1248 – Kuarup e Saravá Discos se unem para lançar raridades de Taiguara

De cantor romântico em festivais dos anos 1960 a compositor mais censurado do Brasil na década seguinte, exilado duas vezes pelos militares, o uruguaio deixou uma fita cassete com quatro gravações inéditas, agora recuperadas pelo colecionador Marcello Borghi; em uma delas, apresenta sua versão para Caminhando, de Geraldo Vandré, em outra, exalta o escritor negro Lima Barreto

A gravadora Kuarup e a Saravá Discos, do cantor e compositor Zeca Baleiro, lançaram em todas as plataformas digitais nesta sexta-feira, 18 de outubro, quatro gravações inéditas de Taiguara reunidas no EP Taiguara Como Lima Barreto, aproveitando o mês de nascimento do artista, que é de 9 de outubro. Os áudios foram recuperados de fitas cassetes do colecionador Marcello Pereira Borghi,  que também assina a produção dessa raridade. Além da minuciosa recuperação do áudio das fitas originais, a direção artística de Zeca Baleiro envolveu a gravação por estrelas da MPB de novos instrumentos e de um coral.

Taiguara Chalar da Silva (1945-1996) nasceu em Montevidéu (Uruguai) e morreu precocemente, vítima de um câncer, em São Paulo. Depois de grandes sucessos românticos nos festivais dos anos da década  de 1960, Taiguara se tornou o compositor mais censurado do Brasil na década seguinte. Perseguido pelo regime militar, foi para o exílio duas vezes. No segundo retorno, já nos anos 1980, Taiguara incluía as chamadas “canções de protesto” em seus shows.

Continue Lendo “1248 – Kuarup e Saravá Discos se unem para lançar raridades de Taiguara”

Kuarup lança livro com dados biográficos do compositor e álbum de Taiguara só com músicas inéditas

Dupla Piano
Taiguara era uruguaio de nascença, mas foi no Brasil que ele se destacou e fez valer seu espírito combativo: acreditava que não existiria um lugar que desse para ele trégua ou lhe sorrisse, mas enfrentou o regime de exceção pois, entre outros sonhos, não queria ver a juventude perdida e bradava que as crianças cantassem livres sobre os muros, ajudando a tornar os homens libertos de um “deserto” sem paz e sem amor (Fotos do arquivo familiar)

Quem se fecha, não se acha, encontra só a solidão (…)/ em qualquer lugar do mundo a gente vê: a pior morte que existe é se viver inutilmente

A gravadora carioca Kuarup disponibilizou no final de outubro duas relíquias para os fãs do cantor e compositor Taiguara, que passou a maior parte da curta, mas intensa vida no Brasil. O pai,  bandoneonista e maestro Ubirajara Silva estava em Montevidéu, Uruguai, quando em 9 de outubro de 1945 nasceu Taiguara Chalar da Silva, que herdou do país natal o espirito crítico e contestador que o encorajou a tornar-se um dos mais combativos opositores da ditadura militar que dominou o Brasil entre 1964 e 1985. Por conta desta postura rebelde, Taiguara também viria a se tornar o artista mais censurado da MPB pelo regime cujos mandatários preferiam o cheiro de cavalo ao cheiro do povo, e pisando duro com seus coturnos, mandavam prender e serem arrebentados quem se opusesse ao que o generalato decidisse.

Continue Lendo “Kuarup lança livro com dados biográficos do compositor e álbum de Taiguara só com músicas inéditas”