1099 – Para “transbordar corações”: Ivan Vilela recomenda Arredores, novo álbum de Osni Ribeiro (SP)

Terceiro álbum do músico de Botucatu traz 15 faixas, das quais quatro instrumentais, e mescla composições autorais consagradas em festivais, melodias atuais e releituras de clássicos caipiras

 

O novo álbum do violeiro Osni Ribeiro, cantor, compositor e agente cultural residente em Botucatu, cidade do Interior paulista, já está devidamente “batizado” aqui na redação do Barulho d’água Música, depois de abrir tradicionais audições matinais que fazemos todo os sábados. Arredores, seu terceiro álbum, traz 15 faixas, das quais quatro instrumentais, e mescla composições autorais consagradas em festivais, melodias atuais e releituras de clássicos legados por Angelino de Oliveira (Prece de Caboclo), Serrinha (Vou Buscar Boiada) e Raul Torres (Gostei da Morena).

Continue Lendo “1099 – Para “transbordar corações”: Ivan Vilela recomenda Arredores, novo álbum de Osni Ribeiro (SP)”

Anúncios

1094 – Rio Abaixo e Viola de 9 Cordas: lançamentos de Valdir Verona (RS) chegam ao Barulho d’água

A obra do músico de Caxias do Sul é uma das mais ricas do país e reinsere a viola caipira na cultura gaúcha por meio de shows, livros técnicos e discos nos quais toca ritmos nativos como Rancheira, Chamamé, Milonga, Xote e Toada

 

Marcelino Lima

O Barulho d’água Música recebeu recentemente duas novas contribuições para o acervo de álbuns e livros que vimos montando, paralelamente ao trabalho de divulgação da boa música de diversos gêneros e ritmos que é produzida no país. Desta vez a gentileza veio de Caxias do Sul, uma das mais importantes cidades do Rio Grande do Sul, onde vive e produz extensa e valiosa obra o violeiro Valdir Verona. São dois novos discos instrumentais,  Rio Abaixo e Viola de 9 Cordas.

Continue Lendo “1094 – Rio Abaixo e Viola de 9 Cordas: lançamentos de Valdir Verona (RS) chegam ao Barulho d’água”

768 – 15º Caipirapuru (SP) está confirmado e terá rodas de viola, brincadeiras e oficinas de bonecas no final de dezembro

caipirapuru arte
Júlio Santin (imagem maior) será anfitrião no Caipirapuru entre outras atrações de Cláudio Lacerda, Zeca Collares, Luciano Queiroz, Minerim, Guê e Thadeu Romano (Fotos, exceto Luciano Queiroz: Marcelino Lima/Arquivo Barulho d’água Música; Luciano Queiroz: Divulgação)

O tradicional festival de música caipira que anualmente mobiliza Irapuru (SP) e cidades da Alta Paulista vizinhas esteve ameaçado de não sair do papel neste ano por falta de verbas e de apoios, mas um dos promotores, o violeiro Júlio Santin, mobilizou-se, lançou vaquinha virtual, tirou grana do bolso e, com os demais membros da Associação Cultural Caipirapuru, após dar seus pulos, conseguiu condições para oferecer o Caipirapuru ao menos em duas datas entre as quatro que planejava. A programação já está definida e nesta edição, que será a 15ª, o público curtirá as atrações em 28 e 29 de dezembro, sempre na Praça Leite Ribeiro, com entrada franca. Natural de Irapuru, o próprio Júlio Santin estará em uma das rodas, no primeiro dia de cantorias, ao lado de Zeca Collares (Sorocaba/SP) e Luciano Queiroz (Assis/SP).

Segunda-feira, 28 de dezembro

Roda de viola com Jordão e Rio Sereno, Tião Viola e Zezinho
Guê e Minerim
Abertura oficial
Thadeu Romano
Roda de viola com Júlio Santin, Luciano Queiroz e Zeca Collares
Cláudio Lacerda
Edson Esteves e Fernando
Baile com Thadeu Romano e Eujácio Rocha, Marcos Azevedo, Paulinho do Pandeiro e Donisete Juvino

Terça-feira,  29 de dezembro

Brincadeiras Infantis e Oficina de Bonecas
Palco Aberto
Nardi e Narciso
Donisete Juvino
Jesus de Burarama
Grupo Toque de Viola/Irapuru, com participação especial de Mauro Silva e Oliveira
Trio Tamoyo
Zé Milson e Vicente Reinaldo (repentistas)
Juliana Andrade e Jucimara
Baile caipira com o Grupo Sol Nascente

anuncio papai noel

667 – Colabore com a Associação Cultural promotora para a realização em dezembro do 15º Caipirapuru (SP)

12033152_891878740897868_6964872515841277625_n
O violeiro Júlio Santin e outros membros da Associação Cultural Caipirapuru e comissão organizadora formada por membros da comunidade já deram largada à organização do festival Caipirapuru, que promovem anualmente em Irapuru (SP) e que neste ano completará uma quinzena, o que dá a esta edição um caráter ainda mais especial.  A meta de Santin, que é natural da cidade situada na região da Alta Paulista, e dos demais gestores é realizá-la entre 26 e 28 de dezembro, período que já virou tradição. Mais do que um palco para apresentação de expoentes de todo o país da música que enriquece este universo, o Caipirapuru preserva a cultura caipira em todas as suas vertentes, da culinária ao artesanato, embalado pela viola de dez cordas.  O Caipirapuru também serve de vitrine para artistas anônimos ligados ao instrumento, entre os quais duplas, trios e artesões.

Continue Lendo “667 – Colabore com a Associação Cultural promotora para a realização em dezembro do 15º Caipirapuru (SP)”

606 – Paulo Daruiche, violeiro paulistano, é o aniversariante de hoje

paulo daruiche
O aniversariante Paulo Daruiche com a cantora e compositora Marisa Viana no Centro Cultural e de Estudos Superiores Aúthos Pagano, em São Paulo,  onde ela cantou e tocou com Oswaldinho Viana e André Perine, no dia 1º de agosto (Foto: Marcelino Lima/Acervo Barulho d’água Música)

Hoje, 14 de agosto, registramos o aniversário do músico e mais novo amigo e seguidor do Barulho d’água Música, o paulistano Paulo Daruiche, que, segundo ele mesmo, seria um “aprendiz de violeiro”, mas que daqui alguns dias tocará simplesmente ao lado de dois dos mais respeitados nomes na arte de pontear as dez cordas de uma viola caipira no Brasil. Médico homeopata, também conhecido por Dr.Paulo, Paulo Daruiche participará com Júlio Santin (Irapuru/SP) e Zeca Collares (Grão Mogol/MG) no próximo dia 22 de agosto, a partir das 20 horas, do show Viola em Dose Dupla, que a Escola Waldorf Francisco de Assis promoverá em sua sede, situada na avenida Basiléia, 149, no bairro Lauzane Paulista, telefone 11 2231 0152.

11825207_892622027488685_1072979345881937777_n (1)

Garrincha bate bola, Cora Coralina divide doces e Cartola puxa o refrão em novo álbum de Zeca Collares (MG)

zeca collares campinas arte 2 

O cantor e compositor Zeca Collares (Grão Mogol/MG) lançou no domingo, 21 de junho, o oitavo álbum da carreira, acompanhado pelos músicos Cléber Almeida (percussão), Zé Marcos (violão) e Luiz Anthony (contrabaixo) e como plateia para a primeira audição de Estação, biscoito de nata que chegara apenas dois dias antes, teve o público que frequenta a unidade Campinas do Sesc. Zeca Collares ocupou o palco da área de convivência como atração do projeto Folias de Junho. O disco tem dez faixas, das quais duas são instrumentais, e apresentam o universo das rezas, das folias e das vivências sertanejas que formam o ambiente onde, desde menino, ele está inserido, compostas em parceria com Valter Silva e que extrapolam a sonoridade da viola caipira com inovações nas propostas melódicas e harmônicas. “Sempre fui conhecido como um violeiro dedicado ao lado tradicional do instrumento, e já toquei, por exemplo, com Pena Branca e Xavantinho, mas neste novo trabalho vocês notarão: fiz questão de manter os pés nas raízes, com a cabeça colocada no mundo”, disse Zeca Collares que, atualmente, reside em Sorocaba (SP).

Continue Lendo “Garrincha bate bola, Cora Coralina divide doces e Cartola puxa o refrão em novo álbum de Zeca Collares (MG)”

Zeca Collares lança Estação, álbum de rezas, folias e violas, no Sesc Campinas (SP)

zeca artesw

O compositor, cantor, e cineasta Zeca Collares, mineiro de Grão Mogol, estará em Campinas na manhã de domingo, 21, para animar mais uma rodada do projeto Folias de Junho/Viola&Café, programação que remete às memórias afetivas dos diversos festejos juninos com danças, música, crenças, aromas e sabores. Atualmente residente em Sorocaba (SP), Zeca Collares apresentará na Área de Convivência seu mais novo trabalho com composições inéditas assinadas por ele, em parceria com o compositor Valter Silva, somada ao cello e contrabaixo de Luiz Anthony, ao violão de Zé Marcos e a percussão de Cléber Almeida. O álbum, Estação, traz o universo regional das rezas, das folias e das violas, além de inovações nas propostas melódicas e harmônicas. 

Continue Lendo “Zeca Collares lança Estação, álbum de rezas, folias e violas, no Sesc Campinas (SP)”

Daniel de Paula: epifânico e abrejeirado

daniel de paula arte

O Sesc Vila Mariana, em São Paulo, acolheu o projeto Viola dos 5 Cantos, com curadoria de Zeca Collares, mineiro de Grão Mogol atualmente residente em Sorocaba (SP), que pretende por meio desta iniciativa belíssima mostrar as particularidades e as semelhanças das várias afinações e modos de tocar a viola nas diferentes regiões do país. O primeiro convidado, Julio Santin, de Irapuru (SP), mostrou em 10 de junho, por meio de cururus, cateretês, pagodes, guarânia e até chamamés, falou um pouco sobre cada estilo e as sonoridades que a viola caipira tem no Estado de São Paulo. Santin estava acompanhado por Marcos Azevedo (violão) e Andre Rass (percussão).

Na sexta-feira, 12 de junho, Daniel de Paula, aniversariante, revelou ao público que ainda não conhecia o instrumento a magia e a singularidade da viola de cocho, presença obrigatória em festas religiosas há séculos no Centro-Oeste e diretamente vinculada a festas populares como  siriri e a cururu. É de impressionar a variedade melódica que ele consegue extrair das suas duas acompanhantes — que, para começo de conversa, na maior parte do tempo, toca de olhos fechados, como se estivesse em oração, no auge de uma epifania, ou saracoteando o corpo como se brejeiro fosse, em sutis bailados e movimentos como se a música fluísse por ele, ou dele estivesse se esvaindo em meio a uma celebração litúrgica cuja comunhão ele atinge com siriemas, araras e arancuãs, rios, peixes, poentes e luares, rituais pantaneiros nos quais ele parece estar imerso.

Continue Lendo “Daniel de Paula: epifânico e abrejeirado”

Aniversariante de hoje, 12 de junho, Daniel de Paula é atração do projeto Viola dos 5 Cantos, em Sampa

daniel de paula
Nascido em Tangará da Serra, o violeiro de cocho Daniel de Paula, aniversariante de hoje, dará continuidade ao projeto Viola dos 5 Cantos, com Di Brandão, no Sesc Vila Mariana

O músico e compositor Daniel de Paula  (Tangará da Serra/MT), atração de hoje, 12 de junho, do projeto Viola dos 5 Cantos, que está ocorrendo no Sesc da Vila Mariana (SP), vai fazer sua apresentação em clima de festa já que nesta data ele também está comemorando mais um aniversário. Atualmente residente em Cuiabá, capital mato-grossense, Daniel de Paula, ao qual enviamos nossos votos de sucesso e os parabéns, representa no projeto que tem curadoria do colega de estrada Zeca Collares (Grão Mogol/MG) a viola de cocho, cultuada como uma viola única e singular, a que ecoa com mais fidelidade a sonoridade e a cultura dos povos da região pantaneira, instrumento que ele executa com maestria.

Continue Lendo “Aniversariante de hoje, 12 de junho, Daniel de Paula é atração do projeto Viola dos 5 Cantos, em Sampa”

Vila Mariana recebe Viola dos 5 Cantos, projeto que enfoca a diversidade e a beleza da viola caipira

zeca arte
O mineiro Zeca Collares é o idealizador do projeto que o Sesc abraçou e que mostrará ao público que for à unidade da Vila Mariana as belezas e particularidades da viola caipira nas cinco regiões brasileiras ; além dele vão se apresentar Júlio Santin, Adelmo Arcoverde, Daniel de Paula e o Grupo de Catira Botas de Ouro (Foto: Marcelino Lima)

Quatro dos mais conceituados violeiros do Brasil e o grupo de catira Botas de Ouro (Guarulhos/SP) vão se apresentar no mês de junho no SESC da Vila Mariana (SP) como atrações do Projeto Viola dos 5 Cantos, idealizado por um deles, o mineiro radicado em Sorocaba (SP) Zeca Collares. Autor de obras do gênero antológicas tais como Feito em Rendas, Primavera Mineira, Pés descalços e o mais recente Estação, Collares afirma que todo povo se faz caracterizar pela sua cultura autêntica e toda autenticidade se distingue nas raízes. “O exemplo disso é a nossa música popular que pode se orgulhar (e muito) por também ser gerada no bojo de uma viola caipira/brasileira”, aponta.

Continue Lendo “Vila Mariana recebe Viola dos 5 Cantos, projeto que enfoca a diversidade e a beleza da viola caipira”