e durante o show ficou na plateia. Nesta apresentação no Belenzinho, participaram o rabequista Valmir Roza e Liu Santos, nos vocais. Em novembro, o grupo esteve no palco do teatro do Sesc Pompeia como convidado do programa Sr.Brasil, de Rolando Boldrin. 

Além das composições do grupo, o repertório do Acordais conta com canções tradicionais da nossa cultura, mais causos que sempre divertem a plateia. As composições próprias têm aroma de casa do interior e adicionam ao seu pó de café influências de música caipira, moda de viola, chamamé pantaneiro, folia de reis, com pitadas de requinte de instrumentos como violoncello, piano e violão folk. Os contatos para contratar o Acordais e animar contações de histórias para todas as idades e oficinas artísticas, entre outros eventos, são +55  11  97667.4921, acordais@gmail.com e facebook.com/acordais

jica são gonçalo

 caminhos

 

Apeia no Sesc Belenzin (SP) módi tomá um cafezin mais os mininu do Acordais, cumpadê!

 

O grupo paulistano Acordais, de música brasileira, apresentará composições autorais e também músicas tradicionais da nossa cultura popular neste domingo, 26, a partir das 18 horas, no Sesc Belenzinho (SP). O repertório do Acordais é entremeado por causos, por vezes contados ou cantados, e apresenta influências caipira,  da moda de viola, do chamamé pantaneiro e da folia de reis, oferecidos ao som de instrumentos como violoncello, piano e violão. O álbum homônimo, de 15 faixas, teve a participação especial da cantora e pesquisadora Kátya Teixeira (SP) e foi lançado durante uma gravação  dos músicos em 2014, no programa Sr. Brasil, de Rolando Boldrin.  

Acordais

Integram o Acordais Alex Rocha (vocal e viola caipira), Joyce Carvalhaes (vocais), Érika Bordin (vocais, cenário e figurinos), Robson Russo (violão e viola caipira), Celso Marques (violão), Vinícius Almeida (baixos elétrico e fretless), Jica Tarancón (percussões) e Alef Bem (violoncello).

O Sesc Belenzinho fica na Rua Padre Adelino, 1.000, a um tirin da parada do trem que parece tatu!

jinela acordais
Foto: Paulo César (www.clickpcphoto.com.br)

Sirvidô?

Acordais é café fresco ainda saindo fumaça.

Safra de plantação musical orgânica, Acordais é receita caseira, feita sem pressa, coada no jacarandá da viola caipira  do violão, que chamam ao novo dia a dança da gaita gaúcha, o gemido da rabeca, o assovio da gaita de boca e as batidas das percussões  ritmos do Brasil.

Por vezes o cheiro do café segue pelo ar e chega à vizinhança pantaneira, com seus chamamés e o andino huapango, e também às palmas e sapateados do catira e dos cantos de chegança mineiros e paulistas. Dos arredores lusitanos, as folias de reis acordam o menino Jesus, que, após mamar, volta ao sono numa cantiga de lavadeira do rio Jordão.

As canções autorais, artesanalmente compostas e colocadas à disposição na prateleira de um empório de parede caiada de terra, falam de um coração desarmado, que conversa com Deus ao final do dia, que se lembra da infância e que passeia por um mundo onde o céu é bebido, vindo morr dentro da alma.

No tempo de um relógio sem ponteiros, se achegam à roda, com uma xícara, não só os de casa, mas os parentes da cidade e até mesmo os estrangeiros violão folk, piano, baixo elétrico, charango, violoncello e baixo fretless.

Acordais pede tempo kairós, tempo de degustação meditativa, devagar, como quem acende um fogão a lenha.

Nosso agradecimento aos que trouxeram  lenha, acenderam o fogo e assaram o pão-de-queijo-nosso-de-cada-dia.

Texto de apresentação do álbum Acordais

band meninos

Acordais e Trio José encantam plateia em mais um Sr.Brasil, com Rolando Boldrin

Acordaisw
O casal Alex Rocha e Joyce Carvalhaes, fundadores do Acordais, que esteve no Sr.Brasil em 14/10 (Fotos: Marcelino Lima)

O Barulho d’água Música acompanhou na noite da terça-feira, 14 de outubro, mais uma gravação no teatro do SESC Pompeia do programa Sr.Brasil.

Os convidados de Rolando Boldrin, desta vez foram, o grupo Acordais, que tem a participação de Jica, da dupla Jica Y Turcão, e o Trio José, este formado por amigos de São José dos Campos. Ambos são novidades das melhores no cenário musical brasileiro e encantaram a plateia.

Continue Lendo “Acordais e Trio José encantam plateia em mais um Sr.Brasil, com Rolando Boldrin”