Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!


3 Comentários

812 – Em meio a várias homenagens, Passoca, Alzira Espíndola e Gereba relembram sucessos do Vozes e Viola, que apresentavam no Lira Paulistana (SP)

Os cantores e compositores Passoca, Alzira Espíndola e Gereba se encontraram na noite de domingo, 14 de fevereiro, para protagonizarem acompanhados por Noel Bastos (percussão) e Peri Pane (violão e violoncelo) mais um show do projeto Lira Paulistana: 30 anos. E depois? que vem sendo promovido desde janeiro no teatro da unidade Ipiranga do Sesc da cidade de São Paulo. Mais do que recordarem canções que os consagraram quando integravam a Vanguarda Paulista, o trio homenageou vários expoentes da música regional e popular brasileira, um dos quais Geraldo Roca. Com voz embargada, Alzira Espíndola (que tem como nome artístico, atualmente, Alzira E.) conseguiu conter o choro, mas não represou a emoção ao interpretar, ao violão, Trem do Pantanal, que Roca compôs com o conterrâneo Paulo Simões e que se tornou um hino oficioso do Mato Grosso do Sul. Geraldo Roca foi encontrado morto em seu apartamento situado em Campo Grande (MS), na manhã do mais recente Natal.

passoca ate

Continuar lendo

Anúncios


2 Comentários

800 – Barulho d’água Musica completa discografia do violeiro, compositor e professor Ivan Vilela (MG)

ivan arte sesc instrumental

O compositor, arranjador, pesquisador e professor universitário Ivan Vilela (Itajubá/MG) forneceu ao Barulho d’água Música arquivos de sua obra fonográfica que incluem álbuns hoje raros como Hortelã e Vereda Luminosa, Teatro do Descobrimento e Espiral do Tempo. Ivan Vilela é considerado um dos mais talentosos violeiros de todos os tempos no Brasil e não apenas em seu meio já que é muito respeitado entre os colegas músicos de todos os segmentos e ainda na Academia, ambiente no qual ajudou a despertar o interesse pelas pesquisas e produções cujo tema é a viola caipira e o universo rural a ela associado, incluindo costumes e o linguajar em variados períodos desde a colonização por Portugal. É autor de Cantando a própria história – Música caipira e enraizamento, livro da Editora da USP (Edusp). 

Continuar lendo


2 Comentários

789 – Sesc Ipiranga promove em janeiro atividades e espetáculos com expoentes da Vanguarda e do Lira Paulistana

Casa-Benedito-Calixto-credito-Calil-Neto

O Lira Paulistana começou como um pequeno teatro em Pinheiros, depois acolheu várias outras formas de manifestação artística dos integrantes da Vanguarda Paulistana engajada com a renovação de linguagens e do conceito de entretenimento durante seis anos, agitando os parâmetros culturais não apenas em Sampa, mas país afora (Foto: Arquivo Pessoal de Calil Neto)

O Sesc Ipiranga está promovendo espetáculos musicais e atividades protagonizados por expoentes da turma de artistas que formou a Vanguarda Paulista entre 1979 e 1986, inicialmente concentrada no teatro Lira Paulistana, que ficava situado no bairro de Pinheiros, na cidade de São Paulo. Batizado Lira Paulistana: 30 anos. E depois?, o projeto pretende gerar reflexões e por em debate a produção contemporânea, convidando-os para discorrer sobre os caminhos da criação e como se desenha hoje, em Sampa, os espaços catalisadores da nova produção e do experimentalismo. O cronograma começou a ser cumprido com apresentações de Luiz Tatit, Arrigo Barnabé e Lívia Nestrovski e Cida Moreira, nos dias 8, 9, e 10, e terá sequência até o último dia de janeiro, com ingressos cotados entre R$ 6 e R$ 20,00.

Continuar lendo


Deixe um comentário

Grupo paulistano Acordais é a atração da última rodada do Brasil Caboclo, em São Caetano do Sul (SP)

Acordais SC

Érika Bordin e Alex Rocha fazem parte do Acordais, que em São Caetano do Sul terá também a participação de Sérgio Penna (Foto: Divulgação)

 

O Sesc de São Caetano do Sul encerrará nesta sexta-feira, 20, o projeto Brasil Caboclo, encontro de cantores e compositores que ao som do ponteado da viola mescla canções, causos, crenças e histórias e já pôs no palco Passoca (SP), Yassír Chediak (RJ), e Oswaldinho e Marisa Viana (SP). A cantoria da última rodada, com o grupo paulistano Acordais, começará às 19 horas, sem restrição etária para a entrada do público, e preço de ingresso variando entre R$ 5,00 e R$ 17,00. O Sesc São Caetano fica na rua Piauí, 554, telefone 11 4223 8800, a 1400 metros da estação da CPTM.

Alex Rocha (voz e violão), Érika Bordin (voz) e  Sérgio Penna (viola caipira) vão representar o Acordais nesta apresentação. O grupo mostrará ao público composições próprias que, de acordo com o material de divulgação, “têm aroma de casa do interior e adicionam ao seu pó de café influências de música caipira, moda de viola, chamamé pantaneiro, folia de reis, com pitadas de requinte de instrumentos como violoncello, piano e violão folk, sem deixar de lado os causos, por vezes contados ou cantados”. Ainda conforme o texto, “a brincadeira começou há alguns anos com um trio que botou à mesa voz, viola caipira e piano. Posteriormente, atraídos pelo cheiro do café, outros instrumentos foram se achegando”

O Acordais já gravou um álbum, homônimo, e tem sido atração em festivais, centros culturais, no circuito Sesc, em rodadas de contações de histórias (para todas as idades) e oficinas artísticas. Além do trio que estará em São Caetano, compõem o grupo Joyce Carvalhaes (vocais),  Celso Marques (violão), Vinícius Almeida (contra-baixo), Jica Tarancón (percussões), e Robson Russo (arranjos e instrumentação).

lontra