731 – Déo Miranda (SE) estreia em Mogi das Cruzes show com música, declamações e com homenagem a banda hardcore Karne Krua

dm

Poesia Dura, Língua Ferina, Coração Justo é o nome do novo projeto musical do compositor Déo Miranda (SE) e indica um momento de releitura do artista em relação a sua trajetória, iniciada em 1989, desde as primeiras aparições em bandas de punk e hardcore, até ao universo das cantorias e do regionalismo, que sempre fizeram parte de sua alquimia musical. Déo Miranda está estabelecido em Mogi das Cruzes, cidade da Grande São Paulo,  e fazendo uso da guitarra e das distorções, com um formação clássica no palco, com apoio de baixo e de bateria e um toque de percussão com Memeu Cabral, Juninho Abreu e Pedro Cirilo apresentará na primeira parte deste show marcado para o Galpão Arthur Netto um novo trabalho, com músicas densas e de contestação em cujas aborda temas como violência urbana e preconceitos.

Continue Lendo “731 – Déo Miranda (SE) estreia em Mogi das Cruzes show com música, declamações e com homenagem a banda hardcore Karne Krua”

Hoje assopramos a primeira velinha do Barulho d’água Música!

eu4cantosboldrin
O grupo do projeto cultural 4 Cantos, formado por Rodrigo Zanc, Cláudio Lacerda, Wilson Teixeira e Luiz Salgado é acompanhado de perto pelo blog, como quando esteve no programa Sr. Brasil, de Rolando Boldrin, um dos mais importantes divulgadores e incentivadores do universo caipira e regional (Foto: Andreia Beillo)

 

Hoje, 3 de junho, o Barulho d’água Música completa um ano de atividades. Neste período, contando com as colaborações de Ana Lúcia Fernandes e Elisa Espíndola (fotógrafas), Andreia Regina Beillo (relações públicas), dicas de consultoria e administração de José Carlos “Babu” Baia, e Thiago Barreto e compartilhamento de conteúdos com a revista eletrônica de cultura Kalango (Osni Dias/Atibaia-SP), produziu 514 matérias alusivas à cobertura de shows, à divulgação de apresentações, de eventos e de projetos, ao lançamento de álbuns, e registro de aniversários de cantores e de compositores, entre outros temas. De forma espontânea e independente, sem recursos, dotações publicitários ou outra fonte de sustentação, os blogueiros participaram de programas como o Sr. Brasil (de Rolando Boldrin, na TV Cultura), Dia a Dia Rural (de Tavinho Ceschi, no canal Terra Viva) e o Instrumental Sesc Brasil (de Patrícia Palumbo, no Sesc Consolação/SP), viajaram por várias cidades do país e promoveram inúmeras reportagens e entrevistas, além de pesquisas, sempre com o intuito de recolher a melhor e mais completa informação.

Desta forma, apesar das dificuldades e do árduo trabalho que muitas vezes consumiram jornadas integrais ao longo dos dias, incluindo sábados, domingos e feriados, constitui-se em um canal de comunicação produto de zelo profissional e de apurado trato jornalístico, já reconhecido, elogiado e respeitado em vários meios, com seguidores e visualizações em países dos cinco continentes, entre os quais o Laos, Cingapura, Tailândia e Vietnã!

O melhor deste período, entretanto, é a cada vez mais copiosa relação de amigos que o Barulho d’água Música conquistou, sem falar na prazerosa sensação de ter contribuído para o resgate e a divulgação, e consequentemente,  a valorização da cultura genuinamente popular; de manifestações que sobrevivem no seio de tradições  e que, embora não recebam a devida atenção dos média ou mesmo dos produtores culturais, autoridades e educadores, compõem ou ajudam a traduzir com mais fidelidade o perfil da brasilidade — ainda que este seja múltiplo e, aparentemente, bastante complexo, posto que deriva ou se forma a partir de várias raízes. Não é uma tarefa fácil e sugere para muitos que talvez seja uma utopia; talvez, seja, vá lá: sabemos, sim, que se assemelha a um sacerdócio (no sentido de exigir certo devotamento e entrega), mas estamos absolutamente à vontade, fazemos o que gostamos, exercemos a labuta com prazer e hoje, nesta data especial, renovamos nosso compromisso de seguirmos em frente por que estamos igualmente convencidos: você e o seu trabalho, na verdade, merecem nossos esforços,e  mais do que reconhecimento, precisam  de longos aplausos, em pé!

Alguns destes inúmeros amigos e apoiadores que colhemos neste período nos enviaram mensagens de congratulações e as compartilhamos abaixo. A todos vocês nosso muito obrigado!

As minhas felicitações ao blog Barulho d’águaesse canal da arte da cantoria e dos cantadores, que se materializa pelo trabalho do nosso querido Marcelino Lima, Andreia Beillo e colaboradores, malungos incansáveis, que  fazem desse espaço uma ‘porteira’ responsável pela difusão da boa e mais sincera música brasileira. Fica aqui a gratidão por ver o meu trabalho publicado, e pela oportunidade de conhecer tanta gente boa, artistas extraordinários, que dispensam o abraço da grande mídia e espalham a sua arte através de parceiros como esse blog, o suficiente para chegar aos ouvidos de muitos e muitos, e muitos ainda virão. Salve a arte dos cantadores, salve a arte dessa corrente maravilhosa e salve o blog Barulho d’água. Vida longa.

Déo Miranda, cantor, compositor e produtor cultural (Mogi das Cruzes/SP)

Barulho d’água brotando da fonte é uma dádiva da natureza trazendo a pureza e sonoridade da vida. Assim é o belo trabalho desenvolvido por esses queridos e atentos difusores das nossas andanças e cantorias por este país. Nas comemorações de 1 ano do blog Barulho d’Água o presente continua sendo nosso… Gracias, Marcelino, Andreia e toda a equipe dedicada e espalhar arte genuína por este terreiro virtual.

Katya Teixeira, cantora, compositora e pesquisadora, coordenadora do Dandô Circuito Dércio Marques de Música (São Paulo/SP)

Quando “ouço” o Barulho d’água, imediatamente penso nas criaturas que, com tanta paixão e cuidado, alimentam seus seguidores com as boas novas do universo cultural brasileiro. Marcelino Lima e Andreia Beillo, juntamente com seus colaboradores, são amigos queridos que merecem seguir firmes e fortes no segmento. Desejo vida longa ao Barulho d’água música.

Rodrigo Zanc, cantador e violeiro (São Carlos/SP)

Eu simplesmente adoro ouvir barulho d’água! Quando soube do blog com esse nome, pensei comigo que seria muita responsabilidade aos blogueiros! Pois o Barulho d’água dos queridos Marcelino Lima e Andria Beillo reverbera o som de um riacho lindo, calmo e de muito boa energia. Aliás, energia é que não os falta  para registrar e divulgar as cantorias de tanta gente boa por esse mundão! Parabéns pelo primeiro aniversário e muito obrigado pelo maravilhoso serviço prestado à nossa cultura. Que essa água continue correndo!

Cláudio Lacerda, cantador e compositor (São Paulo, SP)

Parabéns pelo primeiro ano de existência! Parabéns ao espaço-rio que carrega arte em seu leito. Parabéns ao espaço-mar que espalha puras ondas musicais. Que os próximos anos sejam oceanos; águas que unem e transportam notícias; embarcações de palavras cheias de instrumentos, melodias, canções e vozes.

Consuelo de Paula, cantora, compositora e poetisa (São Paulo/SP, Pratápolis/MG)

Neste dia 3 de junho é aniversário do blog Barulho d’Água Música uma aventura quixotesca comandada pelo jornalista Marcelino de Jesus Lima e sua fiel escudeira Andreia Beillo. O blog, mesmo sem recursos, presta um serviço inestimável às artes oferecendo semanalmente uma vasta agenda cultural. Além disso, o blog tem o mérito de cobrir os eventos in loco, simplesmente pelo respeito que tem com os seus leitores, coisa louvável. Quantas vezes nós, do Grupo Balaio de Doi2, fomos prestigiados com fotos e textos sobre o nosso trabalho. Por isso, do fundo do coração, desejamos que o Barulho d’Água Música prospere cada vez mais e que pessoas e empresas com capacidade de investimento ajudem o blog a ter vida longa.

Paulo Netho e Salatiel Silva, cantores, compositores, poetas e produtores de riso e de alegria (São Paulo/SP)

Garoto Conrtrabaixo

Com vocês, senhora e senhores, o “poeta de caneta”: Mauri de Noronha, de Garanhuns (PE)!

arte mauri noronha  ppp
Mauri de Noronha canta com força e notável expressão poética, além de declamar, épicos e contundentes textos que retratam belezas do sertão, denunciam sem panfletarismo toda exploração e sofrimento dos povos do agreste. A poesia dele trata dos descaminhos e dos amores e mesmo quando canta ele está declamando; essa é sua essência (Foto: Marcelino Lima)

 

Em um ano de atividades completado hoje o Barulho d’água Música conheceu e esteve em contato com músicos, cantores e compositores de várias tendências, a maioria batalhando de maneira independente para conseguir gravar suas obras e por um palco onde possam tocar. São artistas que pelo talento, e também os compromissos que abraçam, já deveriam ter conquistado mais respeito e atenção, consequentemente o carinho e a admiração dos fãs — além de menor burocracia e muito mais boa vontade de quem dependem para alcançar aqueles propósitos, é claro.

Se todo artista tem de ir onde o povo está, ele precisa, também, indiscutivelmente, dos meios não apenas para chegar lá e honrar sua tarefa, mas também para dar o seu recado com o máximo de recursos e ferramentas, sem comprometer a qualidade de sua mensagem e trabalho, e gradativamente se firmar no cenário cultural em que estiver inserido.

Mauri de Noronha, cantor, compositor, poeta e exímio violonista é um exemplo entre tantos outros que estão na estrada — recorrendo a uma frase que todos entendem o que significa, buscam e já merecem seu lugar ao sol. Pernambucano de Garanhuns, há cinco anos residente em Aracaju (SE), Mauri de Noronha estará em São Paulo até outubro, estabelecido no bairro da Mooca, aguardando propostas para apresentações. Ele já viveu em Sampa (entre 1975 e 2010) e retornou agora para, entre outros objetivos, ser uma das atrações do 3º Festival de Arte Popular do Alto Tietê, atendendo ao convite do malungo e produtor cultural Déo Miranda (SE), que a exemplo do amigo também batalha para tirar do papel competentes projetos e para decolar a carreira de cantor e compositor que conduz na região de Mogi das Cruzes (SP). 

Noronha esteve no Festival em 2 de maio, no teatro Contadores de Mentira, situado em Suzano (SP). A atração principal, na ocasião, era Fernando Guimarães (MG) — que ele, Noronha, descreveu como sendo uma “escola” — mas o pernambucano cantou, declamou e interpretou músicas e poesias autorais com tamanha emoção que alcançou não apenas a imediata empatia, mas a justa simpatia junto a todo o público, deixando a impressão de que brilha mais do que suficiente para também fulgurar em outros espaços, encantar outros auditórios onde quer permitam que ele vá e assim aumentar (ou começar a angariar) seu cordão de fãs.

Continue Lendo “Com vocês, senhora e senhores, o “poeta de caneta”: Mauri de Noronha, de Garanhuns (PE)!”

Deo Miranda, Mauri Noronha e Fernando Guimarães dividem palco em Suzano em evento do Festival do Alto Tietê (SP)

Os músicos Déo Miranda (SE), Mauri Noronha (PE) e Fernando Guimarães (MG) foram atrações do projeto Cantoria de Todos os Cantos, atividade do 3º Festival de Arte Popular do Alto Tietê, e fizeram marcantes apresentações na noite de sábado, 2 de maio, no Teatro Contadores de Mentira, situado em Suzano (SP). Deo Miranda, sergipano residente em Mogi das Cruzes e produtor do Festival, fez a abertura dos shows cantando ao violão músicas de sua autoria, como Navio Negreiro, e homenageou Elomar Figueira de Melo com Puluxia das Sete Portas.

Continue Lendo “Deo Miranda, Mauri Noronha e Fernando Guimarães dividem palco em Suzano em evento do Festival do Alto Tietê (SP)”

Mauri de Noronha, Chico Pedro e Fernando Guimarães são atrações de sábado do III Festival de Arte Popular do Alto Tietê

mnfg

Neste sábado, 2 de maio, a programação do  III Festival de Arte Popular do Alto Tietê prosseguirá com apresentações de de cantadores, em noite de verso, poesia e encontros artísticos.  Um dos destaques é poeta e compositor pernambucano Mauri de Noronha, que subirá ao palco do Teatro Contadores de Mentira, em Suzano, para entoar versos e músicas de um  trabalho belíssimo que transita entre o canto e a declamação, evoca sertão e mar com a mesma maestria. Mauri de Noronha fará o seu show acompanhado pelo flautista chileno Chico Pedro, integrante da lendária banda Raíces de América.

A noite em Suzano ainda terá a  participação do cantador e  violonista mineiro Fernando Guimarães, um dos mais representativos artistas de movimento musical chamado por muitos de Cantoria, ao lado de nomes com Xangai, Geraldo Azevedo, Elomar Figueira de Melo, Dércio Marques e Vital Farias. Fernando gravou o primeiro disco em 1987 com o título Bem-ti-viagem primeiro a Ribeirão Fundo que teve produção e participação de Vital Farias, amigo e parceiro musical.

Continue Lendo “Mauri de Noronha, Chico Pedro e Fernando Guimarães são atrações de sábado do III Festival de Arte Popular do Alto Tietê”

Kaká Novaes abre e Fernando Guimarães (MG) será uma das atrações do III Festival de Arte Popular do Alto Tietê (SP)

Congada
O Encontro de Mestres de Congada e Moçambique do Reinado de Congos de Mogi das Cruzes também vai animar a noite de abertura do III Festival do Alto Tietê

Um show com Kaká Novais  e convidados integra a programação de abertura nesta sexta-feira, 17, do III Festival de Arte Popular do Alto Tietê (SP). A noite de estreia também oferecerá ao público o Encontro de Mestres de Congada e Moçambique do Reinado de Congos de Mogi das Cruzes e a performance de Marquinhos Cardoso, tudo a partir das 19 horas, no Teatro Vasques, cujo endereço é Rua Doutor Corrêa, 515, Largo do Carmo,  Mogi das Cruzes (SP)

Continue Lendo “Kaká Novaes abre e Fernando Guimarães (MG) será uma das atrações do III Festival de Arte Popular do Alto Tietê (SP)”

Déo Miranda é o aniversariante de hoje

déo miranda

O cantor e produtor cultural Déo Miranda está fazendo aniversário hoje, dia 01/10. Déo é um dos organizadores do Festival de Arte Popular do Alto Tietê, que neste ano teve sua segunda edição promovida em abril, na Praça Oswaldo Cruz, e recebeu entre outras atrações os cantores Katya Teixeira e João Arruda, além do flautim Fernando Tocha. Parabéns, Déo, vida longa para você e sucesso sempre!

Katya Teixeira e João Arruda cantam em Mogi das Cruzes

Katya Teixeira e João Arruda,  cantores e compositores de São Paulo e de Campinas, respectivamente, estiveram no palco do II Festival de Arte Popular do Alto Tietê, montado na Praça Oswaldo Cruz, na cidade de Mogi das Cruzes. A apresentação ocorreu em 17 de maio. Ambos cantaram canções da carreira solo e dos álbuns que já gravaram, como “2 Mares”, que Katya Teixeira lançou recentemente com Luiz Salgado, e “Ventamoinho”, em que João Arruda tem a participação dela e de expoentes como Levi Ramiro Silva. João Arruda também é autor, entre outros trabalhos, de “Celebra Sonhos”, e coordena o projeto “Arreuni”, que mensalmente ocorre no Centro Cultural Casarão, em Barão Geraldo, Campinas. Katya tem na biografia os discos “Katxerê”, “Lira do Povo” e “Feito de Corda e Cantiga”, participações em discos diversos de expoentes como João Bá e Luis Perequê, além de estar na estrada com o “Projeto Dandô – (Circuito de Música Dércio Marques), que percorre o país.

O anfitrião e promotor do show, o músico Déo Miranda, além do percussionista Fernando Tocha (Grupo de Pífanos Flautins Matuá) também dividiram o palco com Katya Teixeira e João Arruda. Encerrada a participação da dupla no Festival de Arte Popular do Alto Tietê, Katya e João seguiram para o SESC de Santo Amaro, na Capital, onde os aguardava o público de mais uma Virada Cultural Paulista.

Imagem

Legenda: João Arruda, Katya Teixeira, Déo Miranda e Fernando Tocha

Texto e foto: Marcelino Lima