1321- Orquestra de Câmara da USP, Chico César e poeta Bráulio Bessa gravam audiovisual em homenagem às vítimas da Covid-19* 

#MáscaraSalva #NomesNãoSãoNúmeros #MúsicaPopularBrasileira #CulturaPopular#PoesiaNordestina #ChicoCesar #GilJardim #Ocam25Anos

#Respeito #Tolerância #Diversidade #Pluralidade #Liberdade #Generosidade #Gentileza #Democracia #LGBT+ #BLM #RespeitoAosAnimais 

#ImprensaLivre #JornalistasAntifascistas

#ForaSalles #ForaMarioFrias #ForaErnestoAraújo #ForaMiltonRibeiro #ForaDamaresAlves #CadeiaNeles  

#ForaBolsonaro

O vídeo tem direção musical de Gil Jardim, direção de arte de Anderson Penha e participações de Neymar Dias (viola caipira), Coro de Câmara Comunicantus e Coral da ECA/USP.

*Com Tambores Comunicações

Será impossível, no futuro, falar destes tempos atuais, mesmo de 2020, sem citar a pandemia causada pelo Covid-19. A Orquestra de Câmara da Escola de Comunicação e Artes da USP (OCAM-ECA/USP),liderada pelo maestro Gil Jardim, com o vídeo Espero que nomes consigam tocar!, com participação de Chico César, quer sensibilizar a sociedade no sentido de celebrar a identidade e a vida dessas vítimas, iluminando suas histórias, e rebelando-se quanto à maneira massificada e indigente de se contar corpos perdidos nessa dolorida batalha. Hoje, são mais de 140 mil mortos, só no Brasil.

O audiovisual foi criado a partir da canção Inumeráveisde Chico César com o poeta Bráulio Bessa. A concepção e direção musical é de Gil Jardim e a direção de arte de Anderson Penha. Mesmo trabalhando online, a OCAM, como diz Jardim, “exalta a vocação civilizatória da Música e coloca sua energia em produções que estimulem a sociedade brasileira a ouvir a si mesma, identificando e acolhendo o clamor de sua gente, de sua natureza, de sua terra”. Participam, além de Chico, Bráulio Bessa, Neymar Dias (viola caipira), Coro de Câmara Comunicantus e Coral da ECA/USP.

Continue Lendo “1321- Orquestra de Câmara da USP, Chico César e poeta Bráulio Bessa gravam audiovisual em homenagem às vítimas da Covid-19* “

1226 – Zé Luiz Mazziotti lança CD ‘A Roma’, gravado em 1992, pelo selo Kuarup

Elogiado por Zuza Homem de Mello, paulista de Rio Claro interpreta canções consagradas de Chico Buarque, Paulinho da Viola, Gilberto Gil e Tom Jobim, entre outros, além de uma parceria dele com Sérgio Natureza

As audições matinais dos sábados aqui no boteco do Barulho d’água Música começaram neste dia 24 com A Roma, de Zé Luiz Mazziotti, mais um lançamento do selo Kuarup e do qual recebemos o exemplar gentilmente nos enviado pelo amigo Moisés Santana, que ao lado de Beto Priviero responde pela agência Tambores Comunicação, na cidade de São Paulo. Somos gratos, mais uma vez, a ambos, e também cumprimentamos Rodolfo Zanke, diretor artístico da Kuarup e equipe, por mais esta valiosa contribuição à divulgação e compartilhamento da boa música e dos cantores, duplas, grupos, compositores e intérpretes brasileiros.

Continue Lendo “1226 – Zé Luiz Mazziotti lança CD ‘A Roma’, gravado em 1992, pelo selo Kuarup”

1142 – “Dois por Dois Ao Vivo” apresenta composições de Luiz Millan e Moacyr Zwarg

Álbum e DVD distribuído pela Tratore reúne o pianista Michel Freidenson, o saxofonista e flautista Teco Cardoso e a cantora Anna Setton interpretando 17 composições da dupla em apresentação na Sala São Luiz, em São Paulo

Um  luxuoso estojo, distribuído pela Tratore, e gentilmente enviado ao Barulho d’água Música pelos jornalistas Moisés Santana e Beto Priviero  (Tambores Comunicações), guarda o álbum e o DVD Dois por Dois Ao Vivo, lançados em novembro pelos compositores Luiz Millan e Moacyr Zwarg , com músicas de ambos interpretadas pelo pianista Michel Freidenson e pelo saxofonista e flautista Teco Cardoso, mais a participação especial da cantora Anna Setton. Dirigido por Thales Menezes e gravado a partir do show promovido na Sala São Luiz, no Espaço Promon, em São Paulo, em agosto de 2016, Dois por Dois Ao Vivo  traz um repertório que explora pela linguagem jazzística ritmos brasileiros como samba, baião e frevo.

Continue Lendo “1142 – “Dois por Dois Ao Vivo” apresenta composições de Luiz Millan e Moacyr Zwarg”

1135 – Tânia Grinberg e Fabio Madureira lançam “Gota Onde Nada o Peixe”, no Teatro da Rotina (SP)

Álbum de 11 faixas convida o público a um mergulho no que passa batido no dia-a-dia  por causa da zoada, do corre-corre e relações mecânicas e propõe escutar para ver sentido, sentir para entender e vivenciar para aprender

O Barulho d’água Música recebeu mais uma valiosa contribuição para o acervo do blogue gentilmente nos enviada pelos colegas da Tambores Comunicação, aos quais agradecemos: o disco Gota Onde Nada o Peixe, que traz composições da dupla Tânia Grinberg (voz) e Fabio Madureira (voz e violão), com lançamento previsto para sábado, 15/12, no Teatro da Rotina, que fica na emblemática Rua Augusta, um dos mais badalados endereços paulistanos (veja a guia Serviços).

Continue Lendo “1135 – Tânia Grinberg e Fabio Madureira lançam “Gota Onde Nada o Peixe”, no Teatro da Rotina (SP)”