Barulho d'Água Música

Veículo de divulgação de cantores, duplas, grupos, compositores, projetos, produtores culturais e apresentadores de música independente e de qualidade dos gêneros popular e de raiz. Colabore com nossas atividades: leia, compartilhe e anuncie!


Deixe um comentário

1034 – Tavinho Moura recebe amigos e lança no Clube da Esquina (MG) O Anjo na Varanda

O 18° álbum do mineiro de Juiz de Fora traz safra singular de canções de um dos mais originais e sofisticados compositores do Brasil

Marcelino Lima, com Dubas Música

O cantor, compositor, escritor e fotógrafo Tavinho Moura, um dos mais aclamados violonistas e violeiros do país, lançou no dia 10 de março o décimo-oitavo álbum da carreira em apresentação concorrida que levou amigos e fãs ao templo sagrado da música mineira, o Museu do Clube da Esquina, em Belo Horizonte (MG). O Anjo na Varanda, lançado pelo selo Dubasdá sequência à premiada carreira iniciada com Como Vai Minha Aldeia, há 40 anos.

Continuar lendo

Anúncios


3 Comentários

1019 – Com mais de 40 anos, A Tábua de Esmeralda ainda é a joia da coroa de Jorge Ben (Jor) e um dos melhores discos do país*

*Com Matheus Pimentel, do blogue Sala 33, e Vinícius Castro, do blogue Fita Bruta

O Barulho d’água Música retoma a série Clássico do Mês que, nesta edição, a terceira desde dezembro do ano passado, será dedicada à A Tabua de Esmeralda, considerado até hoje a joia da coroa do carioquíssimo à época do lançamento ainda Jorge Ben, passados mais de quatro décadas da gravação, em 1974. A Tábua de Esmeralda, de acordo com Matheus Pimentel, do blogue Sala 33, é um dos discos mais impressionantes e originais de que a música brasileira já teve notícia. Pimentel destaca em artigo publicado em novembro de 2014 que a estranheza e o encanto começavam logo no título [do álbum] e crava, que, para muitos, o cantor e compositor atingiu seu ápice com esse vinil, classificado como o sexto melhor na famosa lista da revista Rolling Stones Brasil Os 100 maiores discos da música brasileira.

Continuar lendo


Deixe um comentário

863 – Morre Fernando Faro, timoneiro e criador do “Ensaio”, programa intimista dedicado à música brasileira

O programa Ensaio ficou sem seu timoneiro e idealizador Fernando Faro, que morreu na noite de domingo, 24 de abril, vítima de infecção pulmonar, aos 88 anos, em São Paulo. Jornalista, produtor musical e diretor também conhecido por Baixo, Fernando Faro dera entrada há três meses acometido por desidratação no hospital onde veio a óbito. O velório se estenderá até por volta das 17 horas quando o corpo deverá ser sepultado no Cemitério do Araçá. De acordo com nota publicada em redes sociais assinada pela produção do programa, o Ensaio começou em 1969, na extinta TV Tupi. Entre 1972 e 1975, virou MPB Especial e passou a preencher a grade da TV Cultura. Ainda nesta canal da Fundação Padre Anchieta, em 1990, retomou o nome original e desde então pôs no ar pelo menos 700 edições. 

Continuar lendo


1 comentário

860 – Músicos do Trio José prestam homenagem a Sérgio Sampaio (ES), “velho bandido” que cantava como quem bota o bloco na rua

Danilo Moura e Victor Mendes, músicos que formam o Trio José, vão homenagear o cantor e compositor Sérgio Sampaio nesta quinta-feira, 21 de abril. Para quem não vai enforcar o feriadão dedicado a Tiradentes indo à praia a dica é curtir este tributo a um dos gênios da música popular brasileira que há uma semana teria completado 69 anos, mas cuja vida foi tão intensa quanto curta. A cantoria está prevista para começar às 22 horas na casa situada à Rua Clélia, 285, Pompeia, zona Oeste de Sampa. A entrada custará 20 mangos.

Continuar lendo


Deixe um comentário

782 – Embarque no Ônibus Fantasma (MG) e viaje ao som da trilha do Batman e de instrumentais que mesclam pamonha e sacolé, Nova Orleans e Sevilha

of 1

Os parças Igor Jannotti (guitarra) e Thiago Zíngaro (violão) juntaram talento e influências e tocam composições como a trilha do herói de Gotham City pilotando o Ônibus Fantasma por casas de espetáculos de Beagá (Foto: Divulgação)

Thiago Zíngaro (violão) e Igor Jannotti (guitarra), dois amigos de Belo Horizonte (MG), disponibilizaram cinco músicas em formato mp3 no sítio Palco que de acordo com o jornalista Ricardo Guimarães levará o ouvinte a uma “inusitada viagem musical”. O autor do press-release de apresentação das canções destaca que os jovens mineiros fundiram ritmos como flamenco, jazz, bossa nova e caipira e com as demos vêm cativando admiradores (embora a intenção seja mesmo assustá-los!) executando um mix autoral de composições instrumentais “com releituras certeiras de Santana, Tim Maia, Tom Jobim, além de temas inusitados como o original da antiga série televisiva Batman”, sempre de acordo com Guimarães “com extremas competência, técnica, emoção e originalidade”. O Ônibus Fantasma, nome que a dupla iniciada como trio (teve um percussionista que desembarcou alguns pontos depois de pegarem a estrada)* adotou em 2005 já tocou em diversos pontos culturais da cidade (bares, cafés e restaurantes) surpreendendo ouvintes com esta proposta instrumental. Os dois músicos assinam também os arranjos e produção do álbum do Ônibus Fantasma que, brevemente, pretendem reproduzir em rádios.

Continuar lendo


Deixe um comentário

Acordais mostra canções próprias e modas consagradas em show no Sesc Belenzinho (SP)

acordais

O grupo paulistano Acordais animou a plateia que esteve no começo da noite de domingo, 26 de julho, no Teatro do Sesc Belenzinho (São Paulo) e acompanhou o show no qual cantou músicas do álbum homônimo entremeados a sucessos do cancioneiro popular e regional, como os sucessos Canário do reino (Carvalho e Zapata), bastante conhecido na voz de Tim Maia, e Muié Rendeira, além de De papo pro ar (Joubert Carvalho e Olegário Mariano)Beira-mar, canção de domínio público, e do poema Cantá, de Gildes Bezerra (Itajubá-MG), declamado por Alex Rocha, um dos integrantes. Empório do Camarguinho, cantada antes do bis, faz referência a um armazém que realmente existe no endereço mencionado pela música, na cidade paulista de São João da Boa Vista.

Alex Rocha (voz e viola de cocho) é um dos compositores do Acordais ao lado das cantoras Joyce Carvalhaes (vocais) e Érika Bordin (vocais). Os músicos são Celso Marques (violão), Vinícius Almeida (contrabaixo), Jica Tarancón (percussões), Sérgio Penna (viola caipira) e Robson Russo (arranjos e instrumentação), que também é produtor do disco e durante o show ficou na plateia. Nesta apresentação no Belenzinho, participaram o rabequista Valmir Roza e Liu Santos, nos vocais. Em novembro, o grupo esteve no palco do teatro do Sesc Pompeia como convidado do programa Sr.Brasil, de Rolando Boldrin. 

Além das composições do grupo, o repertório do Acordais conta com canções tradicionais da nossa cultura, mais causos que sempre divertem a plateia. As composições próprias têm aroma de casa do interior e adicionam ao seu pó de café influências de música caipira, moda de viola, chamamé pantaneiro, folia de reis, com pitadas de requinte de instrumentos como violoncello, piano e violão folk. Os contatos para contratar o Acordais e animar contações de histórias para todas as idades e oficinas artísticas, entre outros eventos, são +55  11  97667.4921, acordais@gmail.com e facebook.com/acordais

jica são gonçalo

 caminhos

 


Deixe um comentário

Circuito Sesc de Artes leva 547 horas de programação livre e gratuita a 108 cidades

ôncalo op

12 roteiros. 108 cidades. 68 trabalhos artísticos. 392 artistas. 615 apresentações. 547 horas de programação gratuita e livre. Estes são números do Circuito Sesc de Artes, planejado para conectar lugares e fazer circular ideias por 12 roteiros diferentes, entre 24 de abril e 10 de maio. Por onde os atores envolvidos em espetáculos e intervenções nacionais e internacionais passarem, o público poderá desfrutar atividades de diversas linguagens como teatro, circo, dança, música, cinema, literatura, artemídia e cultura digital. A perspectiva é que neste ano o alcance das ações se amplie e supere o atendimento de 2014, que contabilizou 280 mil pessoas.

Continuar lendo