1466 – Marília Corrêa (SP) lança Em Mim, produção autoral independente e de conteúdo crítico social*

#MPB #MúsicaIndependente #SoulMusic #Campinas #CulturaPopular

*Com Agência Social de Notícias, de Campinas (SP)

Álbum de sete faixas que também remete à soul music já está disponível em todas as plataformas digitais nas redes sociais e no sítio virtual da artista

Já está disponível em todas as plataformas digitais e nas páginas sociais de Marília Corrêa o álbum Em Mim, que a cantora e compositora e instrumentista de Campinas (SP) produziu e gravou, reunindo composições autorais e acompanhados de videoclipes. Marília é um dos atuais destaques na rica cena musical campineira por apresentar um repertório autoral com letras fortes e conteúdo crítico social, além de interpretações singulares de clássicos da MPB, da música pop e da black music nacional. Sempre presente em eventos e espaços culturais, Marília também é atração nos bares da cidade nos quais a música ao vivo tem retornado com a redução dos contágios pelo coronavírus.

Marília alia qualidade vocal e um timbre de voz únicos a uma seleção de músicas impecável, o que cativa o público com apresentações calorosas e cheias de energia. O repertório de Em Mim reúne composições autorais que ela escreve desde 2012, produzidas com o apoio de amigos, parceiros e músicos entre os quais o contrabaixista Marcelo Cruz e o guitarrista e produtor musical Maurício Cajueiro. “Em Mim é uma junção de sentimentos, vivências, situações e tudo o que vem acontecendo de dentro pra fora em minha vida”, declarou Marília.É início e o encerramento de um ciclo de quase dez anos”, emendou. “É seguir em frente com esse objetivo de tornar realidade um sonho”.

Das sete músicas do álbum, três já foram lançadas como vídeos clipes: Josias (com a participação da cantora Morena Roas), Mãe e Sinais; o vídeo clipe de Meia Luz está em fase de edição para ser lançado concomitantemente. Além destas, o álbum inclui as canções Pra Você, Onde Está o Amor? e Quem Diria.

A direção e a produção musical do disco são de Maurício Cajueiro, Gustavo Miller cuidou da produção executiva e Pedro Florio atuou como técnico de gravação em algumas faixas. Marcelo Cruz esteve na criação e arranjos em todas as canções, ao lado de Cajueiro e da própria Marília Corrêa. Em Mim conta com as participações de Maurício Cajueiro (nas guitarras), Daniel Gohn, Lazinho Batuck e Turquinho (baterias), Gê Ribeiro (trompete), Marcelo Cruz (contrabaixo), Vinícius Corilow (saxofone), Ding Dong (percussão) Cleberson Abade (piano e teclados), Ruan Spinola (percussão), Carol Blummer (backing vocals) e outros convidados que fizeram participações especiais nas gravações do CD, nos videoclipes, lives e concertos ao vivo.

1455- Heraldo do Monte (PE) ganha publicação com sua história, obras em partituras e coletânea em disco

#MPB #Violão #ViolãoInstrumental #Viola #QuartetoNovo #Recife #InstitutoÇare

O músico pernambucano Heraldo do Monte tem uma carreira tão extensa quanto importante para a história da música popular brasileira instrumental.  Aos 85 anos, o músico ganha agora uma publicação dedicada à sua obra: As cordas livres de Heraldo do Monte. O livro traz a sua história e a maneira como ela se confunde com a própria história da guitarra elétrica no Brasil. Traz também o conjunto completo de sua obra em partituras, além de um álbum coletânea que esboça sua trajetória musical. A publicação é a primeira da série Brasil de Dentro, criada pelo Instituto Çarê para sistematizar, editar e difundir obras de compositores brasileiros, e conta com a parceria da editora Contraponto. 

Continuar lendo

1387 – Já está disponível nas plataformas virtuais o álbum Viola Paulista II, com as 20 canções

jornaslistas antifascistas

#MúsicadeViola #ViolaPaulista #ViolaInstrumental #ViolaBrasileira #CulturaPopular

As tradicionais audições matinais aos sábados aqui no Solar do Barulho, onde fica o boteco do Barulho d’água em São Roque, Interior de São Paulo, começaram neste dia 1 de maio com Viola Paulista II, agora disponibilizado na integra desde meados de março nas plataformas virtuais do selo Sesc Digital com os cinco epês que formam a coletânea, totalizando 20 canções. O mapeamento do instrumento no estado bandeirante, portanto, agora está completo e mereceu, inclusive, o programa levado ar em 15 de abril no Revoredo, da USF FM, com apresentação do maestro José Gustavo Julião Camargo e cujo linque para ser ouvido e baixado estará ao final desta atualização.

O projeto Viola Paulista tem a curadoria do violeiro, compositor, professor universitário e pesquisador Ivan Vilela, que convidou inclusive violeiras tais quais Adriana Farias e Juliana Andrade, representantes de um crescente protagonismo feminino no mundo da viola.  

Continuar lendo

1361 – Selo Sesc lança mais um EP, o terceiro da série do álbum Viola Paulista II*

#ViolaCaipira #MúsicaInstrumental #MúsicaCaipira #ViolaInstrumental #ViolaBrasileira #CulturaPopular 

Com Luciano Pereira (Conteúdo Comunicação)

O Selo Sesc lançou na quarta-feira, 3 de março, o terceiro epê da coletânea Viola Paulista II, desta vez dedicado a violeiros da região Sudeste do estado de São Paulo. Nesta rodada nomes importantes que se dedicam a tocar o instrumento (Ricardo Anastácio, Zeca Collares, Fernando Deghi e Ricardo Vignini) representam Sorocaba e região, e assim vai sendo completado o mapeamento do instrumento no estado bandeirante, que já disponibiliza nas plataformas digitais do selo Sesc Digital as coletâneas que formam os epês 1 e 2; em 10/3 será lançado o 4 e, uma semana depois, em 17 de março, as faixas do 5.

O projeto Viola Paulista tem a curadoria do violeiro, compositor, professor universitário e pesquisador Ivan Vilela e reúne, ao todo, 20 artistas de carreiras consagradas, incluindo Adriana Farias e Juliana Andrade, representantes de um crescente protagonismo feminino no mundo da viola.  Continuar lendo