1012- Título de melhor rabequeiro do Brasil é pouco para reconhecer a contribuição de Zé Gomes (RS) à música do país

Desde a mudança da redação do Solar da Lageado, em Sampa, para o Parque Miraflores, em Itapevi, a maior parte dos álbuns do acervo de discos do Barulho d’água Música estava encaixotada pela falta de espaço. Com a chegada a São Roque, enfim, começamos a organizá-los e a fazer um inventário: colocamos todos no piso da sala e assim acabamos encontrando — mais do que uma tarefa burocrática —  perolas que nem mais nos lembrávamos que existiam no baú do tesouro. Resolvemos que poríamos alguns para tocar (antes de prosseguir fique publicamente registrado: o primeiro a ser tocado na nova residência foi Casa, por muitas e simbólicas razões além do nosso amor e admiração por Consuelo de Paula!), escolhendo, em ordem alfabética, pelo menos um de cada cantor, dupla ou grupo brasileiros. O mais lógico éramos seguir o sentido A-Z, mas invertemos a mão, pois no final da fila se destacavam dois instrumentais raros, de um autor dos mais criativos que a nossa música de qualidade independente já teve: o compositor, arranjador, luthier, maestro e pesquisador gaúcho José Bonifácio Kruel Gomes, internacionalmente conhecido por Zé Gomes.

Continue Lendo “1012- Título de melhor rabequeiro do Brasil é pouco para reconhecer a contribuição de Zé Gomes (RS) à música do país”

Anúncios

856 – Amelinha canta em Itaquera (SP) antes de estrear em Beagá turnê com canções de Zeca Baleiro

A cantora Amelinha (Fortaleza/CE) cantará mais uma vez em São Paulo, desta vez na quinta-feira, 14 de abril, como atração gratuita entre 14h30 e 15h30  do projeto do Sesc Itaquera em mais Encontro de Idosos, que propõe atividades culturais, esportivas e de lazer dirigidas às pessoas com mais de 60 anos. O repertório mostrará ao público que comparecer à Praça de Eventos músicas de Janelas do Brasil, álbum que será lançado na ocasião com acompanhamento da banda de Amelinha e que destaca canções de Luiz Gonzaga, João do Valle, Dominguinhos, Zé Ramalho, Nando Cordel, entre outros mescladas a sucessos da carreira dela que fazem parte do cancioneiro popular e embala várias gerações como Frevo Mulher, Foi Deus que Fez Você, Mulher Nova Bonita e Carinhosa Faz um Homem Gemer Sem Sentir Dor.

Entre 25 e 27 de março Amelinha cantou em teatros da Prefeitura de São Paulo como protagonista ao lado de Cláudio Lacerda do show Para seguir um violeiro, no qual  ambos contaram com as participações de Julinho Brau (violão) e Leonardo Padovani (violino). O Barulho d’água Música acompanhou a apresentação no teatro Arthur Azevedo, na Mooca, e depois da apresentação recebeu dela, autografado, um exemplar do Janelas do Brasil ao vivo, que conta com Fagner, Toquinho e Zeca Baleiro. O maranhense, por sinal, motivou a turnê nacional Amelinha canta Zeca Baleiro, que ela iniciará em 10 de maio no Teatro Sesc Palladium, em Belo Horizonte (MG). Depois, dos dias 9 a 12 de junho, ela visitará Curitiba (PR) para shows no Teatro da Caixa. Ao final de agosto (26, 27, 28) regressará à Sampa para receber amigos e seguidores no Salão da Caixa, situado na Praça da Sé.

zeca baleiro
Zeca Baleiro participa de Janelas do Brasil ao Vivo e será homenageado por Amelinha em turnê nacional que começará por Belo Horizonte, em maio (Foto: Arquivo Barulho de água Música/Marcelino Lima)