Paulinho da Viola completa 50 anos de carreira com shows no Sesc Pinheiros (SP)

27
Paulinho da Viola, em 1996, diante da praia da Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro ( Foto: Leonardo Aversa)

Amigos e seguidores:

A agenda com sugestões de shows que o Barulho d’água Música traz pra vocês neste mês (veja na página inicial) destaca, entre tantas atrações, os shows de Paulinho da Viola, excelência do samba que está completando  50 anos de carreira e preparou um show especial para trazer ao público paulistano do Sesc Pinheiros. A plateia ouvirá clássicos como Dança da Solidão, Sei Lá, MangueiraPecado Capital e Coração Leviano, além de uma coletânea de sambas de compositores que considera os mais importantes da música brasileira, entre os quais Cartola, Nelson Cavaquinho, Noel Rosa, Wilson Batista e Geraldo Pereira.

37
Em foto de 1964, Paulinho da Viola e Anescarzinho (Foto: Site do cantor)

Paulinho da Viola terá acompanhamento  dos músicos João Rabello (violão), Dininho Silva (baixo), Ricardo Costa (bateria), Adriano Souza (piano), Mário Seve (sopros), Celsinho Silva (ritmista), Hercules Nunes (percussão), Muiza Adnet (voz) e Beatriz Faria (voz). Cada show no Teatro Paulo Autran terá duração de 90 minutos e não será permitida entrada após o início do espetáculo. A venda de ingresso está limitada a quatro por pessoa.

 Também sugerimos especial atenção às novas prosas-shows e apresentações do projeto cultural 4 Cantos, formado pelos cantadores Cláudio Lacerda, Luiz Salgado, Rodrigo Zanc e Wilson Teixeira, nas cidades paulistas de Avaré e Botucatu. O  Dandô Circuito de Música Dércio Marques também está de volta à estrada com rodadas no RS e em SP, e, em Poços de Caldas (MG), a dupla gaúcha Kleiton & Kledir vai fazer soar o apito do trem no pátio da estação em mais uma rodada, a segunda, do projeto Composição Ferroviária. Ainda em Minas Gerais, na capital Beagá, Wilson Dias abrirá mais uma edição do projeto Canto & Viola: uma vez por mês, até dezembro, será escalado um dos expoentes da viola caipira do Estado. Entre os nomes já confirmados estão Paulo MourãoBilora Violeiro e Chico Lobo.

 Ainda falando em viola, a agenda traz Neymar Dias e Toninho Ferraguti e quadro com as datas e as cidades nas quais Renato Teixeira estará neste mês.  Ná Ozzetti, Otto, Tom ZéHeraldo do Monte e Wolf Borges também estarão na lista. E no mês do Choro, entre outras homenagens, Jane do Bandolim e O Miado do Gato  farão tributos aos mestres do gênero  Pixinguinha, Chiquinha Gonzaga, Ernesto Nazareth, Anacleto Medeiros, Jacob do Bandolim, Altamiro Carrilho, Waldyr Azevedo e da própria Jane do Bandolim

As dicas que oferecemos são baseadas na programação divulgada por entidades como o Sesc São Paulo e assessorias dos próprios artistas e não nos responsabilizaremos por mudanças de datas, locais e horários após a publicação desta agenda. Sendo assim, observamos que é conveniente sempre entrar em contato, previamente, com os organizadores e locais de espetáculos por meio dos endereços ou telefones fornecidos. Não disponibilizamos entradas para nenhum espetáculo. Para melhor compreensão das legendas, os números ou a letra L (Livre) indicam a classificação etária, G que não há cobrança de entrada e $ que o espetáculo só será visto mediante compra de ingresso cujo valor varia de acordo com a atração.

O blog não cobra para inclusão de espetáculos nesta agenda. Estamos abertos a quem queira nos enviar sua agenda, mas nos reservamos ao direito de avaliar, antes da divulgação, se o artista e sua proposta de show ou projeto se enquadra em nossos critérios. Para assuntos relativos a assessoria de imprensa favor ligar para 11 3766-9006 ou enviar mensagem para barulhodeaguamusica@gmail.com 

1390502789
Toninho Ferraguti (acordeon) e Neymar Dias (viola caipira) serão atração do Sesc Belenzinho/SP (Foto: Laura Del Rey)

1239695_633323143378408_1766679416_nunnamed

Continue Lendo “Paulinho da Viola completa 50 anos de carreira com shows no Sesc Pinheiros (SP)”

Teatro da Assembleia Legislativa de BH recebe violeiro Gustavo Guimarães (MG)

gustavo guimarães
Gustavo Guimarães traz em suas composições elementos do cerrado embalados por ritmos como folia de reis e congada, com uma saborosa pitada de folk (Foto: Marcelino Lima)

 

Gustavo Guimarães, violeiro cantor e compositor de Diamantina (MG), vai cantar músicas autorais e clássicos da viola caipira nesta sexta-feira, 20, no teatro da Assembleia Legislativa, em BH. A cantoria está prevista para começar às 19h30, com as participações de Pedro Gomes (baixo), Wallace Gomes (violão), e Eros Fresic (percussão). Maria Célia (voz), Dorinha (voz) e Carlos Máximo (violão) subirão ao palco como convidados.

Continue Lendo “Teatro da Assembleia Legislativa de BH recebe violeiro Gustavo Guimarães (MG)”

Rodrigo Delage lança “Périplo”, terceiro álbum da carreira que dialoga com o sertão e ás águas do universo roseano

Periplo delageaa
Périplo – Viola Caipira, é o terceiro disco do mineiro de BH Rodrigo Delage, em cujo obra ecoa as águas de rios como o São Francisco, os causos, as lendas e os bichos do sertão tanto místico, quanto real, inspirador de Guimarães Rosa (Fotos: Reproduções do álbum)

O Barulho d’água Música recebeu um exemplar de Périplo-Viola Caipira, terceiro disco autoral do músico Rodrigo Delage (MG). Mais uma preciosidade para a coleção do blog, o álbum foi uma colaboração do cantador Cláudio Lacerda, um dos vários parceiros de composição e de cantoria de Rodrigo Delage.

Continue Lendo “Rodrigo Delage lança “Périplo”, terceiro álbum da carreira que dialoga com o sertão e ás águas do universo roseano”

Noel Andrade, violeiro autor de Charrua, é o aniversariante de hoje, 1/11

NA 4
Natural de Patrocínio Paulista (SP), Noel Andrade é violeiro da atual geração paulista que se dedica ao instrumento de dez cordas e cultiva as tradições caipiras presentes na cultura tanto do Estado, quanto nas raízes do sertão brasileiro

Noel Andrade, violeiro natural de Patrocínio Paulista, interior de São Paulo,  já está na estrada há mais de dez anos. Aniversariante de hoje, 1º de novembro,  ele também é pesquisador da música e dos costumes  do campo e busca em suas composições as particularidades e a simplicidade da vida cabocla, o cotidiano do camponês e da terra onde vive.

Autor de Charrua, álbum que reúne 11 canções próprias e de outros artistas como Luís Perequê, Rosinha de Valença, Francisco Nepomuceno, Elpídio dos Santos, Godofredo Guedes e Chico Lobo, Noel Andrade já cantou e tocou acompanhado por músicos como Renato Teixeira, Dércio Marques, Bocato e Katya Teixeira. A mixagem de Charrua é de Ricardo Vignini e as faixas, nas quais predominam a viola caipira, têm a companhia de harpa, de tambores, de berimbau, de rabeca, de clarinete, de trombone, de flauta, de sanfona e de cello, entre outros instrumentos.

O Barulho d’água Música deseja ao amigo Noel Andrade, um dos contemplados em 2013 com a estatueta do 3º Prêmio de Excelência de Viola Caipira, muitas felicidades e que a estrada sempre o conduza ao sucesso! Parabéns!

 

Compositor brasileiro: hoje é dia de quem com talento, compromisso, sensibilidade e delicadeza torna a vida mais alegre

Villa Lobos 1f
Heitor Villa-Lobos, ao lado da musa Arminda Villa-Lobos, um dos mais consagrados compositores brasileiros de todos os tempos, em nossa terra e mundo afora (Foto: Acervo Museu Villa Lobos-RJ)

Hoje, 7 de outubro, comemora-se o Dia do Compositor Brasileiro.

Alguns amigos e seguidores podem até pensar que o Barulho d’água Música estaria se confundindo, pois também se comemora data semelhante em 15 de janeiro. No começo de cada ano, porém, a efeméride é dedicada aos compositores de todo mundo, então, naquela ocasião, celebra-se o Dia Mundial do Compositor.

Muito justa a homenagem a esta incrível e indispensável categoria de artistas tupiniquins já que em nosso meio cultural há uma lista das mais extensas de gente boa que nos legou para sempre canções e obras extremamente belas, carregadas de significados sobre a brasilidade e, claro, poesia, muita poesia da melhor qualidade. Há, é claro, quem meta os pés pelas mãos e, neste delicado terreno, “escreva” bizarrices inclassificáveis, faça sonetos piores que as emendas, principalmente nos dias de hoje; seriam os “pernas de pau”, para traçar uma analogia com o futebol, sem nos esquecer, entretanto, que boa parcela deles é estimulada, bem paga e venerada pelo mercado e pela indústria do espetáculo só para rimar amor com dor e cantar frustrações amorosas, dores de cotovelo e cortejar musas inalcançáveis e de coração mais duro que pedra.

A riqueza neste quesito que o Brasil guarda, entretanto, é tanta que nem vale a pena queimar vela para mal defunto, e, sim aclamar aqueles que elevam nossa alma, cura-nos de tristezas, espalham valores positivos que ajudam a manter tradições ou até renova-las, mas sempre com muita delicadeza, talento, compromisso, engajamento, pensando, escrevendo, pesquisando…

Continue Lendo “Compositor brasileiro: hoje é dia de quem com talento, compromisso, sensibilidade e delicadeza torna a vida mais alegre”

Déa Trancoso recebe amigos e promove oficinas na Casa do Núcleo, em São Paulo

deaouro2
Déa Trancoso, de Almanara (MG) traz em sua obra as raízes presentes na cultura dos povos do Norte do Estado, de quem herdou tanto a energia e a capacidade criativa, quanto os valores espirituais (Foto: Marcelino Lima)

A Casa do Núcleo, espaço situado no bairro paulistano do Alto de Pinheiros, receberá a cantora Déa Trancoso para apresentações nas quais dividirá o palco com amigos e oficinas, entre a sexta-feira, 26, e o domingo, 28. Déa cantará ao lado de Consuelo de Paula, que recentemente lançou o álbum “O Tempo e o Branco”, em sua primeira noite do “Especial Déa Trancoso”, e, no dia seguinte, terá as companhias de Ivan Vilela, João Arruda, Ari Colares, Swami Júnior, Letícia Bertelli, Gisella Gonçalves e Renata Gelamo, em ambas a ocasião a partir das 21 horas. A mineira de Almanara também coordenará duas oficinas, intituladas “Corpo e Voz”, no sábado e no domingo, a partir das 10h30, e será curadora da mostra de imagens “Estórias de Luz” exposição fotográfica de Marcelo Oliveira que começará às 21 horas do dia 26, com previsão para ser encerrada apenas no domingo, 28.

Continue Lendo “Déa Trancoso recebe amigos e promove oficinas na Casa do Núcleo, em São Paulo”

Mineiro de Salinas, Joaci Ornelas completa mais um ano de vida hoje

Joaci Ornelas é natural de Salinas (MG)
Joaci Ornelas é natural de Salinas (MG)

Hoje, 16 de setembro, está fazendo aniversário o músico Joaci Ornelas, mais uma pedra preciosa entre as tantas joias que Minas Gerais dá ao país entre tantos virtuosos violeiros, cantores e compositores. Joaci Ornelas nasceu em Salinas, município do Vale do Jequitinhonha, de onde saiu para Belo Horizonte. Na capital mineira, desenvolveu estudou de teoria musical, harmonia e história da música na Escola de Artes. Com os professores Adalberto Santos e Tássio Moreira aprendeu as técnicas de dedilhar o violão. Depois, influenciado pelos violeiros Roberto Corrêa, Zé Coco do Riacho, Tião Carreiro e Renato Andrade, e por mestres e foliões do norte de Minas, tornou-se autodidata em viola caipira.

Continue Lendo “Mineiro de Salinas, Joaci Ornelas completa mais um ano de vida hoje”

Novidades do acervo do Barulho d’Água: Júlio Santin, Eujácio Rocha, Almir Cortês…

Santim
Júlio Santin (Foto: Adriano Rosa)

O Barulho d’Água Música está com o acervo mais rico e registra com carinho e agradecimento as doações dos álbuns “Quitanda” (Carol Ladeira), “Capim Dourado” (Júlio Santin); “Matuto Moderno 5” (Zé Helder e Ricardo Vignini); “Moda de Rock ao Vivo” (Zé Helder e Ricardo Vignini); “M.úsica P.ropositalmente B.izarra” (Subtotal); “Sina de Violeiro” (Pinho); “Orquestra de Violeiros de Americana” (Bruno Papiroti) e “Baile na roça” (Eujácio Rocha), cedidos diretamente pelos cantores e por Cláudio Lacerda, que nos repassou o “Sina de Violeiro”, mais o DVD da noite de entrega da segunda edição do Prêmio Rozini de Excelência da Viola Caipira, gravado em 18 de janeiro de 2011, no Centro de Convenções Minascentro, em Belo Horizonte, pelo Instituto Brasileiro de Viola Caipira.

O vídeo traz o registro do show de Chico Lobo e Pereira da Viola com participação de Sérgio Reis, contemplados naquela ocasião. Já o trabalho magnífico do sanfoneiro Eujácio Rocha, em cujo encarte há uma pintura de Cândido Portinari, também é gentileza de Júlio Santin. A dedicatória em “Capim Dourado”,  cujo autor além de violeiro e produtor musical é cardiologista, por sinal, merece destaque: “Para Barulho d’Água, Uso Interno: uma moda de viola de seis em seis horas”. Grato, Júlio Santin, fica repassada a tua receita para os seguidores e amigos pois esta, com certeza, vem livre de contra indicações!

DSC07497
Carol Ladeira (Foto: Marcelino Lima)

 

 

O blog ainda adquiriu preciosidades como “25 anos não são 25 dias” (Quinteto Violado); “Rock Rural” (Sá, Rodrix e Guarabyra); “Nosso Quintal” (Levi Ramiro); “Violeiro Bugre” (Índio Cachoeira); “Alto Grande” (Paulo Freire); “Acordar com os passarinhos” (Tião Mineiro); “Pássaros Urbanos” (Fagner); “Rabecas e Violas” (Valmir Rosa & Bob Mendes); “Limiar” (Almir Cortês); “Orquestra Filarmônica de Violas II”; “Angudadá”; “Fala de Bicho, Fala de Gente” (Marlui Miranda, John Surman, Rodolfo Stroeter, Nelson Ayres e Caíto Marcondes) e “Bojo Elétrico” (Matuto Moderno).

Almir Cortês, autor de “Limiar” (Foto: Marcelino Lima)

 

Noel Andrade encontra Renato Teixeira no Belenzinho

 

NAndrade 1
Noel Andrade com Katya Teixeira durante o show em que eram convidados de Luís Perequê, realizado em São Paulo (Fotos de Marcelino Lima)

Divulgação com mais de um mês de antecedência, gente, para ninguém dar bobeira: Noel Andrade vai cantar e tocar no palco do SESC Belenzinho em 27 de julho, a partir das 18h30. O violeiro de Patrocínio Paulista (SP), residente na Capital, na ocasião, receberá o autor de “Romaria” Renato Teixeira.

 

05766
Capa do álbum do violeiro

Noel Andrade é um dos mais ativos violeiros da atual geração e já lançou o disco independente Charrua”distribuído pelo selo Tratore. O álbum tem participação de Renato Teixeira e do saudoso Dércio Marques, além de composições de Rosinha de Valença, Francisco Nepomuceno, Elpídio dos Santos, Luís Perequê, Chico Lobo e Godofredo Guedes, pai de Beto Guedes. Em junho de 2013, Charrua rendeu ao autor um dos troféus do 3o. Prêmio Rozini de Excelência de Moda de Viola, na categoria “CD”.

 

560027_612969875434053_1797211302_n
Renato Teixeira estará com o autor de “Charrua” no Belenzinho

 

Lume de Olhos d’ Água, pedra de encanto e de belezas

1452095_624636800934027_276959633_n
Exemplar de “Lume”, lançado em BH, em novembro de 2013, autografado com carinho pelo querido Wilson Dias

 

Resgato do meu Facebook este texto de novembro de 2013:

Olha ai, galera, o que me esperava em casa quando cheguei do trabalho hoje: O novo álbum do violeiro Wilson Dias,Lume“, o sexto da carreira! O disco, que estou curtindo agora, foi feito em parceria com a querida Déa Trancoso, o talentoso e multinstrumentista André Siqueira e ainda tem a participação de Ná Ozetti, entre outros músicos de primeira. Muitas das letras são de autoria do Wilson com o João Evangelista Rodrigues, com o qual o mineiro de Miradouro (antiga Olhos d’Água) já trabalhou em “Pote“, ainda com o acréscimo do Pereira da Viola para deixar aquela obra mais bela! Wilson Dias está, atualmente, em Belo Horizonte, onde lançará “Lume”, oficialmente, na noite de quarta-feira, 20 de novembro, no Sesc Palladium. Toda esta gente boa citada nas linhas acima lá estará. Eu também estaria caso não tivesse por aqui minhas obrigações profissionais, que pena!

Meu exemplar de “Lume” baixou aqui autografado, e não veio só, não! No mesmo pacotim que os Correios entregaram acompanhavam-no um exemplar de “Outras Estórias” e de “Pequenas Histórias“, primeiros trabalhos do Wilson Dias, para completar minha coleção dele que já tinha “Mucuta” e “Picuá“, além de “Pote” e o “Viva Viola” — este reunindo timaço no qual ele compartilha o palco com Pereira da Viola, Bilora, Joaci Ornelas, Gustavo Guimarães e ainda Chico Lobo, uau, uai!

Bom, agora, se os amigos me dão licença, vou curtir estas preciosidades, ouvi-las até enjoar, se isto, claro, for possível. Obrigado Wilson Dias, Déa Trancoso, André Siqueira, Pedro Henrique Gomes, Nilce e pessoal da Picuá Produções! Parabéns a todos por mais esta pedra preciosa, repleta de luz e belezas, de lume, propriamente dito. Casa cheia os aguarde e os aplauda na quarta-feira, em BH, queridos. E que este “Lume” alumie por aqui, e por acolá também!

Nota: “Deus é violeiro”, de Wilson Dias e do João Evangelista Rodrigues, abre o Lume: assista aqui a apresentação dela ao programa Sr. Brasil, de Rolando Boldrin:

Marcelino Lima, Wilson Dias e Katya Teixeira, após show dele no SESC Consolação (agosto 2013). Na plateia estiveram ainda Levi Ramiro e Julio Santin.