Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!


Deixe um comentário

1018 – Do Vale do Pajeú para o mundo: Maria Dapaz traduz em suas canções a alma festiva e musical dos brasileiros

O Barulho d’água Música apresenta aos amigos e seguidores que ainda não a conhecem Maria Dapaz, cantora e compositora pernambucana, residente em São Paulo e que já soma 17 álbuns na bagagem, lançados entre 1981 e 2015.  Desta prodigiosa obra, o blogue destaca Outro Baião (2013), indicado ao 25º Prêmio Brasileiro da Música, promovido em 2014. Gravado em Recife, capital do estado natal de Maria Dapaz,  Outro Baião, conforme destaca o texto de apresentação disponível no sítio eletrônico da artista, é “uma explosão de brasilidade”. O autor do artigo, Luis Avelima, comenta, ainda, que o álbum a consolida como uma das compositoras de grandes possibilidades, traduzindo em suas canções a alma de um Brasil festivo e musical.

Continuar lendo

Anúncios


Deixe um comentário

982 – Tunai e Wagner Tiso apresentam “Saudades da Elis” na estação ferroviária de Poços de Caldas (MG)

Em mais uma rodada do projeto Composição Ferroviária, moradores de Poços de Caldas e região e turistas que estiverem aproveitando o inverno passeando pelo município sul mineiro poderão curtir, gratuitamente, na manhã de domingo, 30 de julho, apresentação dos músicos Tunai e Wagner Tiso, protagonistas do show Saudades da Elis. Antes de eles subirem ao palco do pátio da estação ferroviária, o público terá a oportunidade de matar saudades de músicas que embalam a memória afetiva de várias gerações, recordadas a partir das 10 horas pelo Choro a Dois. O duo é formado por Gabriel Carbonari (violão) e Jéssica Rosado (bandolim), novos talentos que têm encantado a cidade.

Continuar lendo


1 comentário

947 – Lulinha Alencar e Mestrinho tocam e lançam álbum para Dominguinhos em Sampa

A unidade Pompeia do Sesc da cidade de São Paulo receberá no sábado, 6 de maio, Lulinha Alencar e Mestrinho para lançamento do álbum que ambos gravaram em homenagem a Dominguinhos. ToCantE  reúne em dez faixas criações tanto do cantor e compositor pernambucano que morreu em 2013, como dos próprios Alencar e Mestrinho nas quais estes reverenciam outros mestres que os influenciaram: Chiquinho do Acordeon, Jackson do Pandeiro e Pixinguinha. Richard Galliano, renomado sanfoneiro francês, também subirá ao palco como convidado especial da apresentação, prevista para começar às 21 horas.

Continuar lendo


1 comentário

743 – Anchieta Dali (PE), músico com “sotaque refinado de poética social apurada”, receberá 2º Prêmio Grão de Música

anchietadali1

Anchieta Dali, cantor e compositor pernambucano, é um dos contemplados deste ano entre os artistas que receberão na Galeria Olido, em São Paulo, em 5 de dezembro, a estatueta do 2º Prêmio Grão de Música, iniciativa da cantora e compositora Socorro Lira (PB) com o intuito de promover a valorização da música brasileira de todas as regiões do país e, especialmente, dos artistas que a representam, referendando trajetórias e obras artísticas. Anchieta Dali, de acordo com texto que ele mesmo assina e que poderá ser lido no blogue Quadrada dos Canturis, do qual poderá ser baixada parte de sua discografia, é um cantador nordestino que aborda o ser humano e a natureza num vasto cordel de emoções musicais. “Lírico, rústico, com sotaque refinado de poética social apurada, navega entre suor e chuva aguando leirões de rimas e audácia numa fina sertania forrozeira”, observa.

A obra de Anchieta Dali soma mais de uma centena de músicas, muitas gravadas por vozes como as de Elba Ramalho, Flávio José, Jorge de Altinho, Maciel Melo, Santanna, Alcymar Monteiro, Amelinha, Xangai, Cristina Amaral, Geraldinho Lins, Irah Caldeira, Flávio Leandro, Nádia Maia, Paulinho Leite, Josildo Sá, Bia Marinho, Paulo Matricó, Chico Balla, Carlos Villela, Edigar Mão Branca, entre muitos e importantes nomes do nosso nobre cancioneiro. As composições se enveredam por variedades rítmicas que incluem xote, xaxado e baião, além de tantos outros “fuleios”; o poeta Dali alinha-se ao senso crítico do romance tropical nordestino, mas criou seu próprio estilo: alternando-se pelos gêneros Forró e Cantoria, realiza shows por todo Brasil, dando ênfase à região Nordeste.

Como herança do pai, Mestre Conrado, seresteiro aboiador e de tantos outros vates, Anchieta Dali conta que carrega em sua verve musical “um semblante de doces melodias e originalidade no verso, decantando suas raízes culturais num formato filosófico e charmoso”.  A influência arguida em seu trabalho é a derivação inspiradora de gênios como Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro, Elomar, Xangai, Vital Farias, Alceu Valença, Geraldo Azevedo, entre outros “iluminados que habitam nosso planeta”.

Além da estatueta do 2º PGM, um belo troféu desenhado pelo artista plástico Elifas Andreato, todos os contemplados participarão da terceira coletânea Grão de Música, cujo álbum também ficará disponibilizado no site do PGM para audição e download gratuitos. As duas primeiras edições em disco saíram em 2009 e 2014, respectivamente. A escolha dos artistas, feita por convite da comissão organizadora, passou por critérios delineados por esta comissão que, embora de caráter subjetivo, buscaram garantir que se cumprissem os objetivos principais desta iniciativa, obedecendo ao regulamento básico disponível no  sítio www.premiograodemusica.com.br .  A lista inclui junto com Anchieta Dali: Gonzaga Leal; Thamires Tannous; Luís Felipe Gama e Ana Luiza; Antônio Madureira; Giovanna Farias; Mariana Baltar; Anchieta Dali; Vates e Violas; Susie Mathias; Couple Coffee; Makely Ka; Escurinho, Moxuara; Cláudio Lacerda e Ninah Jo. Quatro deles protagonizarão o show que complementará a cerimônia, para a qual não será cobrado ingresso. As atrações serão Thamires Tannous; Luís Felipe Gama e Ana Luiza; Cláudio Lacerda; e Couple Coffee.

Baixe do blogue Quadrada dos Canturis os álbuns abaixo de Anchieta Dali (Cativante, de 2000, e Segundos e Eras, de 2015, não está disponível). O músico pernambucano receberá o 2º PGM a partir das 19 horas na Galeria Olido, cujo endereço é Avenida São João, 473 – Centro, São Paulo – SP

[1996] Terras do Amor
[1998] Frugal – Ao Vivo
[2003] Estradar
[2005] Forró na Cor do Chão
[2008] Canturis da Cor do Chão
[2010] Na Dança da Vida

12279155_497705110390203_5813129908068246198_n


Deixe um comentário

679 – Sr. Brasil terá Socorro Lira, Lenine e Céu de Lamparina após Boldrin recitar “Eu e Bebú”

socorro arte

A cantora, compositora e poetisa Socorro Lira (PB) é uma das atrações do programa Sr. Brasil deste domingo, 11, previsto para ir ao ar a partir das 10 horas na TV Cultura. O bloco no qual Socorro Lira aparecerá foi levado ao ar m 2009 por Rolando Boldrin,  que o resgatou para o quadro em que “tira da gaveta” sucessos como Sede de Amor, composição de Carlos Olympio e Antônio Costa que a convidada cantou acompanhada de Cássia Maria e de Valquíria Rosa, ambas como percussionistas, de Thadeu Romano (sanfona) e de Júlio Caldas (violão e viola).

Continuar lendo


Deixe um comentário

657 – Compositor Zé do Norte é homenageado por Socorro Lira (PB) com show gratuito em São Paulo

socorro lira 22

Cantora, compositora e poetisa, Socorro Lira cantará neste domingo, 27 de setembro, a partir das 13 horas, sem cobrança de ingressos, no Sesc Campo Limpo, em São Paulo. Faça o calor de arrebentar que anda fritando ovo em asfalto ou chova canivetes  sobre a cidade– não por ser de graça, mas porque Socorro Lira é uma das mais versáteis e belas cantoras independentes (de cabeça e de alma!) — valerá a pena para quem mora em Sampa dar um pulinho (ou mesmo pulão até lá, no extremo Sul paulistano!) para prestigiá-la, ainda mais porque a paraibana de Brejo do Cruz, radicada em São Paulo, cantará em homenagem ao conterrâneo Zé do Norte, nascido em Cajazeiras, também na Paraíba.

pc21

O espetáculo em tributo a um dos pioneiros na observação e na divulgação do folclore nacional e recolhedor de Mulher Rendeira reúne cocos, chorinhos, batuques, toadas, canções, caribós e diversos outros ritmos da música popular brasileira. Zé do Norte se chamava Alfredo Ricardo do Nascimento e inspirou Socorro Lira a gravar Lua Bonita – Zé do Norte 100 anos, em 2011, obra que teve a participação de Vanja Orico, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Zé Paulo Medeiros e Sandra Belê. Com este álbum Socorro Lira recebeu o 23º Prêmio da Música Brasileira de melhor cantora (categoria regional).

O álbum premiado e demais títulos da discografia de Socorro Lira, além do livro de poesias A Pena Secreta da Asa podem ser encontrados na Livraria Cortez, cujo endereço é Rua Monte Alegre, 1074, Perdizes, defronte ao campus da PUC de São Paulo e cujo telefone para mais informações e contato é (11) 3873-7111.

 

no-racism1


Deixe um comentário

600 – Conheça Simone Guimarães (SP), cantora e compositora paulista que Milton Nascimento adora!

simone guimarães arte

“Simone Guimarães canta como na letra de uma de suas canções: parece o som do instante quando o rio encontra o mar! Simone é a melodista de uma geração, uma divina compositora, uma grande artista.”

Consuelo de Paula, cantora, compositora e poetisa

Nove álbuns gravados, indicações ao Grammy, parcerias com vários expoentes da música popular brasileira, entre os quais o padrinho musical Milton Nascimento, Danilo Caimmy, Ivan Lins, Paulo César Pinheiro, Renato Braz, Cristina Saraiva, Leila Pinheiro, Maria Rita e Maria Bethânia são marcas e conquistas do currículo da cantora, compositora, instrumentista e intérprete Simone Guimarães,  a quem o Barulho d’água Música dedica esta matéria especial, com a qual chega a seiscentas publicações.

Simone Guimarães é natural de Santa Rosa do Viterbo, cidade do Interior paulista, neta do compositor Antônio Guimarães, e desde muito cedo tem a música como elemento condutor em sua vida. Aos sete anos já tocava um cavaquinho que ganhara de presente, abrindo caminho para apresentações em pequenos eventos escolares e no Teatro de Arena da cidade. Já residente  em Ribeirão Preto (SP), após cursar o segundo grau, matriculou-se no Conservatório Carlos Gomes. Mais tarde, ao conhecê-lo, recebeu convite de Milton Nascimento para cursar a Escola Livre de Música, do próprio Bituca, em Belo Horizonte (MG). Ficou um ano por lá, e de volta a Ribeirão Preto, entrou para a universidade, em cursos de Jornalismo, História e Letras.

Continuar lendo