1324- Hamilton de Holanda e Orquestra de Mato Grosso relançam disco infantil no mês das crianças

#DiaDasCrianças #MusicaInfantil  #MusicaIndependente #MusicaBrasileira #OEMT #HamiltondeHolanda #LeandrodeCarvalho #KuarupMúsica

#MáscaraSalva #EviteMuvuca

#Respeito #Generosidade #Gratidão #Tolerância #Diversidade #Pluralidade #Liberdade #AmeosAnimais #BLM #Democracia #ImprensaLivre #JornalistasAntiFascistas

#SalveoPantanal

#ForaFrias #ForaSalles

#ForaBolsonaro

Álbum Alegria, com regência de Leandro Carvalho, traz clássicos do repertório infantil brasileiro e temas de séries e filmes internacionais consagrados

Alegria! Nenhum substantivo poderia definir melhor o encontro entre o mestre do bandolim de dez cordas, Hamilton de Holanda, e a Orquestra do Estado de Mato Grosso. Uma viagem lúdica ao universo multicolorido dos desenhos animados e dos videogames, uma divertida jornada conduzida pelo virtuosismo inconteste de um dos mais inquietos instrumentistas da atualidade.

Sob regência do maestro Leandro Carvalho, Alegria, o disco da Orquestra de Mato Grosso, que está novamente disponível nas plataformas digitais pela produtora e gravadora Kuarup, transportará adultos e crianças para as aventuras da Pantera Cor-de-Rosa — por meio da famosa canção-tema de Henry Mancini — ou um tour por Bedrock, cidade natal de Fred e Barney ao som de Hoyt Curtin; para o Sítio do Picapau Amarelo, com o tema clássico de Gilberto Gil; ou para as missões resgate da princesa Peach, de Mario Bros. Clique no linque ao final desta atualização e ouça o disco Alegria.

Continuar lendo

1219 – Ivan Vilela lança disco com Orquestra do Mato Grosso reunindo clássicos da música caipira  

Com regência do maestro Leandro Carvalho, álbum A Força do Boi, da Kuarup, traz clássicos da música regional, do The Beatles e a serenata para cordas do inglês Edward Elgar

A produtora e gravadora Kuarup está lançando um novo disco, agora reunindo em 9 faixas instrumentais a Orquestra de Mato Grosso (OEMT), sob regência do maestro Leandro Carvalho, e Ivan Vilela, em um trabalho que evidencia a versatilidade da viola caipira acompanhada por instrumentos de uma orquestra de câmara. Todo instrumental, A Força do Boi traz temas como Tristeza do Jeca e Eleonor Rigby (faixa disponível somente no álbum digital) com nova roupagem por meio de arranjos ousados e criativos. O encontro de Ivan Vilela com a OEMT ocorreu em novembro de 2014, em Mato Grosso, quando eles apresentaram conceitos e entraram em estúdio para registrar o resultado. 

Ivan Vilela é um dos principais instrumentistas brasileiros da atualidade e referência no estudo, pesquisa e composição para viola caipira. Professor doutor da Universidade de São Paulo (USP), foi um dos idealizadores do primeiro curso de bacharelado de viola caipira no país. Este é seu primeiro álbum em parceria com uma orquestra e um exemplar do disco está rolando agora na vitrolinha aqui no boteco do Barulho d’água Música enquanto escrevemos esta atualização. O disco nos foi enviado, gentilmente, por Rodolfo Zanke, diretor cultural da Kuarup, ao qual e à toda equipe somos mais uma vez gratos!  .

Continuar lendo

789 – Sesc Ipiranga promove em janeiro atividades e espetáculos com expoentes da Vanguarda e do Lira Paulistana

Casa-Benedito-Calixto-credito-Calil-Neto

O Lira Paulistana começou como um pequeno teatro em Pinheiros, depois acolheu várias outras formas de manifestação artística dos integrantes da Vanguarda Paulistana engajada com a renovação de linguagens e do conceito de entretenimento durante seis anos, agitando os parâmetros culturais não apenas em Sampa, mas país afora (Foto: Arquivo Pessoal de Calil Neto)

O Sesc Ipiranga está promovendo espetáculos musicais e atividades protagonizados por expoentes da turma de artistas que formou a Vanguarda Paulista entre 1979 e 1986, inicialmente concentrada no teatro Lira Paulistana, que ficava situado no bairro de Pinheiros, na cidade de São Paulo. Batizado Lira Paulistana: 30 anos. E depois?, o projeto pretende gerar reflexões e por em debate a produção contemporânea, convidando-os para discorrer sobre os caminhos da criação e como se desenha hoje, em Sampa, os espaços catalisadores da nova produção e do experimentalismo. O cronograma começou a ser cumprido com apresentações de Luiz Tatit, Arrigo Barnabé e Lívia Nestrovski e Cida Moreira, nos dias 8, 9, e 10, e terá sequência até o último dia de janeiro, com ingressos cotados entre R$ 6 e R$ 20,00.

Continuar lendo