1155 -Após sucessos em novelas, Rosa Marya Colin volta aos estúdios e grava ‘Rosa’

Novo disco traz, ainda, as faixas de ‘Vagando’, lançado pela Eldorado em 1980, que está fora de catálogo,  no qual a atriz interprete gravara canções inéditas de Djavan, Fátima Guedes, Vicente Barreto e Péricles Cavalcanti

A cantora Rosa Marya Colin, apesar de há um longo tempo morando no Rio de Janeiro, não perdeu o jeito discreto, mineiro de ser. Trabalhou quase em silêncio no novo álbum que está lançado pelo selo Eldorado/Nova Estação, mas que já chega fazendo barulho. Em uma das faixas, a balada É por você que eu vivo, revive sua parceria com Tim Maia. De Arlindo Cruz, mais conhecido pelos sambas de sucesso, ganhou o blues Eu canto esse blues. E o repertório segue com uma nova versão de Giz, da banda Legião Urbana; uma homenagem ao cantor Blecaute (1919/83) com General da Banda, além de músicas de Taiguara e de Itamar Assumpção (com Alzira E). O disco foi enviado à redação por Moisés Santana e Beto Priviero, sócios da Tambores Comunicações, aos quais somos gratos.

Continue Lendo “1155 -Após sucessos em novelas, Rosa Marya Colin volta aos estúdios e grava ‘Rosa’”

Anúncios

1142 – “Dois por Dois Ao Vivo” apresenta composições de Luiz Millan e Moacyr Zwarg

Álbum e DVD distribuído pela Tratore reúne o pianista Michel Freidenson, o saxofonista e flautista Teco Cardoso e a cantora Anna Setton interpretando 17 composições da dupla em apresentação na Sala São Luiz, em São Paulo

Um  luxuoso estojo, distribuído pela Tratore, e gentilmente enviado ao Barulho d’água Música pelos jornalistas Moisés Santana e Beto Priviero  (Tambores Comunicações), guarda o álbum e o DVD Dois por Dois Ao Vivo, lançados em novembro pelos compositores Luiz Millan e Moacyr Zwarg , com músicas de ambos interpretadas pelo pianista Michel Freidenson e pelo saxofonista e flautista Teco Cardoso, mais a participação especial da cantora Anna Setton. Dirigido por Thales Menezes e gravado a partir do show promovido na Sala São Luiz, no Espaço Promon, em São Paulo, em agosto de 2016, Dois por Dois Ao Vivo  traz um repertório que explora pela linguagem jazzística ritmos brasileiros como samba, baião e frevo.

Continue Lendo “1142 – “Dois por Dois Ao Vivo” apresenta composições de Luiz Millan e Moacyr Zwarg”

1141 – Antonio Guerra e Silvério Pontes formam duo piano/trompete e lançam “Coração Brasileiro”

Álbum gravado pela Kuarup inaugura um novo caminho na trajetória do trompetista fluminense que se consagrou ao lado do trombonista Zé da Velha

A gravadora Kuarup, à qual agradecemos na pessoa de Rodolfo Zanke, enriqueceu o acervo do Barulho d’água Música com um exemplar do álbum Coração Brasileiro, recentemente gravado por Silvério Pontes, trompetista, e Antonio Guerra (Rio de Janeiro/RJ) ao piano; considero o disco como um presente do meu aniversário de 55 anos, neste dia 26/12, e estou curtindo de monte! Silvério Pontes  (Laje do Muriaé/RJ) já emplacou pelo menos 30 anos tocando ao lado do trombonista sergipano de Aracaju Zé da Velha e com este novo trabalho inaugura outra história musical, concretizando um sonho antigo de formar um duo neste formato, que proporcionou uma mistura harmoniosa de sensibilidade, com humor e alegria contagiantes que resumem uma brasilidade refinada!

Continue Lendo “1141 – Antonio Guerra e Silvério Pontes formam duo piano/trompete e lançam “Coração Brasileiro””

1134 – Luiz Ayrão comemora 50 anos de carreira com apresentação no Sesc Belenzinho (SP)*

Autor de consagrados sucessos que embalam várias gerações como Lencinho, Porta Aberta e Bola Dividida tem músicas gravadas por ícones da música como Roberto Carlos,  Bethânia, Diogo Nogueira e Nana Caymmi
*Com Eliane Verbena, Verbena Comunicações

O sambista carioca autor de clássicos da música brasileira Luiz Ayrão comemorará 50 anos de carreira protagonizando o Show de Sucessos nesta sexta-feira, 14 de dezembro, na unidade Belenzinho do Sesc da cidade de São Paulo.  A apresentação integra o projeto Salve Samba! e está programada para a Comedoria da Unidade, a partir das 21 horas. Aos 76 anos, Ayrão é um dos artistas mais importantes de sua geração: intérprete e autor de sambas memoráveis e clássicos românticos – gravados por Roberto Carlos, Maria Bethânia, Vanessa da Matta, Zeca Baleiro, Diogo Nogueira e Nana Caymmi -, o nome dele está ligado à história musical brasileira desde a década dos anos 1960.

Continue Lendo “1134 – Luiz Ayrão comemora 50 anos de carreira com apresentação no Sesc Belenzinho (SP)*”

1034 – Tavinho Moura recebe amigos e lança no Clube da Esquina (MG) O Anjo na Varanda

O 18° álbum do mineiro de Juiz de Fora traz safra singular de canções de um dos mais originais e sofisticados compositores do Brasil

Marcelino Lima, com Dubas Música

O cantor, compositor, escritor e fotógrafo Tavinho Moura, um dos mais aclamados violonistas e violeiros do país, lançou no dia 10 de março o décimo-oitavo álbum da carreira em apresentação concorrida que levou amigos e fãs ao templo sagrado da música mineira, o Museu do Clube da Esquina, em Belo Horizonte (MG). O Anjo na Varanda, lançado pelo selo Dubasdá sequência à premiada carreira iniciada com Como Vai Minha Aldeia, há 40 anos.

Continue Lendo “1034 – Tavinho Moura recebe amigos e lança no Clube da Esquina (MG) O Anjo na Varanda”

1019 – Com mais de 40 anos, A Tábua de Esmeralda ainda é a joia da coroa de Jorge Ben (Jor) e um dos melhores discos do país*

*Com Matheus Pimentel, do blogue Sala 33, e Vinícius Castro, do blogue Fita Bruta

O Barulho d’água Música retoma a série Clássico do Mês que, nesta edição, a terceira desde dezembro do ano passado, será dedicada à A Tabua de Esmeralda, considerado até hoje a joia da coroa do carioquíssimo à época do lançamento ainda Jorge Ben, passados mais de quatro décadas da gravação, em 1974. A Tábua de Esmeralda, de acordo com Matheus Pimentel, do blogue Sala 33, é um dos discos mais impressionantes e originais de que a música brasileira já teve notícia. Pimentel destaca em artigo publicado em novembro de 2014 que a estranheza e o encanto começavam logo no título [do álbum] e crava, que, para muitos, o cantor e compositor atingiu seu ápice com esse vinil, classificado como o sexto melhor na famosa lista da revista Rolling Stones Brasil Os 100 maiores discos da música brasileira.

Continue Lendo “1019 – Com mais de 40 anos, A Tábua de Esmeralda ainda é a joia da coroa de Jorge Ben (Jor) e um dos melhores discos do país*”

863 – Morre Fernando Faro, timoneiro e criador do “Ensaio”, programa intimista dedicado à música brasileira

O programa Ensaio ficou sem seu timoneiro e idealizador Fernando Faro, que morreu na noite de domingo, 24 de abril, vítima de infecção pulmonar, aos 88 anos, em São Paulo. Jornalista, produtor musical e diretor também conhecido por Baixo, Fernando Faro dera entrada há três meses acometido por desidratação no hospital onde veio a óbito. O velório se estenderá até por volta das 17 horas quando o corpo deverá ser sepultado no Cemitério do Araçá. De acordo com nota publicada em redes sociais assinada pela produção do programa, o Ensaio começou em 1969, na extinta TV Tupi. Entre 1972 e 1975, virou MPB Especial e passou a preencher a grade da TV Cultura. Ainda nesta canal da Fundação Padre Anchieta, em 1990, retomou o nome original e desde então pôs no ar pelo menos 700 edições. 

Continue Lendo “863 – Morre Fernando Faro, timoneiro e criador do “Ensaio”, programa intimista dedicado à música brasileira”

860 – Músicos do Trio José prestam homenagem a Sérgio Sampaio (ES), “velho bandido” que cantava como quem bota o bloco na rua

Danilo Moura e Victor Mendes, músicos que formam o Trio José, vão homenagear o cantor e compositor Sérgio Sampaio nesta quinta-feira, 21 de abril. Para quem não vai enforcar o feriadão dedicado a Tiradentes indo à praia a dica é curtir este tributo a um dos gênios da música popular brasileira que há uma semana teria completado 69 anos, mas cuja vida foi tão intensa quanto curta. A cantoria está prevista para começar às 22 horas na casa situada à Rua Clélia, 285, Pompeia, zona Oeste de Sampa. A entrada custará 20 mangos.

Continue Lendo “860 – Músicos do Trio José prestam homenagem a Sérgio Sampaio (ES), “velho bandido” que cantava como quem bota o bloco na rua”

782 – Embarque no Ônibus Fantasma (MG) e viaje ao som da trilha do Batman e de instrumentais que mesclam pamonha e sacolé, Nova Orleans e Sevilha

of 1
Os parças Igor Jannotti (guitarra) e Thiago Zíngaro (violão) juntaram talento e influências e tocam composições como a trilha do herói de Gotham City pilotando o Ônibus Fantasma por casas de espetáculos de Beagá (Foto: Divulgação)

Thiago Zíngaro (violão) e Igor Jannotti (guitarra), dois amigos de Belo Horizonte (MG), disponibilizaram cinco músicas em formato mp3 no sítio Palco que de acordo com o jornalista Ricardo Guimarães levará o ouvinte a uma “inusitada viagem musical”. O autor do press-release de apresentação das canções destaca que os jovens mineiros fundiram ritmos como flamenco, jazz, bossa nova e caipira e com as demos vêm cativando admiradores (embora a intenção seja mesmo assustá-los!) executando um mix autoral de composições instrumentais “com releituras certeiras de Santana, Tim Maia, Tom Jobim, além de temas inusitados como o original da antiga série televisiva Batman”, sempre de acordo com Guimarães “com extremas competência, técnica, emoção e originalidade”. O Ônibus Fantasma, nome que a dupla iniciada como trio (teve um percussionista que desembarcou alguns pontos depois de pegarem a estrada)* adotou em 2005 já tocou em diversos pontos culturais da cidade (bares, cafés e restaurantes) surpreendendo ouvintes com esta proposta instrumental. Os dois músicos assinam também os arranjos e produção do álbum do Ônibus Fantasma que, brevemente, pretendem reproduzir em rádios.

Continue Lendo “782 – Embarque no Ônibus Fantasma (MG) e viaje ao som da trilha do Batman e de instrumentais que mesclam pamonha e sacolé, Nova Orleans e Sevilha”

Acordais mostra canções próprias e modas consagradas em show no Sesc Belenzinho (SP)

acordais

O grupo paulistano Acordais animou a plateia que esteve no começo da noite de domingo, 26 de julho, no Teatro do Sesc Belenzinho (São Paulo) e acompanhou o show no qual cantou músicas do álbum homônimo entremeados a sucessos do cancioneiro popular e regional, como os sucessos Canário do reino (Carvalho e Zapata), bastante conhecido na voz de Tim Maia, e Muié Rendeira, além de De papo pro ar (Joubert Carvalho e Olegário Mariano)Beira-mar, canção de domínio público, e do poema Cantá, de Gildes Bezerra (Itajubá-MG), declamado por Alex Rocha, um dos integrantes. Empório do Camarguinho, cantada antes do bis, faz referência a um armazém que realmente existe no endereço mencionado pela música, na cidade paulista de São João da Boa Vista.

Alex Rocha (voz e viola de cocho) é um dos compositores do Acordais ao lado das cantoras Joyce Carvalhaes (vocais) e Érika Bordin (vocais). Os músicos são Celso Marques (violão), Vinícius Almeida (contrabaixo), Jica Tarancón (percussões), Sérgio Penna (viola caipira) e Robson Russo (arranjos e instrumentação), que também é produtor do disco e durante o show ficou na plateia. Nesta apresentação no Belenzinho, participaram o rabequista Valmir Roza e Liu Santos, nos vocais. Em novembro, o grupo esteve no palco do teatro do Sesc Pompeia como convidado do programa Sr.Brasil, de Rolando Boldrin. 

Além das composições do grupo, o repertório do Acordais conta com canções tradicionais da nossa cultura, mais causos que sempre divertem a plateia. As composições próprias têm aroma de casa do interior e adicionam ao seu pó de café influências de música caipira, moda de viola, chamamé pantaneiro, folia de reis, com pitadas de requinte de instrumentos como violoncello, piano e violão folk. Os contatos para contratar o Acordais e animar contações de histórias para todas as idades e oficinas artísticas, entre outros eventos, são +55  11  97667.4921, acordais@gmail.com e facebook.com/acordais

jica são gonçalo

 caminhos