925 – Lenir Boldrin lança novo projeto musical em Sampa com coro de parabéns por mais um aniversário!

A folhinha do Barulho d’água Música registra hoje, 30 de março, o aniversário de Lenir Boldrin, produtor cultural, diretor de projetos do Instituto Novo Tempo: Música e Cidadania e coordenador musical do Sr. Brasil. Natural de São Joaquim da Barra (SP), Lenir Boldrin está comemorando mais um ano de nascimento embalado pelos muitos abraços e votos de sucesso que começou a receber na noite da véspera, quando inaugurou na mais famosa esquina de São Paulo o projeto Talento MPB. É na confluência das avenidas São João e Ipiranga, imortalizada na canção de Caetano Veloso, endereço do Bar Brahma, que Lenir, em parceria com os sócios Dery Nascimento , José Luiz Camacho e Klaus Porlan receberá todas as quartas-feiras nomes da nata da MPB, com apresentações a partir das 21h30. Lula Barbosa e Laércio Ilhabela, convidados para a abertura do Talento MPB, puxaram o coro de “Parabéns a você!”, que reforçamos agora desejando vida longa à iniciativa e ao querido amigo!

Socorro Lira

A cantora, compositora e escritora Socorro Lira (Brejo da Cruz/PB) será a atração do Talento MPB na quarta-feira, 5 de abril. O Bar Brahma fica na avenida São João, 677, Centro, São Paulo, uma caminhada curta da estação República/Linha 3 Vermelha do Metrô, e para mais informações disponibiliza o telefone (11) 2039-1250.

893 – Após dez anos sem gravar, Rolando Boldrin lança novo disco, em Sampa. Pode apostar: é para lamber os beiços!

O cantor, compositor e apresentador Rolando Boldrin (São Joaquim da Barra/SP), o querido Sr. Brasil, ocupará o palco da unidade Santana do Sesc da cidade de São Paulo para shows de lançamento (cujos ingressos já se esgotaram ) de Lambendo a Colher, álbum de dez faixas que gravou para o Selo Sesc, com o qual encerra uma década longe dos estúdios e comemora 80 aniversários. Em breves vídeos produzidos pela entidade e cujos linques disponibilizamos abaixo, Rolando Boldrin comenta uma a uma as canções que compõem o breve, mas significativo repertório, e explica os motivos que o levaram a produzir este que trata como “o disco de minha vida”, o 29° da consagrada carreira. Continue Lendo “893 – Após dez anos sem gravar, Rolando Boldrin lança novo disco, em Sampa. Pode apostar: é para lamber os beiços!”

874 – Mauri de Noronha (PE) grava programa Sr.Brasil em edição que homenageia Cornélio Pires e recebe trombonista Raul de Souza

O apresentador Rolando Boldrin recebeu no palco do Sesc Pompeia para novas gravações do Sr. Brasil o cantador e poeta Mauri de Noronha (PE), que lançou em outubro com participação de Chico Pedro o álbum acústico De Repente, Cantador, o terceiro da carreira. Mauri de Noronha atualmente reside em Aracaju (SE), mas vem edificando sua trajetória com sessões musicais e declamações ao violão das mais aplaudidas em São Paulo junto ao flautista chileno integrante do grupo de música latino-americana Raíces de América. Na noite de 11 de maio, quando Boldrin o apresentou ao público brasileiro que sintoniza a TV Cultura, Mauri de Noronha ganhou de imediato a aprovação e a simpatia da plateia cantando a cappela Sereia de Aruanda, com marcante acompanhamento do percussionista Afonsinho Menino. Depois, com Chico Pedro, cantou Gameleira, seguida pela declamação de Face e por Proezas, cujas letras e versos carregam fortes mensagens de protesto contra a exploração do homem pelo homem.

raul de souza

Antes de receber Mauri de Noronha, Rolando Boldrin gravara com o trombonista Raul de Souza. O músico carioca que atualmente reside no sudoeste da França (“em uma cidade medieval próxima de Toulouse, numa casa que data de 1628 e está intacta”) tocara na véspera em Salvador (BA), durante festival de música instrumental. Tem 60 anos de carreira e 81 de idade, mas se chama de pia batismal João José Pereira de Souza. 

“Raul” é escolha de Ary Barroso, ocorrida durante programa de calouros da Rádio Nacional, na década dos anos 1940. O apresentador queria homenagear Raulzão, o então consagrado mestre do trombone Raul de Barros. E ainda acrescentou ao garoto que obtinha as notas máximas do juri: “João José não é nome para artista!” Como talento independe do nome… Raul de Souza virou referência do instrumento nos melhores palcos do jazz puro malte, incluindo temporadas das mais concorridas em Boston (Estados Unidos) onde morou e estudou na Berklee Music College, depois de um período de residência entre tacos e tequilas. E até no castelo do Principado Soberano de Mônaco, em festa de aniversário da princesa Greice Kelly, ele deixou nobres, súditos e plebeus de queixos caídos!

Entre seus muitos parceiros a biografia menciona Frank Rosolino, lenda do trombone nascida em Detroit, mais Johnson, Cannonball Adderley, Airto Moreira, Flora Purim e João Donato — um time no qual não haveria reservas, que não se resume a apenas 11 camisas e para ninguém botar defeito já que jamais pisaria na bola ou judiaria da donzela como compraz aos beques de fazenda. Ao lado de Glauco Solter (contrabaixo acústico) e Sandro Haick (violão), Raul de Souza, por sinal, elogiou com uma das composições que tocou no Sesc Pompeia o amigo Rosolino, Saudades do Frank. Em determinado ponto da gravação, didático, passou a explicar e a mencionar minúcias sobre os vários tipos de trombones que existem, explanação que concluiu antes de  Rio Novo com a seguinte exclamação: “Para falar a verdade, para mim, não importa muito de que tipo é um trombone, mas sim a sonoridade que ele toca. O meu, por exemplo, tem sonoridade azul. E não é um azul escuro, carregado, não! É um azul de céu, bem mais calmo!”.

pedromassa

Pamonha na conversa

A dupla de Tietê (SP) formada pelo violeiro Pedro Massa e Fábio Tomazela também se sentou no banco no qual está pousado o canário da terra de Boldrin para, tendo como porta-voz o primeiro, falar sobre a vida e a inestimável obra de Cornélio Pires, conterrâneo de ambos os convidados da região de Piracicaba.

Cornélio Pires é considerado o “Pai da Música Caipira” por ter aberto portas para os primeiros artistas do campo dedicados à viola, ainda na década de 1920, chegando ao primor de fundar um selo próprio (vermelho, para se diferenciar das demais gravadoras) e a pagar repetidas prensagens de discos que ele mesmo saia a vender pelo Estado, ajudando desta forma a consagrar o gênero. É de Cornélio Pires, por exemplo, Jorginho do Sertão, a primeira música caipira sulcada em 78 rpms no país, em maio de 1929, na voz de Mariano e Caçula, este pai do músico Caçulinha. Massa e Tomazela relembraram a pérola do empreendedor pioneiro que Boldrin trata por “guru” e ao qual sempre se refere com destacada reverência.  

chico santeiro

A gravação do Sr.Brasil da noite de 11 de maio abriu espaço, ainda, para a participação do artesão Chico Santeiro (Barbalha/CE), atualmente residindo em Votorantim, município da região de Sorocaba. Chico Santeiro é Francisco Vieira dos Santos, já esculpiu de acordo com os próprios cálculos mais de 1.600 imagens e trabalha também com decoração e restauração de artes sacras. Após a entrevista, entregou ao Sr. Brasil escultura de São Joaquim, em alusão à terra natal de Boldrin, São Joaquim da Barra (SP).  

As gravações com Raul de Souza, Mauri de Noronha, Paulo Massa e acompanhantes para o Sr. Brasil, além da entrevista de Boldrin com Chico Santeiro, ainda não têm datas definidas para serem levadas ao ar pela TV Cultura e, necessariamente, serão apresentadas em um único programa, acopladas como na noite que foram captadas. Enquanto aguardamos, quem quiser curtir um pouco mais ou conhecer a obra do cantador de Garanhuns poderá comparecer em 20 de maio ao Espaço da Rosa Latino-Americana (ERLA), situado na rua Santo Antônio,  1025-A, Bixiga, tradicional bairro paulistano. Mauri de Noronha assumirá o microfone a partir das 20 horas novamente em companhia de Afonsinho Menino e Chico Pedro, com o reforço de Narcirio Pinheiro à guitarra. Para mais informações há o telefone 11 3129-4374.

ninguém está vendo

698 – Hoje tem cateretê dos bons para festejar mais um aniversário do Sr. Brasil Rolando Boldrin!

boldrin niverf

O Barulho d’água Música lança um desafio: que se apresente quem jamais teria ouvido falar ou que não admire o senhor amado por todo o país que faz aniversário hoje, 22 de outubro, e é profundamente identificado com as nossas raízes, consagrado no rádio, na televisão, no cinema, no teatro, como escritor, cantor e compositor desde ainda garoto! Estamos tratando simplesmente de Rolando Boldrin, lume da cultura popular verde e amarela que aos 12 anos começou a consagrada trajetória formando com o irmão na terra natal, São Joaquim da Barra,  interior de São Paulo, a dupla bem sucedida na rádio do município Boy e Formiga.

Em julho, artistas de várias vertentes comemoraram com ele os 10 anos do programa Sr.Brasil, na Sala São Paulo,  e gravação foi ao ar em 20 de setembro. Cinco dias depois, a cidade de Guaira, próxima a São Joaquim da  Barra, parou para assistir à cerimônia na qual ele recebeu da Câmara Municipal, por propositura do vereador José Mendonça (PDT), o título honorífico de Cidadão Guairense.

Ao longo desta dedicada e premiada carreira, cujo primeiro disco surgiu  em 1974, com o titulo Cantadô, o Brasil de todos os povos viu se consolidar um dos nomes mais importantes não somente da sua história musical, mas de todos os segmentos artísticos e culturais, o mesmo Brasil que ele em sua mais destacada trincheira, o programa de televisão que está no ar há 34 anos (portanto há mais do que os dez somente na TV Cultura) tenta tirar da gaveta do esquecimento, impedindo que deixem no ostracismo tantos ídolos de outrora e de seguidas gerações, quanto revelações de cada nova safra que não pára de apresentar bons frutos.

Ao Sr. Brasil, o querido Rolando Boldrin, portanto, vão nossos votos não apenas de sucesso sempre, mas ainda nossos agradecimentos por nos ajudar a ter uma vida menos marvada, em que a viola sempre ponteia alto, emparelhada com diversos outros instrumentos e nos mais diversos ritmos e vozes, convidando-nos entre um causo e outro para um cateretê!

11952756_488488324652503_4412538712297715083_o
Foto acima e no destaque, ao lado do título: Daniel Kersys

664 – Sr. Brasil agora é também Cidadão de Guaíra, cidade paulista onde cantou pela primeira vez

boldrin guaira

Há pouco mais de dois meses homenageado com um belo programa especial, gravado no auditório da Sala São Paulo, na Capital paulista no dia 20 de julho e levado ao ar em 20 de setembro para comemorar 10 anos do programa Sr. Brasil na TV Cultura, Rolando Boldrin recebeu na sexta-feira, 25, o título de Cidadão Guairense, concedido ao cantor, compositor, ator e escritor pela Câmara Municipal de Guaíra (SP). A honraria, aprovada por unanimidade, é indicação do vereador José Mendonça (PDT) e Rolando Boldrin a recebeu ao encerramento da II Feira do livro e  Fórum Regional de Educação de Guaíra, em solenidade que transcorreu no Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça.

Continue Lendo “664 – Sr. Brasil agora é também Cidadão de Guaíra, cidade paulista onde cantou pela primeira vez”

622 – Rolando Boldrin conta causos e fala sobre a carreira para Persona em Foco, novo programa da TV Cultura

DSC_0249 (2)
Rolando Boldrin cantou clássicos como Vide Vida Marvada e fez tributo a vários amigos de São Joaquim da Barra entre os causos que contou no teatro do Sesc Belenzinho (Foto: Roberto Aso)

O mais novo programa da TV Cultura, Persona em foco, no ar desde junho, terá entre suas atrações o Sr. Brasil Rolando Boldrin, que contará vários causos sobre o começo de sua carreira de ator premiado tanto do cinema, quanto da telinha, e que já conta com mais de 30 novelas em seu currículo. Atílio Bari, que coordena o Persona em Foco, conta que o programa possibilita aos artistas narrarem suas trajetórias e fazerem revelações inéditas de momentos emocionantes ou cômicos. Vídeos históricos, fotos e material de arquivos pessoais dos biografados, além de depoimentos de amigos e de colegas de trabalho enriquecem as entrevistas. Continue Lendo “622 – Rolando Boldrin conta causos e fala sobre a carreira para Persona em Foco, novo programa da TV Cultura”