1240 – Galba e Victor Batista lançam “28 Cordas ao Vivo” para celebrar uma década de parceria

Dupla mineira vai tocar em dois espaços paulistanos dedicados à música independente, o Bar do Frango e o Instituto Juca de Cultura, nas noites de sábado e de domingo

Os cantores e compositores Galba e Victor Batista acabaram de lançar o álbum instrumental 28 cordas ao Vivo e vão apresentá-lo como atração em dois tradicionais espaços paulistanos dedicados à música independente, o Bar do Frango, na noite de sábado, 5 de outubro, e do domingo, 6, no Instituto Juca de Cultura, o IJC (ver a guia Serviços no final desta atualização). O disco registra em nove faixas os mais de dez anos da parceria formada pela dupla e traz releituras de clássicos da música popular brasileira como Brejeiro (Ernesto Nazaré), Rosa (Pixinguinha), Rasta Pé (Waldir Azevedo) e Saudades de Minha Terra (Goiá e Belmonte); Galba, que toca violino, bandolim e violão traz de sua autoria Xote, enquanto o violeiro Batista entra com o arranjo para Instrumental Brasileiro.

O violeiro autodidata e arte educador Victor Batista é mineiro de Belo Horizonte radicado em Pirenópolis (GO) e autor dos álbuns Coração Caminhador (2018), Manchete do Tico-Tico (2013) álbum que resultou em indicação ao troféu de Melhor Cantor Regional do 25º Prêmio Brasileiro da Música, em 2014 — En’cantando com a Biodiversidade (2011) —  em parceria com a World Wildlife Fund (WWF) como complementação de cartilha de educação ambiental para crianças e jovens do estado de Goiás — e Além da Serra do Curral (2004). Além de Galba, já formatou bem sucedidas parcerias com Rubinho do Vale, Chico Lobo, Carlinhos Ferreira, Tatá Sympa, Marcelo Pereira, Pedro Munhoz, Manoelito Xavier, Bilora Violeiro, Levi Ramiro, Negrinho Martins, Carlinhos Ferreira, Lucas Telles, Isabella Rovo, Ronaldo Melo e dona Elcely Batista, mãe de Victor, e os integrantes do Minadouro, grupo que ele ajudou a formar, já extinto. 

Quando residia na Capital de São Paulo, aproximou-se de movimentos estudantis e populares. Após se destacar no Encontro Nacional de Violeiros, promovido em Ribeirão Preto, recebeu de Paulo Munhoz convite para dirigir a gravação de Cantares da Educação do Campo e Terra e Arte, álbuns produzidos pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MTST).  Já com o grupo Camerata Caipira, ao lado de Isabella Rovo, Nelson Latiff e Bosco Oliveira, gravou o álbum homônimo e excursionou em turnê por países como Nova Zelândia e Austrália.

É Membro da Associação dos Violeiros do Brasil, ex-integrante dos grupos parafolclóricos Congá e Saradeiros (ambos da Universidade Federal de Minas Gerais/UFMG), da Orquestra Mineira de Violas e do Minadouro. Victor Batista é finalista do 5º Prêmio Profissionais da Música e concorre ao troféu Parada da Música, que será entregue ao vencedor na noite de 3 de novembro, em Brasília (DF), na categoria Artistas e Intérpretes Violas e Violeiros, da modalidade Criação.

Antonio João Galba promove um lírico trabalho composto de diferentes estilos musicais com influências africanas, asiáticas, mouriscas e nordestinas que executa com maestria ao som de violinos, rabecas, bandolins, violas e violões e tem outro parceiro de estrada, Braú Mendonça, com quem forma também, ao lado de Sandrinho Silva e Gilson Bizerra, o Cabedal Quarteto.

Natural de Guarda-Mor, atualmente Galba vive em São Paulo. É irmão do violeiro Pedro Antônio, com o qual mais os amigos Márcio PereiraWellington de Faria Walter Mateus fundou a banda Mina das Minas. O grupo gravou dois discos e na década dos anos 1990 excursionou pela Europa.

Durante a infância em Guarda-Mor, situada a 551 quilômetros de Belo Horizonte no noroeste mineiro, Galba já manifestava dons musicais. Sempre que ia campear o gado, o garoto saía cantando pelas invernadas entre os morros da fazenda, atento ao canto dos pássaros e aos sons da natureza. Disposto a se afirmar no braço do violão, Galba se mudou para Belo Horizonte.Na capital das Alterosas, iniciou a trajetória profissional participando de programas de calouros e compôs a primeira música da carreira. Ao ver o anúncio de um festival em Nova Lima compôs em seu quarto a canção e fez a inscrição, recebendo boa acolhida por parte do público.

A recepção o encorajou a seguir de vez na estrada da música e a se deslocar para São Paulo. Galba estuda partituras e teorias musicais, mas é autodidata que compõe, canta e toca por intuição. Esta capacidade de tocar vários instrumentos “de ouvido” o credenciou a acompanhar artistas que seguem os mais diferentes estilos musicais, permitindo apresentações ao lado de  Zé GeraldoSilvio BritoJorge MautnerPaulo SimõesJair Rodrigues e João Bá, João ArrudaEsther AlvesDanilo BáNanah Correia e Levi Ramiro,Daniela Lasalvia, Katya Teixeira e Cláudio Lacerda. É autor de Caçador de Luas e Tribuzana.

Serviço
Lançamento do álbum 28 Cordas ao Vivo
Galba e Victor Batista


Bar do Frango
Sábado, 5 de outubro, 21h30
Avenida São Lucas, 479, Parque São Lucas, São Paulo
Reservas (11) 2345-8688

Instituto Juca de Cultura

Domingo, 6 de outubro, 18 horas
Rua Cristiano Vianna, 1142, Sumaré,  próximo à estação Sumaré da Linha 2/Verde do Metrô, São Paulo

966 – Rubinho do Vale, convidado por Pedro Antônio, recorda sucessos de 35 anos de carreira em Uberlândia (MG)

O cantor e compositor mineiro Rubinho do Vale será a atração do projeto Pedro Antônio Convida para a apresentação do sábado, 1º de julho, que terá como palco o Teatro Municipal de Uberlândia (MG). A partir de 21 horas, o violeiro nascido em Rubim considerado um dos mais respeitados divulgadores da riqueza cultural do Vale do Jequitinhonha, no Norte de Minas Gerais, e com trajetória histórica dentro da música regional mineira, brindará a plateia com canções gravadas em discos para o público adulto — coleção que inclui, entre outros, Violas e Tambores;Viva o Povo Brasileiro; Trem Bonito; Encantado; Verde Vale Vida; Ser Criança e Estrada. Exímio trovador, Rubinho do Vale também canta temas folclóricos recolhidos em andanças pela região natal e inclui entre os mais de 15 discos assinados em 35 anos de carreira álbuns dedicados aos universo infantil. A obra é das mais elogiadas entre colegas de estrada e recentemente mereceu o Prêmio da Ordem do Mérito Cultural, concedido pelo Ministério da Cultura. Antes, já recebera do Governo do Estado a Medalha do Mérito da Educação, por destacados trabalhos na área.

Continue Lendo “966 – Rubinho do Vale, convidado por Pedro Antônio, recorda sucessos de 35 anos de carreira em Uberlândia (MG)”

956 – Oficina em Sampa, com Fernanda Rivitti, desvenda universo e magia de Grande Sertão: Veredas

Uma travessia por Grande Sertão: Veredas, de Guimarães Rosa, por meio de literatura, culinária e arte: esta é a proposta de Fernanda Rivitti para a oficina Veredas em Sampa que transcorrerá entre 2 e 4 de junho, na Unipaz, situada na Vila Mariana, bairro da zona Sul paulistana. Fernanda Rivitti é formada em Letras pela Universidade de São Paulo (USP), professora contadora de estórias e dançaterapeuta. Leitora e pesquisadora do escritor mineiro há 10 anos, alia estes hábitos a expedições que empreende pela cidade natal do autor, Cordisburgo, e são tais experiências que permitirão aos inscritos percorrer episódios formadores de potente fio condutor e principais temas do livro.

Fernanda Rivitti (em primeiro plano, sorrindo) é leitora e pesquisadora do escritor mineiro há 10 anos e alia estes hábitos a expedições que empreende pela cidade natal do autor, Cordisburgo Continue Lendo “956 – Oficina em Sampa, com Fernanda Rivitti, desvenda universo e magia de Grande Sertão: Veredas”

929- Pedro Antônio retorna a São Paulo e lança “Plantação de Estrelas” no Sesc Belenzinho

Pedro Antônio será a atração do Projeto Música Raiz da unidade Belenzinho do Sesc da cidade de São Paulo na noite de domingo, 9 de abril, a partir das 18 horas, quando lançará Plantação de Estrelas, seu segundo álbum solo. Como convidados, ele receberá Tadeu Franco, Lula Barbosa e o irmão Antônio Galba; Jica Thomé (percussão) e Pratinha Saraiva (flauta) completarão o time de músicos responsáveis por apresentar à plateia tanto as composições do novo disco, quanto músicas do anterior, Carta ao Velho Rosa, além de temas gravados pelos grupos Mina das Minas e Terramérica. Com passagens pela Europa e por São Paulo, o cantador e compositor hoje mora em Uberlândia, cidade do Triângulo Mineiro na qual coordena Pedro Antônio convida, projeto no qual recebe expoentes da música regional brasileira.

Continue Lendo “929- Pedro Antônio retorna a São Paulo e lança “Plantação de Estrelas” no Sesc Belenzinho”

925 – Lenir Boldrin lança novo projeto musical em Sampa com coro de parabéns por mais um aniversário!

A folhinha do Barulho d’água Música registra hoje, 30 de março, o aniversário de Lenir Boldrin, produtor cultural, diretor de projetos do Instituto Novo Tempo: Música e Cidadania e coordenador musical do Sr. Brasil. Natural de São Joaquim da Barra (SP), Lenir Boldrin está comemorando mais um ano de nascimento embalado pelos muitos abraços e votos de sucesso que começou a receber na noite da véspera, quando inaugurou na mais famosa esquina de São Paulo o projeto Talento MPB. É na confluência das avenidas São João e Ipiranga, imortalizada na canção de Caetano Veloso, endereço do Bar Brahma, que Lenir, em parceria com os sócios Dery Nascimento , José Luiz Camacho e Klaus Porlan receberá todas as quartas-feiras nomes da nata da MPB, com apresentações a partir das 21h30. Lula Barbosa e Laércio Ilhabela, convidados para a abertura do Talento MPB, puxaram o coro de “Parabéns a você!”, que reforçamos agora desejando vida longa à iniciativa e ao querido amigo!

Socorro Lira

A cantora, compositora e escritora Socorro Lira (Brejo da Cruz/PB) será a atração do Talento MPB na quarta-feira, 5 de abril. O Bar Brahma fica na avenida São João, 677, Centro, São Paulo, uma caminhada curta da estação República/Linha 3 Vermelha do Metrô, e para mais informações disponibiliza o telefone (11) 2039-1250.

906 – Zé Paulo Medeiros e Mari Ananias em Sampa: duas boas opções para quem aprecia música de qualidade

Artista natural de São Paulo, e não mineiro como publicamos em matéria recente aqui no Barulho d’água Música, e retomando a carreira após dez anos de hiato entre períodos sabáticos e de dedicação às atividades da empresa familiar que administra no ramo de laticínios e derivados, o cantor e compositor Zé Paulo Medeiros (foto acima) será atração gratuita do Teatro Décio de Almeida Prado no sábado, 10 de setembro, a partir das 21 horas.

Zé Paulo Medeiros relembrará nesta apresentação programada pela Prefeitura de São Paulo sucessos de mais de 30 anos de estrada e dos oito álbuns autorais que carrega na bagagem, incluindo a trilogia Casulo. Em algumas faixas da discografia, ele contou com participações especiais de músicos como Sergio Reis, Yassir Chediak, Tonico e Tinoco, Saulo Laranjeira, Osvaldinho da Cuíca, Rodrigo Sater, Maria Alcina, Cezar do Acordeon, Inezita Barroso, Cláudio Lacerda e Zé Geraldo, entre outros.

Para saber mais sobre Zé Paulo Medeiros visite a atualização 897 do Barulho d’água Música por meio do linque https://barulhodeagua.wordpress.com/2016/07/07/897-fiel-as-raizes-ze-paulo-medeiros-mg-canta-valores-como-a-simplicidade-caipira-no-projeto-imagens-do-brasil-profundo/

O endereço do Teatro Décio de Almeida Prado é a Rua Cojuba, 45 B, Itaim Bibi. Para mais informações há o telefone 3079-3438.

12088582_1169560626428580_4968936101786981596_n

Para quem curte boa música e os bons cantores que Sampa oferece, mas estiver e preferir ficar na ZL ao invés de esticar até a ZO no sábado, 10, a dica do blogue, sugerida pelo amigo e produtor cultural Joel Emidio da Silva, é dar um pulinho ao Bar do Frango, situado no Parque São Lucas, e conhecer o trabalho de Mari Ananias. Cantadora, poetisa e pesquisadora de literatura e cultura popular, Mari Ananias apresentará também a partir das 21 horas Flores de Quimera, com a participação da flautista Lu Bernardo, e repertório com canções de Elomar, Sivuca e João Bá, além de outras belas surpresas.

O Bar do Frango, um reduto dos mais tradicionais do bairro,  já recebeu nomes como Dércio Marques, Katya Teixeira, Enan Racan, Chico Branco, João Bá, Daniela Lasalvia, Antônio Pereira, Mauri de Noronha e Chico Pedro, Antônio Galba e Pedro Antônio. Para quem ainda não conhece vale a pena ir até a Avenida São Lucas, 479, Parque São Lucas, logradouro coladinho à igreja de São Lucas!

.

 

849 – Pedro Antônio (MG) convida conterrâneo Zé Geraldo para rodada de prosa e cantoria em Uberlândia

O cantor e compositor Zé Geraldo visitará o Estado natal para promover no sábado, 16, em Uberlândia (MG) apresentação ao lado do conterrâneo Pedro Antônio marcada para começar às  21 horas. O palco reservado à cantoria é o do Teatro Municipal, em mais uma rodada do projeto Pedro Antônio convida, cujas temporadas ocorrem desde 2013. O anfitrião, acompanhado por sua banda,  fará as honras da abertura antes de Zé Geraldo relembrar sucessos do repertório próprio que o consagrou como o mais aclamado expoente do rock rural brasileiro, gravados em 16 álbuns. Antes do encerramento, os dois cantarão juntos.

Nascido em Rodeiro, na Zona da Mata mineira, onde admiradores construíram uma estátua para homenageá-lo, Zé Geraldo cresceu em Governador Valadares, situada no Vale do Rio Doce. Aos 18 anos desembarcou em São Paulo para estudar e tentar a fama dentro das quatro linhas de um gramado de futebol, sonho abortado após sofrer acidente automobilístico. A fatalidade o levou para a carreira artística assumidamente influenciada por Bob Dylan, marcada por poesia e um acento claramente contestador.

Entre 1975 e 1978 participou de e faturou troféus em inúmeros festivais, arando desta forma a terra para a gravação, em 1979, de Terceiro Mundo, o primogênito da discografia. Canções como Cidadão, Como Diria Dylan, Senhorita e Milho aos Pombos entretêm sucessivas gerações e são sempre solicitadas em seus shows. Rio Doce é outro destes clássicos, que, ultimamente,  Zé Geraldo vem cantando em tom de protesto e visivelmente entristecido devido à criminosa contaminação do rio pelos rejeitos do vazamento da barragem da Samarco/Vale do Rio Doce, em Mariana (MG), em novembro de 2015. Com esta canção, hino oficial de Governador Valadares, concorreu no Festival MPB-Shell de 1980.

pedro-antc3b4nio

Nascido em Paracatu, município da porção noroeste de Minas Gerais, Pedro Antônio (foto acima) interliga sonoridades da MPB à música raiz.  Está na estrada desde os 16 anos tanto como cantor, quanto como compositor e instrumentista. Nos primórdios da carreira tocava violão em bares noturnos de Brasília (DF), paralelamente aos estudos. Corria 1978 e, três anos depois,  já em São Paulo, passou a ter aulas  em contrabaixo com o professor Claudio Bertrami e Teoria Musical na Ordem dos Músicos. Ao final da década dos anos 1980, fundou, juntamente com o irmão Antônio Galba, os amigos de infância Márcio Pereira e Wellington de Faria, o grupo Mina das Minas, que ficou conhecido pelo trabalho vocal e instrumental, com o qual excursionou pela Europa e gravou dois discos (Mina das Minas, 1989, e Bacupari, 1997).

Pedro Antônio também foi vocalista da banda de música andina Terramérica, vencedora de vários festivais do Brasil no início da década do ano 2000, e gravou Bois do Brasil. Em 2011, saiu Carta ao velho Rosa, que abre sua discografia e recebeu indicação ao Prêmio da Música Brasileira. Em 2013, arrebatou uma das estatuetas da categoria Melhor Intérprete do 3º Prêmio Rozini de Excelência em Viola Caipira. Programas de emissoras como Rede Globo (Som Brasil) e TV Cultura (Viola Minha viola, Metrópoles e Sr. Brasil) já gravaram com Pedro Antônio, parceiro entre outros de Zé Alexandre, Consuelo de Paula, e João Bá. Recentemente, lançou Plantação de estrelas, no qual assina dez das doze faixas; Zé Paulo Medeiros (Água) e Carlos Alberto Haddad (Passarin) completam a obra que tem direção e os arranjos de Pedro Ferreira, já agraciado com um prêmio Grammy como produtor musical. Pedro Antônio contou em estúdio com músicos que são expoentes da cultura regional entre os quais João Bá e Levi Ramiro; Lula Barbosa; Professor André Campos e Coral Nossa Voz; Márcio Pereira, Adolfo e Vânia Figueiredo (Trem das Gerais) e dos filhos Lucas e Ângelo Cordeiro. As ilustrações e a capa surgiram dos traços do artista plástico Alonso Zagaia.

Para mais informações e reserva de ingressos há o telefone 99276-3926, que deverá ser precedido pelo código 34, DDD de Uberlândia.

H1n1-2

 

820 – Pedro Antônio lança “Plantação de Estrelas” com Lula Barbosa, Trem das Gerais e filhos em Uberlândia (MG)

O cantor e compositor Pedro Antônio fará apresentação de lançamento de Plantação de estrelas em 5 de março, quando receberá no Teatro Rondon Pacheco, situado em Uberlândia (MG), convidados como o paulistano Lula Barbosa. A partir das 20 horas, o anfitrião também contará no palco com o Coral Nossa Voz, do Conservatório Estadual de Uberlândia, regido por Gleicy Mônica e Simone Paiva; André Campos, Carlos Alberto Haddad, Márcio Pereira e o  grupo Trem das Gerais. Lucas e Ângelo Cordeiro, ambos filhos do artista, e um trio de cordas, também foram anunciados. A banda reunirá sob a regência de Pedro Ferreira os músicos Cajuzin (bateria); Márcio Bonesso (contrabaixo); Pedro Figueiredo (guitarra); Edson Júnior (violões); Marco Mello (sax e flauta); Antônio José (percussão) e o próprio Pedro Ferreira ao piano.

Continue Lendo “820 – Pedro Antônio lança “Plantação de Estrelas” com Lula Barbosa, Trem das Gerais e filhos em Uberlândia (MG)”

790 – Pedro Antônio (MG) recebe Antônio Galba e Lula Barbosa para lançar Plantação de Estrelas, em Sampa

pa, galba, lb2

O cantor e compositor e cantor Pedro Antônio (Guarda Mor/MG) receberá em São Paulo na sexta-feira, 15, os músicos Lula Barbosa e Antônio Galba, irmão dele, para lançamento do álbum Plantação de estrelas. O encontro está previsto para começar às 22 horas na casa de espetáculos situada à rua Clélia, 285, no bairro paulistano Lapa. O disco com 12 faixas, das quais dez autorais (Zé Paulo Medeiros e Carlos Alberto Haddad assinam as demais, Água e Passarim, respectivamente) é o segundo de Pedro Antônio, integrante junto com Galba do grupo Mina das Minas, e sucederá Carta ao velho Rosa (2010).  Para mais informações e reserva de ingresso há o telefone 011- 2628-4211.

Continue Lendo “790 – Pedro Antônio (MG) recebe Antônio Galba e Lula Barbosa para lançar Plantação de Estrelas, em Sampa”

770 – Erick Castanho (MG) lança “Elemental”, primeiro disco da carreira, no Teatro Rondon Pacheco, em Uberlândia

12226936_895190820563246_8668734851712313276_n
Erick Castanho também é um dos embaixadores do projeto Dandô Circuito de Música Dércio Marques, idealizado pela compositora e cantora Katya Teixeira (SP), e recentemente visitou cidades gaúchas promovendo novas rodadas deste mutirão nacional

O violeiro e cantador mineiro Erick Castanho receberá amigos e admiradores nesta quarta-feira, 23, para promover em sua terra natal, Uberlândia (MG), o lançamento do álbum Elemental, o primeiro da carreira. O disco que o público conhecerá a partir das 20 horas no Teatro Rondon Pacheco é um registro da trajetória autoral de Erick Castanho, que apesar de ter começado há pouco tempo já rendeu prêmios em diversos festivais de âmbito nacional e regional, como o Finca 2011 e 2012, promovido pela Universidade de Brasília e o Circuito Integração de Viola.

Continue Lendo “770 – Erick Castanho (MG) lança “Elemental”, primeiro disco da carreira, no Teatro Rondon Pacheco, em Uberlândia”